Destaques

assine a newsletter

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

✓ Resenha: Ao Meu Redor - Elysanna Louzada


Título: Ao Meu Redor (Skoob) | Autor: Elysanna Louzada | Gênero: Romance de Época | Editora: Astral Cultural | Páginas: 224 | Onde comprar: Amazon / Submarino | Classificação: 4 Estrelas | Publicidade


Assista aqui ↴



Prefere ler? Pode fazê-lo aqui ↴

A obra literária Ao Meu Redor, é um romance de época com início em 1911, mas que desenrolará seu enredo principalmente na década de 20, em São Paulo.
Esses são dois elementos bem legais já que a época não é tão longínqua, uma data onde por exemplo, minha avó nascia e portanto, já pude ouvir algumas histórias de como as coisas funcionavam, distante em muitos aspetos e nem tanto assim em outros. O fato do cenário principal ser São Paulo tornou minha experiência de leitura ainda mais realista, já que São Paulo é a minha cidade, e mesmo que não fosse, ainda assim a narrativa trás cheirinho de terra nossa. 

Apesar do romance que sempre esperamos num livro do gênero, Ao Meu Redor toca em pontos delicados da nossa história e da sociedade. Sutilmente nos fala da escravidão que na trama é recém abolida (e até onde realmente foi abolida?), ainda sutilmente nos fala sobre as diferenças de classe, mas o que traz em enredo principal, que será o tempo todo explorado, é o tráfico de pessoas; mais especificamente o tráfico de jovens mulheres.

A ingênua Maria Antônia de quinze anos não poderia prever, muito menos ter consciência para evitar o que aconteceria com ela. Ao render-se a sua primeira paixão, caiu nas mãos de um homem trinta e cinco anos mais velho, de lábia doce, que a fez se sentir amada. Órfã de pais, nunca sentiu o amor aos cuidados dos tios, e a carência de afeto é sempre muito perigosa. Na maioria das vezes nos entregamos a falsas promessas na ânsia de atenção, na ânsia de sermos amadas e sentirmos um mínimo de cuidado e carinho.

Esse homem, um importante negociante de café, também mantinha um bordel na capital onde alimentava o desejo impuro dos homens, aliciando jovens em condições vulneráveis, de famílias humildes da lavoura, e imigrantes enganadas e aprisionadas em cárcere privado sendo violentadas dia após dia.

Maria Antônia se depara com tudo isso muito jovem, um amor que não passou de uma mentira, que agora a obriga lutar pela sobrevivência, pela dignidade e pela sanidade junto as demais garotas, fazendo com que aprenda desde muito jovem como seu gênero é subjugado na sociedade, que sua voz não tem lugar e que precisa se manter forte e aguerrida diante à vida. Após sua fuga, refugia-se na Europa por anos, até o dia que recebe um recado de sua melhor amiga que ainda vive no Brasil. Sophia tem um pedido a fazer e Maria Antônia não recusaria de forma alguma, ela precisará voltar e enfrentar um passado de traumas profundos. Traumas marcados por enormes cicatrizes em sua pele , cicatrizes que a farão se sentir mais viva e forte do que nunca.

A premissa da obra é bastante pesada, cabe inúmeros debates aqui dentro. Porém o livro não veio com esse propósito, é o tipo de romance que vem para entreter, mas junto traz ao leitor pontos de reflexão para pós leitura. Nossa protagonista é muito forte, e isso é uma singularidade de cada mulher, principalmente quando falamos em mulheres que sofreram abuso sexual. Cada mulher terá uma forma de lidar com isso diferente, e que não nos cabe julgar. Por isso aqui cabe sim um romance. Maria Antônia entre muitos traumas estará em certo momento apta a um novo amor, ao recomeço, e isso pode sim acontecer, como pode não acontecer também depois de um estupro. A autora deixou bastante claro os posicionamentos que a protagonista tem, o início do pensamento feminista nela e como isso vai amadurecendo na personagem. Assim como a forma que ela lida com o amor e também com a maternidade. Eu sou bastante crítica com esse assunto e nessa obra eu percebo que a autora mostrou, de forma sutil, os pormenores direcionando seu livro para o lado romântico. Não vi nenhum problema nisso. Não houve abuso romantizado e o livro também não traz cenas eróticas, apenas românticas.

Ao Meu Redor é um livro que não perde a essência sentimental ao expor assuntos sérios e importantes. Entretenimento com um bom conteúdo.


Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

© Fundo Falso | Por Andréa Bistafa – Desde 2010 - Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in