✓ Resenha: Mais do Que Isso - Patrick Ness

segunda-feira, 4 de setembro de 2017








Sinopse: Um garoto se afoga, desesperado e sozinho em seus momentos finais. E morre. Então ele acorda. Nu, ferido e com muita sede, mas vivo. Como pode ser? Que lugar é este, tão estranho e deserto? Enquanto se esforça para compreender a lógica de seu pior pesadelo, o garoto ousa ter esperança. Poderia isto não ser o fim? Poderia haver mais desta vida, ou quem sabe da outra vida?


Título: Mais do Que Isso (Skoob)
Autor: Patrick Ness
Gênero: Distopia / Mistério
Editora: Novo Conceito
Páginas: 432
Onde comprar: Amazon / Saraiva
Classificação: 9,9 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com a editora. 




No primeiro capítulo, Seth, um garoto de quase 17 anos, está sendo arrastado pela correnteza do mar. Apesar de lutar contra as ondas, inevitavelmente, um impacto fratura suas vértebras e seu crânio. Ele morre.

Contudo, acorda deitado no chão de uma rua, apenas com ataduras envolvendo seu corpo nu. Está completamente debilitado, fraco e morrendo de sede. Ao olhar ao redor, encontra um cenário caótico, com carros cobertos de poeira e uma vegetação que chega até a altura de seus ombros. Está tudo deserto. Há uma casa à sua frente e, depois de um confuso intervalo, ele a reconhece como a casa em que morou na infância, na Inglaterra, antes de se mudar para os Estados Unidos, com seus pais e seu irmão. Aquele lugar era cheio de má recordações... ele só poderia estar no inferno.

“O lugar da pior época da sua vida, congelado para sempre, deteriorando-se sem nunca morrer de verdade.” (p. 72)

O dia já amanheceu e não há sinal de vida. Ao desbravar a casa, se depara com mobílias que sua família levou para a nova casa em Washington. Após constatar que a cidade toda parece vazia e que há algo de muito errado com o clima (tropical em plena Inglaterra), Seth cria coragem para subir até seu antigo quarto na casa, repleto de memórias ruins. E é quando se depara com um caixão, tão brilhante quanto o capô de um carro, revestido com as mesmas ataduras metálicas que encontrou em seu corpo, ao acordar.

Mais do Que Isso é um livro incrível. Ao mesmo tempo em que temos uma distopia cheia de mistério e ação, também temos uma profunda lição de vida.

A narrativa é tão envolvente que você não vai querer mais largar o livro, rs. Há todo o suspense que envolve o local inabitado onde Seth acorda, além de suas próprias dúvidas sobre estar realmente no inferno. A narrativa é intercalada com flashes de sua vida, contando mais sobre sua relação com os pais, o terrível incidente com o irmãozinho Owen, seu melhor amigo Gudmund, seus amigos H. e Monica, cenas do último ano do ensino médio, e todas as tragédias adolescentes que ocorreram em sua vida.

“A vida real é sempre apenas a vida real. Confusa. O que ela significa depende de como a encara. A única coisa que precisa fazer é encontrar uma maneira de viver nela.” (p. 415)

Ao longo da trama, Seth passa a compreender melhor os acontecimentos da sua vida, antes de morrer, conseguindo até mesmo ver que seus problemas eram pequenos comparado à tantas outras coisas terríveis do mundo. Em sua luta por encontrar o “algo a mais” além da sua vidinha normal, Seth agirá por impulso e sem esperança, porém também descobrirá onde está esse elemento que tanto busca. É um longo, árduo e reflexivo aprendizado sobre a vida, trazendo um personagem muito mais maduro ao final da narrativa.

“[...] Bilhões e bilhões de estrelas. Bilhões e bilhões de mundos. Todos eles, todas essas possibilidades aparentemente infinitas, não ficcionais, mas reais, ali, existindo, neste momento. Há tanto mais lá fora do que apenas o mundo que ele conhece, tão mais que a sua cidadezinha em Washington, tão mais do que Londres até. Ou a Inglaterra. Ou o inferno, para ser sincero.
Tão mais do que um dia ele conseguirá ver. Tão mais do que ele um da conseguirá alcançar. Tanto que só de passar os olhos ele já sabe que está para sempre fora do seu alcance.” (p. 127)

O cenário principal da obra é uma Inglaterra devastada, muito bem caracterizada com a vegetação da altura de pessoas, rachaduras enormes, carros empoeirados e com os pneus furados e todo o cenário caótico de uma cidade completamente abandonada – e parcialmente queimada.

