✓ Resenha: Dois Irmãos - Milton Hatoum (HQ)

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Sinopse: Um dos livros mais importantes da literatura brasileira contemporânea, Dois irmãos vem, desde seu lançamento há quinze anos, conquistando novas gerações de leitores. E foi com o mesmo entusiasmo desses leitores que Fábio Moon e Gabriel Bá embarcaram na missão de adaptar o romance de Milton Hatoum para uma graphic novel. Entre os mais premiados da última década, os irmãos quadrinistas vêm igualmente arrebatando fãs e trazendo uma verdadeira legião de leitores às HQs. Suas obras foram publicadas em diversos países, atravessando fronteiras culturais e políticas. Ao mesmo tempo que preserva a força narrativa de Hatoum, esta adaptação evidencia o talento de Bá e Moon na construção de histórias que alternam entre a tragédia, a delicadeza, a brutalidade e o humor. No traço deles, a vida dos gêmeos Yaqub e Omar ganha novos contornos épicos. A Manaus dos quadrinhos, feita de um jogo de luz e sombras, acolhe este drama que cruza gerações e, seja nos grandes planos ou nos mínimos detalhes, carrega o enredo original de energia e vitalidade.
Quem conhece a obra de Hatoum vai não apenas reencontrar, mas redescobrir com outros olhos personagens marcantes como Domingas, Halim, Zana e Dália. E os novos leitores terão contato com um riquíssimo universo ficcional, um drama que, ao esmiuçar a intimidade e a rivalidade de Yaqub e Halim, lança luz nas frestas das relações familiares, do amor e da história recente do Brasil.

Título: Dois Irmãos (Skoob)
Autor: Milton HatoumFábio Moon e Gabriel Bá
Gênero: Ficção / Drama
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 232
Onde comprar: Amazon / Submarino
Classificação: 9,6 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com a editora. 




Dois Irmãos é uma obra relativamente recente de Milton Hatoum (2000), mas que já tem um grande reconhecimento e importância para a literatura brasileira contemporânea. A obra ganhou uma adaptação em mini-série na tevê Globo em Janeiro desse ano. Assistirei ao longo da próxima semana e volto falar sobre ela para vocês.

Nessa adaptação de Fábio Moon e Gabriel Bá, a história nos é apresentada no formato de graphic novel, numa edição bela e de leitura ágil.

A trama nos apresenta um drama familiar, onde a rivalidade entre irmãos gêmeos é o foco central. Yaqub e Omar, filhos de Zara e Salim, imigrantes libaneses que vieram viver em Manaus em meados de 1945 - no geral a trama estende-se algumas décadas em torno desse período.

Toca-se em um ponto muito delicado da família, que é a preferencia inconsciente da mãe por um dos filhos.
Omar é o filho mais novo, por minutos, e foi a criança mais debilitada no pós-parto, adoecendo com mais frequência e consequentemente necessitando de maiores cuidados da mãe, que desenvolve uma certa preferencia inconsciente, que eu diria quase natural, pelo mesmo.

O problema é que isso estende-se para a adolescência dos meninos, causando um atrito entre irmãos cada dia mais forte, onde em certo momento extrapola os limites, deixando marcas físicas e emocionais permanentes nos garotos. Dado momento, os pais tomam a dura decisão de separa-los, enviando o filho mais velho, Yaqub, para o Líbano contra sua vontade, injustiçando-o em partes, já que o causador do fato que gerou essa dura decisão, foi Omar.

"Foi seu último baile, quer dizer, a última vez que viu o irmão chegar de uma noite de arromba.
Não entendia por que Zara não ralhava com o Caçula.
E nunca entendeu por que foi ele, e não o irmão, que iajou pro Líbano dois meses depois.
Por que ELE não o Caçula?" 

A história começa a desenvolver-se após o retorno de Yaqub, trazendo consigo lembranças amargas do passado, como uma antiga paixão não vivida.

O excesso de cuidado da mãe torna Omar uma figura mimada, irrequieto e indisciplinado, enquanto o filho que viveu longe do ninho, aprendeu a importância dos estudos e mostra-se um matemático excepcional. Nesse momento a trama faz o leitor refletir sobre a forma de criação dos filhos, principalmente se é justo culpar uma mãe pelo carácter e escolha dos filhos.

Entre ódio e vingança, a trama vai desenrolando-se e trazendo cada vez mais magoas a superfície. Não tem como o leitor manter-se indiferente, a dor que todos os envolvidos carregam nos deixa um gosto amargo em pensar que tudo poderia ter sido diferente, em como o amor dos pais, Zara e Salim, que era algo maravilhoso, foi dissipando-se com uma mãe obcecada pelo filho caçula, unindo-se a dor da mesma tentando uni-los novamente durante uma vida toda. Um sentimento de solidão, ainda que sempre houvesse alguém por perto. Bastante reflexivo.

"Os filhos haviam se intrometido na vida de Halim e ele nunca se conformou com isso. No entanto, eram filhos e conviveu com eles, contava-lhe histórias.
Foi o que poderia chamar de pai, só que um pai consciente de que os filhos tinham lhe roubado um bom pedaço de privacidade e prazer."

