✓ Resenha: Do Outro Lado - Carrie Hope Fletcher

segunda-feira, 13 de novembro de 2017




Sinopse: Primeiro livro de ficção da jovem atriz, cantora e escritora britânica Carrie Hope Fletcher, que mantém um canal no Youtube muito popular na Inglaterra www.youtube.com/ItsWayPastMyBedTime

Do outro lado conta a emocionante jornada de Evie Snow, que morre aos 82 anos, serenamente e cercada pela família, mas descobre que ainda precisa acertar algumas contas com o passado para que sua alma consiga chegar ao Paraíso. Nesta espécie de segunda chance, Evie se vê aos 27 anos e sabe que precisa se livrar de culpas e segredos antes que seja tarde demais. Mas assim que começa a refazer a própria jornada, ela percebe que sabia pouco sobre a própria vida e que precisa recuperar o verdadeiro amor para encontrar a paz.

Título: Do Outro Lado (Skoob)
Autor: Carrie Hope Fletcher
Gênero: New Adult
Editora: Fábrica 231
Páginas: 272
Onde comprar: Amazon / Submarino
Classificação: 9,5 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com a editora.




“Sua alma está pesada demais para cruzar esta porta.
Deixe o peso do mundo no mundo de outrora.” (p. 10) 

Evie Snow morre aos 82 anos, mas, ao acordar, se encontra no prédio onde morava aos 27. Apesar de não entender o que está acontecendo, tenta entrar em seu antigo apartamento com a chave que está em seu bolso, contudo, não consegue abrir a porta. 

O antigo porteiro, Dr. Lieffe, aparece para lhe ajudar, contando que para entrar em seu paraíso particular – o lugar que mais gostava quando viva –, precisa se livrar dos pesos do passado, senão, corre o risco de ficar como os “desesperados”, aqueles que jamais conseguiram sair da sala de espera da vida após a morte. 

“− Nossa alma é muito delicada e existem certas coisas que podem pesar sobre elas. Quando sentimos culpa, reprimimos sentimentos, não falamos o que queremos, guardamos segredos – isso coloca um grande peso sobre a alma frágil. Esses pesos artificiais se grudam sobre nosso espírito e começam a nos arrastar para baixo.” (p. 14) 

Evie então precisa refletir sobre seu passado e todos os segredos que guardou durante a vida: os pais autoritários que a privaram de qualquer liberdade – inclusive para se casar com quem queria –, seu amor pela arte e seus sonhos esquecidos e, é claro, o violinista Vincent, que conheceu enquanto voltava do trabalho, no pequeno período em que pode viver como queria. 

Do outro lado é um romance com elementos fantásticos, metáforas e uma história de amor complicada, marcada por dor e abnegação, mas também por força e fraternidade. 

Evie é uma personagem única: apesar da vida difícil com pais que a privaram de sua liberdade, ainda é dona de um coração enorme, disposta a ajudar a todos que ama, principalmente seu irmão Eddie, mesmo que para isso precise abrir mão de todo o resto. 

“Quando confrontados com a escolha entre o que é certo e o que é fácil, somos estimulados a escolher o que é certo, mesmo que isso nos coloque numa situação difícil. Mas o que acontece quando você enfrenta a escolha entre o que é certo para você e o que é certo para as pessoas que você ama, e nenhuma das duas opções é fácil?” (p. 165) 

A trama aborda assuntos delicados, como a criação abusiva e a falta de amor dos pais, a necessidade de abrir mão de sua liberdade e de quem ama para dar uma vida melhor ao irmão, e o fato de não poder tomar decisões em sua vida, mesmo após adulta. Em meio ao cenário familiar caótico, há uma história de amor intensa e inacabada, entre Evie e o violinista talentoso, que também enfrenta muitas dificuldades em sua vida. 



O interessante da trama é que Evie conta ao leitor sua história enquanto reflete sobre a mesma, não tendo o poder de interferir em seu passado, apenas tendo brechas para se comunicar com os vivos atrávez dos sonhos.

Os cenários são marcados pelo metrô, mesmo local onde Vincent se apresentava e Evie passava ao voltar do trabalho, e o apartamento onde morava e podia ter a vida que queria, ainda que por pouco tempo. 

Eu torci por Evie do início ao fim, apesar de, em algumas situações, questionar suas atitudes – ou a falta delas. Há outros personagens marcantes na trama, como Jim, pretendente de Evie e de um coração grande e bondoso, e outros que, apesar de importantes, não são muito aprofundados no livro, como Vincent, Eddie e Lieffe. 

Do outro lado é uma história de amor não convencional, não apenas por utilizar situações fantásticas, mas por ir além do amor entre homem e mulher, lidando com o amor entre irmãos, a felicidade do outro acima da própria e, principalmente, o perdão. 

A capa está simples, mas bonita, trazendo elementos importantes da trama. A diagramação e a revisão estão impecáveis, a narrativa de Carrie Hope Fletcher é muito envolvente, e o conjunto faz a leitura fluir de forma rápida e agradável. 

“− Penso nisso o tempo todo: no que faz as pessoas serem quem são e, se voltássemos no tempo e mudássemos alguma coisa, se isso faria diferença ou não. Isso nos tornara melhores ou piores ou simplesmente continuaríamos iguais porque sempre fomos destinados a ser assim, não importa o que acontecesse durante a vida?” (p. 68)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Amanda!
    Gosto quando os livros trazem uma volta ao passado e uma reflexão de como foi a vida e em que poderia ser melhorada.
    Ver que assuntos importantes são tratados aqui, como a relação abusiva dos pais, uma abnegação de amor, e outros tantos pontos, me deixou intrigada e curiosa por poder fazer a leitura.
    Desejo uma semana carregadinho de luz e paz!
    “ Inteligência não é não cometer erros, mas saber resolvê-los rapidamente.” (Bertolt Brecht)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.