Destaques

assine a newsletter

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

✓ Resenha: Mais Lindo Que a Lua - Julia Quinn

Sinopse:
Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.
Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?
Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

Título: Mais Lindo Que A Lua (Skoob)
Autor: Julia Quinn
Série: Irmãs Lindon #1
Gênero: Romance de Época
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Onde comprar: Amazon / Saraiva
Classificação: 8,3
Livro cedido pela editora.  




Hoje eu trago a resenha de Mais Lindo que A Lua, "novo livro" da Julia Quinn publicado aqui no Brasil pela Editora Arqueiro. Novo assim, entre aspas, porque o livro foi lançado em 2009.

Nele nós conhecemos Robert Kemble, conde de Macclesfield, no exato momento em que ele se apaixona a primeira vista pela jovem Victoria Lyndon, a filha do vigário.
Após esse primeiro encontro os jovens passam a se relacionar durante algum tempo, sem uma corte adequada, tendo seus planos românticos atrapalhados por intervenção dos pais de ambos. O pai do conde, não aceita o relacionamento por que Victoria é de uma casta inferior. E o pai de Victória, não aceita o relacionamento por achar que um conde só se envolveria com uma mulher de classe mais baixa com a intenção de desonra-la e não assumir a responsabilidade. Isso faz com que eles se separem e só voltem a se encontrar anos depois em Londres. 
Victória agora é uma jovem preceptora trabalhando num emprego que odeia para conseguir se sustentar, e Macclesfield quer se vingar da mulher que um dia "quebrou" seu coração.

Pela primeira vez, após tantas leituras da Julia Quinn, devo dizer que esse livro me surpreendeu e não foi de uma maneira agradável. A autora errou em tantas coisas ao longo desse livro que nem parece ser uma história dela, talvez isso deva-se ao motivo que, ao escrever esse livro ela decidiu tentar algo novo apostando nesse tal amor à primeira vista, mas não convenceu.

Primeiro ponto: os personagens simplesmente não cativam, na maioria de livros que li da Julia, mesmo que a história estivesse monótona os personagens me faziam querer prosseguir na leitura, mas nessa não. A rapidez com que eles se envolveram perdidamente na primeira fase do livro, me deixou com a impressão de dois parvos. Na segunda parte eles mudam, Victória melhora um pouco, mas ainda é uma personagem morna e Macclesfield um embuste romantizado. Definitivamente não gosto de mocinhos que planejam vingar-se "desonrando" as mocinhas, e ainda mais quando eles não se arrependem pelo motivo certo (não posso explicar esse ponto sem dar spoiler, mas quem ler/leu, creio que vá entender).

Segundo ponto: os argumentos do livro não convencem. A Julia se valeu de um dos clichês mais velhos do mundo para construção da história: casal com diferença social. Nada contra o uso do clichê se ele não tivesse jogado por terra o "amor a primeira vista". Nas primeiras páginas do livro o casal está tão perdidamente apaixonado, mas logo na primeira contenda, acabou-se o amor - eu vou-me embora - sendo essa mais uma cagada pra conta do conde de Macclesfield.
Tá bom, sem isso não teríamos história, eu sei, mas só isso não é justificativa.
Na segunda parte do livro temos os personagens mais adultos, Victoria com certeza cresceu e teve de tornar-se uma mulher independente, devido à acontecimentos da primeira fase, mas Macclesfield parece ter regredido.

Terceiro ponto: o conde de Macclesfield. Deus me defenderay que eu não tenho mais saco pra romantizar macho embuste e olha, é completamente o caso desse aqui. Já li muitos livros com "libertinos magoados" e sei que dá pra construí-los de outra maneira. É muito chato ler um romance e não gostar dos protagonistas, o que foi o meu caso aqui, passei a leitura torcendo para que Victoria fugisse para as colinas.

(Essa parte pode ser tida como spoiler, então se preferir não saber, pule)

Alguns exemplos do porque achei ele mala: Ele invade o quarto da Victoria, ele agarra a Victoria em lugares indevidos no intuito de expô-la, ele não aceita um não e vê isso como um desafio, ele persegue a Victoria, ele sequestra a Victoria para protegê-la e convenientemente convencê-la de que eles devem ficar juntos. Quando ele descobre o motivo que os separou anos antes, ele joga a culpa toda para cima do pai dele. E em momento algum assume a sua parcela de culpa por ter partido, sem dar sequer a chance para que a mulher "que ele tanto amava" lhe desse alguma explicação.

(Fim dos prováveis Spoilers)

Enfim, o que sustenta a leitura é a narrativa, afinal de contas Julia Quinn é a escrita fluída e divertida em pessoa. Porque se não fossem os risos que eu dei ao longo da leitura, eu teria passado muito mais raiva. Acredito que o desfecho dessa obra foi bem arrastado, a autora poderia ter dado um final mais prático, mas preferiu se estender. Enquanto lia, estava meio que atribuindo esses defeitos ao fato desse ser um dos primeiros livros da autora, mas na sequência li outra obra dela da mesma época que achei infinitamente melhor.
No fim das contas Mais Lindo Que A Lua proporciona uma leitura divertida e de entretenimento, mas definitivamente não chega nem perto das melhores obras da autora. Então se você ainda não leu nada da Julia, por favor não comece por esse. Esse livro é um daqueles que a gente curte, só porque já gosta muito da autora. 

Espero que tenham curtido a resenha! Já leram a obra? Concordam ou discordam? Me conte nos comentários.

Beijos ♥



Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

© Fundo Falso | Por Andréa Bistafa – Desde 2010 - Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in