✓ Resenha: A 5ª Onda - Rick Yancey

terça-feira, 14 de março de 2017



Sinopse: Depois da primeira onda, só restou a escuridão. Depois da segunda onda, somente os que tiveram sorte sobreviveram. Depois da terceira onda, somente os que não tiveram sorte sobreviveram. Depois da quarta onda, só há uma regra: não confie em ninguém. Agora A QUINTA ONDA está começando... Cassie está sozinha, fugindo dos Outros. Ela vive em uma Terra devastada, onde qualquer pessoa, até mesmo uma criança, pode ser o inimigo. Um inimigo que parece humano, que espreita em todos os lugares, pronto para aniquilar os últimos sobreviventes. Permanecer sozinha é permanecer viva - Cassie acredita nisso até encontrar Evan Walker. Mas será que ela pode confiar nele? Será que ele pode ajudá-la a resgatar o irmão? Chegou o momento em que Cassie deve escolher entre a esperança ou o desespero, entre enfrentar os Outros ou se render ao seu destino, entre a vida ou a morte. Entre desistir ou lutar!


Título: A 5ª Onda
Autor: Rick Yancey
Série: 5ª Onda #1
Gênero: Distopia
Editora: Fundamento
Páginas: 368
Onde comprar: Amazon / Saraiva
Classificação:
Livro cedido em parceria com a editora. 



“O mundo estava despedaçando, e os pedaços estavam caindo ao meu redor como chuva.
Era o começo da 4ª Onda”. (p. 80)

Logo de início temos uma passagem bem estranha, relatando o sonho de uma mãe com uma coruja – que nos revelará mais adiante como isso contribuiu para o que veio a seguir.

O mundo foi tomado por 4 Ondas: na 1ª Onda um pulso eletromagnético maciço cortou a atmosfera, acabando com a eletricidade e tudo que funcionava a base de baterias. Isso veio acompanhado de uma nave de casca cinza-esverdeada, quase do tamanho de Manhattan, e mísseis teleguiados. A 2ª Onda, trouxe abalos tectônicos, na 3ª Onda, um vírus 97% mortal passou a ser transmitido pelas fezes de pássaros.

“A 1ª Onda nos atirou de volta ao século 18. As duas seguintes nos jogaram no período Neolítico.
Voltamos a ser caçadores. Nômades. A base da pirâmide.” (p. 45)

Cassie Sullivan, de 16 anos, seu irmãozinho Sam e seus pais partem para a base de força aérea Wrigh-Patterson, a fim de encontrar ajuda militar, após a infecção matar quase todas as pessoas. Param em um refúgio para sobreviventes a alguns quilômetros, com hospital, comida e água.

Os militares levam as crianças menores de quinze anos, em um ônibus escolar amarelo, para a base Wrigh-Patterson, onde ficarão seguras. Prometem buscar os adultos em breve, mas então surge a 4ª Onda, onde não se pode confiar em mais ninguém.

Na 4ª Onda, 1 em cada 3 humanos é um deles. Um infestado.

“Isso foi o que os Outros fizeram conosco. É impossível formar um grupo para lutar sem confiança. E, sem confiança, não havia esperança.” (p. 18)

Paralelamente conhecemos um garoto infectado, apelidado de Zumbi – que após sobreviver à doença é submetido ao programa de computador País das Maravilhas, que mapeia toda a sua vida. No Campo Abrigo, onde foi levado, o treinamento de guerra ministrado às crianças e adolescentes é extremamente rigoroso.

“O elo. Levo um no bolso, preso a um medalhão de prata. Minha irmã morreu em uma noite há milhares de anos; aquela noite foi a noite passada. Acabou. Nunca acaba. Não há uma linha que vai daquela noite até esse dia: é um círculo.” (p. 205)

Cassie, após sobreviver na floresta, está determinada a recuperar seu irmãozinho, que foi levado pelos militares. Em seu caminho, contudo, surge Evan Walker, um bonito fazendeiro disposta a ajudá-la, mas será que ela pode confiar nele?

A 5ª onda está a caminho e ninguém sabe o que pode ser ainda pior, contudo, tem um único objetivo: extinguir a raça humana.

“Como livrar a Terra de seres humanos? Livre os seres humanos de seu senso de humanidade.” (p. 18)

Quem é fã de distopia vai se apaixonar por A 5ª Onda. A trama é original, jovem e envolvente. Ficamos totalmente absortos pela história, desejando saber mais sobre as Ondas, a história de Evan ou o que irá acontecer com Cassie e, até mesmo, com a própria existência humana, que se extingue a cada página.

A narrativa de Rick Yancey é de arrepiar, nos transportando totalmente para o mundo caótico, descrevendo de forma minuciosa os abrigos dos refugiados, a floresta e demais cenários.

“[...] No momento em que decidirmos que uma pessoa não importa mais, eles venceram. (p. 365)

Cassie é a protagonista e ela é muito determinada, unindo forças onde já não existe para resgatar seu irmãozinho Sam e cumprir sua promessa. A garota continua forte mesmo perdendo sua família e enfrentando um mundo aos pedaços. Outros personagens também são marcantes, como Sam, Evan – o bonito fazendeiro e o guerreiro Zumbi.

