Destaques

assine a newsletter

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

✓ Resenha: Sangue por Sangue - Ryan Graudin





Sinopse: Para o Terceiro Reich, a Segunda Guerra Mundial pode ter acabado, mas para a resistência a luta está apenas começando. Yael é sobrevivente de um campo de extermínio e tem uma habilidade especial é uma metamorfa, capaz de mudar a aparência física e assumir a forma de qualquer pessoa. Ela também é uma garota em fuga o mundo acabou de vê-la atirar e matar Adolf Hitler. Yael é a inimiga número 1 da Germânia e de seus aliados, e vai precisar se infiltrar no território inimigo mais uma vez se não quiser pagar com o seu próprio sangue. Em meio a segredos sombrios acompanhados por verdades obscuras, apenas uma pergunta paira na mente de todos do grupo de Yael o quão longe você iria por aqueles que você ama.

Título: Sangue por Sangue (Skoob)
Autor: Ryan Graudin
Série: Lobo por Lobo #2
Gênero: Distopia
Editora: Seguinte
Páginas: 440
Onde comprar: Amazon / Submarino
Classificação: 10 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com a editora.



Essa resenha contém spoilers do primeiro livro.

Sangue por Sangue, o segundo livro de Lobo por Lobo, extrapola todos os limites possíveis: os sentimentos de Yael, a força da resistência, o ápice da guerra e do Terceiro Reich, a história de Luka e, é claro, o coração dos leitores.

No primeiro livro, Lobo por Lobo, conhecemos Yael, a garota judia que sobreviveu ao campo de concentração e foi cobaia de um experimento nazista no qual o intuito era alterar a produção de melanina. Contudo, o resultado foi muito mais assustador: Yael adquiriu a habilidade de transformar sua aparência física na de qualquer pessoa.

Após a cena do Baile da Vitória, Adele atira no Führer e foge. Inesperadamente, Luka a segue: precisa de respostas, tanto para o que acabou de ver quanto para o que está sentindo. Felix, irmão gêmeo de Adele, também assiste à inusitada cena pela televisão. Quando a identidade de Yael é revelada, ambos precisarão assumir seus lados contra ou a favor da garota capaz de trocar de rosto - e a fugitiva mais procurada da Germânia.

Com muita ação, mortes, sangue e emoções, temos uma leitura frenética, com a angústia do suspense e o aperto no peito ao esperar o que virá a seguir – o fato de a história passar-se durante o nazismo e  2ª Guerra Mundial, torna a leitura ainda mais forte, construindo muito bem a obra.

No segundo livro há um foco maior no personagem Luka Löwe, vencedor do Tour do Eixo, nos revelando sua história, suas ambições e um lado que provavelmente ninguém imaginava, muito além da imagem de ariano perfeito, com um passado marcado pelo pai, veterano de guerra.

“[...] Ele tinha vencido o Tour do Eixo – uma corrida de motocicleta intercontinental da Germânia até Tóquio – não apenas uma, mas duas vezes. Uma jornada de vinte mil e setecentos e oitenta quilômetros de tempestades de areia, sabotagens e segredos. Duas Cruzes de Ferro de primeira classe pendiam em volta de seu pescoço, significando que ele era um bicampeão. Duas vezes o melhor dos melhores.” (p. 25)

Yael também está mudada, apesar de viver pela resistência e estar disposta a tudo para acabar com a vida de Adolf Hitler, a cada dia seus lobos pesam mais em sua pele. Cinco lobos e a dor da perda: um lembrete, uma razão. Flashes de seu passado são intercalados na narrativa, mesclando-os com o presente.

“Talvez ela fosse, sim, um milagre.
O milagre necessário para mudar as coisas.
[...] Seus lobos a conheciam.
E agora Yael Reider estava começando a se conhecer.” (p. 292)

Personagens distantes irão aparecer e muitos se transformarão durante a guerra. A resistência precisará unir todas as forças para derrubar Hitler e, para isso, Yael estará de volta em seu pior pesadelo de infância.

“Qual era a primeira parte da missão? Luka sabia mais ou menos: campo de trabalhos forçados, médico, Experimento 85, troca de rostos [...] Mas nada que a imaginação dele conseguisse concatenar poderia explicar a expressão no rosto da Fräulein: medo real. Medo branco.” (p. 270)

A capa de Sangue por Sangue está linda seguindo a linha da primeira, assim como a diagramação e revisão impecável. A segunda obra está repleta de respostas e também surpresas, não deixando nenhuma ponta solta, aprofundando ainda mais o passado dos personagens e trazendo uma narrativa igualmente imprevisível e envolvente, finalizando assim a duologia com maestria.

“Essa parte de Luka queria ser tão forte quanto o pai, e mais ainda: resistente como couro, duro como aço.” (p. 69)




Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. Amanda!
    Interessante ver que a autora cria um mundo pós segunda guerra e com ascensão dos nazistas, já me atraiu por aí…
    Não li ainda o anterior, mas já gostei de saber que todo enredo termina sem nenhu furo e com tudo muito bem explicado.
    Já anotei aqui para fazer a leitura da duologia.
    Um final de semana abençoado!
    “Desejo a você e à sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!” (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

© Fundo Falso | Por Andréa Bistafa – Desde 2010 - Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in