✓ Resenha: Dexter HQ - Jeff Lindsay

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Sinopse: Dexter, o psicopata dos psicopatas, depois de fazer grande sucesso nos livros e na TV, agora invade as páginas dos quadrinhos. Nessa história completa, o devotado personagem deve lidar com um fantasma de seu passado: Steve Gonzalez, um valentão que perseguiu Dexter na época da escola. Porém, ele hoje é um lantropo, considerado a Madre Teresa de Miami por causa de sua Fundação Esperança, que reabilita viciados. Após um inocente reencontro em uma festa, Dexter acredita que nunca mais o verá. No entanto, uma série de assassinatos coloca os dois em rota de colisão.
Título: Dexter HQ
Autor: Jeff Lindsay
Editora: Planeta
Pág. 120
Melhor preço: R$34,10
Classificação: 9,5 (Excelente!)





Resenhar HQs realmente é algo complicado para quem não tem experiencia nessa área, leia-se eu. Pretendia fazer um vídeo resenha para facilitar as coisas, assim mostrando ao mesmo tempo que falo, porém com a ilustre presença do meu filhote fica difícil de vocês entenderem alguma coisa alem da gritaria dele! Por tanto vamos a escrita mesmo!

Eu também não tenho experiência em Dexter, sei do que se trata mas nunca li nenhum livro nem assisti ao seriado. Para não mentir, vou dizer que assisti o primeiro da primeira temporada rs. Como meu tempo é excasso, sempre tenho de optar em assistir seriados ou ler, e acabo sempre com a segunda opção, me mantendo alienada diante a primeira!

Então, vou dizer a vocês o pouco que sei. Dexter é analista forense (especialista em padrões de dispersão de sangue) e trabalha para a policia do Condado de Miami-Dade. Ele é tipo um justiceiro que mata criminosos que a polícia não consegue trazer à Justiça. Um assassino em série que mata de um modo bem meticuloso e sem pistas. Isso é o básico que você precisa saber para entender essa HQ.

"Porém, só tenho sentimentos inumanos... E eles me diziam que algo estava errado quanto a isso tudo. Estudei seres humanos a vida toda. E se aprendi algo sobre eles, foi o seguinte: Não mudam. Especialmente os malvados, como eu..."

A história tem começo, meio e fim e não tem ligação obrigatória com nenhuma obra. Porém, li em algum lugar, do qual não me recordo agora, que é uma extensão do último livro. Mas como não li não sei aprofundar a vocês em que aspectos este caso está relacionado ao do livro.

Aqui, Dexter irá reencontrar um colega do colégio (na verdade era aquele babaca do colégio que sempre o humilhava) em um baile desse feitos para relembrar e juntar a turma toda. Acontece que no dia seguinte é encontrado o corpo de um indigente e todas as pistas levam a Steve Gonzalez, o tal "colega" que hoje é um famoso filantropo que oferece reabilitação a drogados e alcoólatras

Como toda HQ (história em quadrinhos) a narrativa é rápida, curta e objetiva. Os diálogos são bem realistas e a excentricidade e sarcasmo característicos do personagem estão bem evidentes.

"Toda vez que pensa que está indo muito bem significa que você não notou o piano pendurado em cima da sua cabeça."



Como eu não tenho referencias sobre o período em que se desenrola a trama, não posso opinar com muita segurança, mas os traços dos desenhos remetem a um Dexter talvez mais jovem.
Interessante também nas ilustrações é o fato de que em alguns momentos é essencial prestar atenção em todo o cenário para captar acontecimentos. Momentos em que você foca nos balões de dialogo escondem no fundo do cenário alguma dica, porque e como de algum outro fato que venha a seguir.

Além de Dextex, temos a presença de Debra, sua irmã, que é sargento da policia. Ela preenche as páginas com um pouco mais de humor sarcástico trocando farpas o tempo todo com o irmão.

Apesar do tema parecer um pouco forte, envolvendo assassinatos, Serial Killers e afins, as ilustrações são de muito bom gosto, sem cenas de violência, sangue em excesso nem nada pesado.

Se você é fã de Dexter, com certeza vai precisar incluir mais esse em sua coleção, está perfeito e dentro de todos os padrões de um bom colecionador! Incluindo capa dura!

"Quando os federais se envolvem, você tem que deixa-los entrar. Não havia como controlar, essa era a regra. E é claro que Dexter nem sempre cumpre as regras."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 comentários:

  1. Tbm não tenho experiência com HQs, mas eu abriria uma exceção para este exemplar, pois está lindo demais! rsrsrsrsrsr

    Nuca li nada do Dexter e fiquei mega curiosa! Quem sabe um dia! rsrsrsrsrsrrs

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Ai eu não teria coragem de ler, sou mt sensível kk'

    Dá uma olhadinha na resenha do livro A Bandeja que fiz no meu blog -> http://www.byanak.com.br/2014/08/despertar-bandeja-lycia-barros.html

    ResponderExcluir
  3. Eu já comecei a assistir a série, mas não gostei muito. E eu não sou muito fã de HQ. A história parece ser muito boa, mas realmente não é pra mim :x
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu acho lindo HQ mas nunca comprei nenhuma rs,
    eu assisto ao seriado ja e adoro rs, Não sabia que era em capa dura, nossa vai ficar lindo na estante,
    vou dar uma pesquizada no valor rsrs,
    beijos.

    ResponderExcluir
  5. Eu amo o Dexter. já assisti toda a série, mas de livros só vi o primeiro. confesso que não sabia que este livro seria em formato HQ, pensei que fosse como os outros livros do autor, mas confesso que agora fiquei mais curiosa ainda para adquiri-lo! *-* A história parece ser ótima e o livro deve ser lindo! Quero muito ele.
    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Vixi Maria , não gosto do seriado , e tb não curto HQ , e agora ?? Hahaha mas li a resenha e é uma otima dica pra quem curte os dois , bjinho

    ResponderExcluir
  7. Não gosto muito desse tipo de livro e história. Não sou de assassinatos e essas coisas :P

    ResponderExcluir
  8. Nunca Lir esse ,Mas Estou curiosa para ler.

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.