A capa é bonita, a revisão está boa e a diagramação impecável. A 5ª Onda se tornou um dos meus livros favoritos, como boa fã de Jogos Vorazes e Divergente, a trama segue a mesma linha e nos faz refletir sobre a humanidade em si – e o que o suposto fim dela pode acarretar.

“Os olhos com que costumava ver o mundo eram dele. O cérebro que usava para interpretar, analisar, sentir e lembrar o mundo, era dele, estimulado por milhares de anos de evolução. Evolução humana. Ele não estava preso dentro dele e nem cavalgava nele, conduzindo-o como um jóquei montado em um cavalo. Ele era esse corpo humano, e o corpo era ele. (p. 119)

Um tempo atrás estreou o filme baseado nesse livro, ouvi dizer que a história dispersa um pouco do real objetivo na trama do livro, e se envolve mais na parte amorosa da protagonista que na ação. Então assim que assistir eu volto fazer um comparativo para vocês!







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

12 comentários:

  1. Andréa,já ouvi falar muito desse livro e também do filme,mas ainda não assisti,o que é um pouco engraçado já que gosto de muito de distopias, principalmente tramas originais, jovens e envolventes.O quote mais desafiador é o dá página 18 quando a confiança acaba.Quero acompanhar a trajetória de Cassie,junto a Evan e suas decisões.Achei a capa bonita.Gostei do quote descritivo dá página 119.😘❤

    ResponderExcluir
  2. QUASE 5 ESTRELAS? :O
    Eu juro que tentei ler ele e não consegui!
    O fato de não ter gostado do filme atrapalhou bastante minha opinião sobre esse livro. Vou esperar mais um tempo antes de tentar reler.
    Enquanto isso vou tentando evitar assistir filmes baseados em livros. Porquê sabe, eu sempre assisto e travo na leitura depois. Eu nunca aprendo! hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vim dar um pitaquinho (mesmo sem ter sido eu quem li, foi a Amanda!) mas eu senti isso que você falou com O Orfanato da Srta. Peregrine, mesmo gostando do filme eu não consegui desenrolar a leitura! Então vou deixar para o final do ano!

      Excluir
    2. Haha' Eu te entendo perfeitamente!
      Esse filme foi outro erro meu 😅
      (Realmente preciso parar de fazer isso)

      Excluir
  3. Depois de ler sua resenha fiquei ainda mais animada pra ler esse livro e ver o filme.
    Quero tentar ler, antes de assistir!
    Parece ser uma leitura super envolvente. Com uma história e personagens muito bem desenvolvidos.
    Adoro quando o personagem é determinado, forte.
    Espero poder ler esse livro em breve <3
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Eu assistir o filme antes de ler o livro.
    Então não estou muito animada pelo livro não, mas adorei as personalidades dos personagens, e concordo com você, a capa é linda, adoro personagem fortes mas ainda não tenho certeza se essa é uma leitura para mim.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    nem sabia que tinha o livro, já tinha assistido o filme e gostei muito, super legal a historia, de como ela conta, o que se passa, tudo..porém nem imaginava que houvesse livro más espero poder encontrar para ler ele..!

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda, acredita que só depois de assistir ao primeiro filme que eu fui ver que tinha o livro?
    Eu gostei muito da adaptação e isso me fez querer ler os livros o quanto antes.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  7. Amanda!
    Gosto de distopia onde o cenário pós-apocalíptico é bem dramático.
    Já tive oportunidade de assistir o filme que é desolador, agora quero ver se acompanho a leitura do livro que parece mais detalhado e mais curioso.
    “Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida.” (Sandra Carey)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Oi Amanda,
    Eu tinha esperança de ler o livro antes de assistir o filme, mas acabei assistindo a adaptação antes de realizar a leitura. Eu gosto de toda a ideia que o autor desenvolveu, uma ficção científica com um ar de distopia e muitos elementos a serem explorados. Eu tinha um pouco de receio, inicialmente, por ser mais um livro com um grupo de jovens tentando sobreviver, pois livros com este tipo de proposta tendem a ser bastante clichês e repetitivos. Mas com o pouco que conheço da história (e incluo aqui o filme) dá para ver que Rick Yancey trás uma nova abordagem e cria algo inovador. Eu gostei do filme, mas acredito que o livro seja muito melhor e, por isso, ainda pretendo ler a trilogia completa para saber o que irá acontecer com a humanidade!!

    ResponderExcluir
  9. Eu adoooooro distopia e sou doida pra ler esse livro. Ironicamente, eu comprei ele mas vou sortear no meu blog hahaha vai entender...
    lembro que quando comecei a ver notícias desse livro fiquei me perguntando se tinha livros das outras Ondas antes. É uma pena que a adaptação seja mais um romance do que distopia em si ¬¬ desanimei de assistir.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Quero muito ler esse livro, assistir ao filme e a historia me conquistou, essa parece ser uma historia bem construída, com um mundo bem criativo e personagens que nos conquista, quero muito ler esse livro e descobrir mais dessa historia e estou bem curiosa para saber o que mais ira acontecer !!

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.