A capa revela muito pouco da obra, tanto é que, antes da leitura, jamais imaginaria que tratava-se de uma distopia. Porém, as cores e os detalhes a tornam incrível. A diagramação também está linda e a revisão ótima.

“− E isso é o que a era da internet fez por nós – a mãe comenta, sentando-se. – Qualquer coisa de que não se goste vira automaticamente nojenta e qualquer pessoa que goste daquilo se torna um idiota. Já era aquele mundo cheio de opiniões diferentes, hã?
− Gosto acabou virando opinião – o pai concorda, pegando um jornal e abrindo-o. – Quando todo mundo sabe que são duas coisas diferentes.” (p. 414)
“Um livro, ele pensa a certa altura, esfregando os olhos, cansado de uma leitura focada. É um mundo particular também. Olha para a capa de novo. [...] Um mundo de palavras, Seth reflete, onde se vive por um tempo.” (p. 125)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 comentários:

  1. Oi Amanda, olhando a capa inicialmente eu também não acharia que esse livro trata de um distopia e uma muito boa pelo que li na resenha. Fiquei bem curiosa pra saber mais da história do protagonista, onde ele realmente está e como gosto de personagens que crescem durante a história já anotei a dica pra leitura futura.
    Ainda não conhecia o livro e gostei bastante da resenha *__*

    ResponderExcluir
  2. Amanda!
    É justamente por fazer os questionamentos que citou que acredito na doutrina espírita, afinal, para que viver e lutar tanto nessa vida se não for para nosso aprimoramento espiritual para as próximas?
    Independente disso, fiquei bem intrigada e curiosa por saber onde e por que o protagonista está nesse lugar e o que aconteceu com ele.
    Desejo um mês repleto de realizações e uma semana de alegrias.
    “A sabedoria é um adorno na prosperidade e um refúgio na adversidade.” (Aristóteles)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda.
    Eu já tinha ouvido falar desse livro, porém confesso que até agora ele não tinha me chamado a atenção. Achei a premissa bem interessante e o fato de que a narrativa é envolvente já me animou, adoro quando os personagens amadurecem no decorrer da leitura, esse livro não poderia ficar de fora da minha lista par próximas leituras.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda.
    Já li um livro do autor, O motivo, e apesar de ter gostado da premissa do livro, não gostei muito da escrita do autor.
    Não fiquei com muita vontade de ler esse novo livro do autor, apesar da sua resenha positiva e nota alta.
    Achei a trama diferente, mas não despertou meu interesse.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Que livro curioso,deveras curioso,não conhecia essa obra,teria passado desapercebida por ele.
    Uma distopia "depois da morte" e com uma Inglaterra devastada...ok,o final, já estou atiçada para descobrir onde a história quer chegar,é um sonho,inferno?!

    ResponderExcluir
  6. Nossaaaah. Esse é daqueles com uma grande interrogação na capa. Kks. Tudo que amo em um livro só. Distopia. Questionamentos de vida. E amadurecimento de personagem. Próxima compra com certeza.

    ResponderExcluir
  7. Adoro livros de ficção cientifica e suspense e esse livro me deixou intrigada para lê-lo. Gostei da premissa do livro e adorei esta capa, bem diferente. Fiquei realmente curiosa com esta historia e curiosa com o fato de como que o garoto morreu.
    Gostei, vou adicionar na minha listinha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro distopias e essa vibe espiritualista da obra. Não sabia que a história era assim, mas adorei a forma que o autor usou e o cenário da Inglaterra como base pra história. Esses questionamentos deixam a gente curiosos pra saber o que acontece depois dos acontecimentos.
    Já marquei na lista de leitura *-*

    ResponderExcluir
  9. Olhando a capa ela não me chama muito atenção mas quando li essa resenha fiquei super curiosa pra ler. Ainda mais que é um gênero coloquei que não leio muito.

    ResponderExcluir
  10. Sabe quando não se imagina do que o livro tratará e de repente a sua resenha vai te surpreendendo muito pela narrativa da historia. Fiquei MUITO interessada no livro e como se desenvolverá a vida/ morte deste personagem, e claro nas lições que ele nos propõe. Excelente resenha,adorei conhecer este livro e com certeza irá para a lista de desejados!

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.