Eu não li a obra em seu original, mas li um resumo da mesma e pude notar que toda a essência da trama não se perder na graphic novel, conseguimos aqui um resumo tão envolvente quando a obra original se mostra.


A edição é bastante bonita, eu não entendo quase nada sobre traços, mas os desenhos são bem, diria, adequados, a trama que conta. Todas as cenas em preto e branco deixaram a leitura ainda mais densa e triste. Apenas faltou uma capa dura para essa GN ser uma das mais belas da minha estante.








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 comentários:

  1. Oi Andréa querida, tudo bem?
    Na hora que vi a capa pensei no seriado e não me enganei. Foi uma série que amei demais acompanhar por toda essa historia dos irmãos e sem dúvida quando tiver oportunidade vou querer ler o livro, que deve ser ainda mais fantástico. Realmente esta capa é linda e tem tudo a ver com a proposta da historia.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Tudo bem?
    Se eu não me engano eu vi só o primeiro capitulo da mini-série da Globo e gostei bastante, mas não acompanhei mais. Achei uma trama bem "pesada", como faz o leitor se questionar como deve criar um filho e a drama familiar é muito envolvente.
    Gostei demais e quero ler o livro.
    Ótima resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  3. Assistir a série que passou na globo e gostei. Não me interesso muito por ler livros clássicos então tentar assistir a série foi o mais viável pra mim e gostei da série. Espero que tenha sido muito fiel ao livro

    ResponderExcluir
  4. Tinha ficado interessada pela história depois de ver que iria sair aquela adaptação. Vi algumas resenhas e parece um livro bem interessante, tem muita coisa boa nessa história. Esse formato deve ser legal por resumir e mostrar de uma forma diferente. Gostei dele, deu vontade de ler. Fica algo até mais leve, acho, de certa forma. É uma dica interessante também pra quem já leu o livro e quer ver algo um pouco diferente.

    ResponderExcluir
  5. Oi Andréa.
    Eu achei a premissa interessante demais.
    Essa é a primeira vez que vejo falar ada obra, porém já quero muito ler.
    O fato de que o autor aborda, ódio, vingança e rivalidade entre os irmãos torna tudo muito interessante. Eu não sabia que tinha uma adaptação também, porém ainda prefiro ler a assistir.
    bjs.

    ResponderExcluir
  6. Andrea!
    Já que gostou do livro e do HQ, agora só resta você conferir a série televisiva e aí depois, trazer para nós sua opinião.
    Que de livros que abordam o tema de gêmeos, porque tenho gêmeas e apesar da personalidade das duas ser bem diferentes, elas tem uma ligação única e ninguém consegue interferir.
    Um final de semana alegre e feliz!
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  7. Eu não acompanhei a mini-série, e não sabia que era baseada em um livro, como não assisti, acho que seria bem interessante eu ler o livro Dois Irmãos, pois fiquei curiosa para conferir a história deste livro.

    ResponderExcluir
  8. Oi Andrea, não sabia que essa edição se tratava de Graphic Novel e achei isso interessante assim como a história, que além de tudo é bem reflexiva levantando pontos como a forma de criação dos pais pode afetar a personalidade dos filhos. Não vi a mini-série mas ouvi um grande burburinho em volta dela e achei a tua resenha ótima ;)

    ResponderExcluir
  9. Oi, Andrea!!
    Gostei muito da graphic novel dessa estória que é sem dúvida bem interessante!! Não tive a oportunidade de assistir a série que passou na TV e infelizmente também não li o livro, mas certamente essa estória chama muito minha atenção!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia esse livro, mas já tinha ouvido falar da mini série, só não sabia que era uma adaptação. Fiquei bem interessada no livro, ele parece ter uma história muito boa, e parece ser bem emocionante, e realmente deve ser impossível não sentir essa dor dos personagens.
    Adorei a dica!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Curti bastante a resenha, mas não posso dizer o mesmo da edição ;/

    ResponderExcluir
  12. Wonderful read! Great share and read. Keep up the posts, loved checking out your blog.
    Margot

    ResponderExcluir
  13. Oi Andréa,
    Faz pouco tempo que vi esse livro e já fui conquistada logo na sinopse.
    Adoro um bom drama familiar, e sendo que os protagonistas são gêmeos e vem de uma família pra lá de desestruturada e bem doentia, é claro que fiquei interessada em ler. É um livro com uma história bem real e amarga, afinal quem é que não conhece alguma família onde um dos filhos é o protegido dos pais? Infelizmente, conheço muitas assim, e como resultado disso é a discórdia constante entre irmãos.
    Vou tentar achar esse livro e ler logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Que legal ter sido publicada uma Grafic Novel. Também não entendo muito da edição e não tenho nenhuma na minha estante.
    O livro traz questões complicadas. Dois tipos de criação e personalidades.
    Da pra perceber a diferença de criação entre os irmãos pelo que você falou. O que foi pra fora aprendeu a viver e se tornou um homem exemplar e o que Ficou, com os cuidados da mãe, se tornou um menino mimado.
    Não sabia que a Globo tinha feito uma mini série, mas gostei da premissa.
    Obrigada pela indicação ;)
    Bjs

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.