✓ Resenha: Criaturas Estranhas - Organizador Neil Gaiman

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017




Sinopse: Dezesseis histórias fantásticas, algumas escritas há mais de cem anos, outras inéditas, selecionadas por ninguém menos que o aclamado autor de Coraline e outros tantos sucessos, Neil Gaiman. Como o título sugere, Criaturas estranhas é uma coletânea de contos povoada por seres fantásticos, magníficos e às vezes assustadores. Assinadas por autores clássicos de ficção científica e fantasia, como Anthony Boucher e Diana Wynne Jones, a escritores contemporâneos, como Nnedi Okorafor e o próprio Gaiman, as histórias, que parecem ter saído de um sonho, ou talvez de um pesadelo, têm em comum o olhar atento e único de Neil Gaiman para o insólito. Cada conto é precedido de um comentário do escritor, que visa a provocar ainda mais a imaginação do leitor.


Título: Criaturas Estranhas
Autor: Neil Gaiman
Gênero: Contos Fantásticos
Editora: Rocco
Páginas: 400
Onde comprar: R$27,90
Classificação: 9,8 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com a editora. 




“Tinha certeza que só faltava uma coisa no Museu de História Natural: um unicórnio. Bem, na verdade, um unicórnio e um dragão. Também faltavam lobisomens. (Por que não havia nada sobre lobisomens no Museu de História Natural? Eu queria saber mais sobre eles). Havia morcegos-vampiros, mas nenhum vampiro mais bem-vestido, e nenhuma sereia, nem uma só – e olhe que eu procurei. E os grifos e manticoras, por sua vez, foram deixados de fora.” (p. 6)

O próprio Neil Gaiman na introdução da obra, narra a adoração de garoto pelo Museu de História Natural, e seus desejos de um dia visitar um Museu de História Sobrenatural, então, nesse momento, ele decide compartilhar conosco, seu museu particular!
Em cada conto ele irá nos dar uma pequena nota do porque o mesmo está ali, o que aquela história em particular o afetou.

“Eu gostava de animais de verdade. Mais gostava mais dos animais que existiam de uma forma mais sombria do que dos que pulavam ou deslizavam ou cavalgavam na vida real, porque eles eram impossíveis, porque poderiam existir ou não, porque só de pensar neles o mundo já se tornava um lugar mais mágico.” (p. 7)

A obra reúne dezesseis contos de diversos autores, selecionados pelo autor. Todos apresentando uma criatura peculiar ou sobrenatural. Temos a história da Vila Yiwei – um local repleto de vespas e abelhas que não conseguirão viver em sociedade; temos um Grifo selvagem que se aventura até a igreja do povoado local para admirar sua estátua de pedra – e também descobrir como é sua aparência – e, neste caminho, passa a admirar o Cônego Menor, o único morador que considera não ser um covarde. Também viajamos pelo vilarejo Agwotown, onde Ozioma, de doze anos, é considerada uma bruxa por conseguir se comunicar com as cobras – vale salientar que a cidade está infestada delas.

Interessante que a escolha dos autores vária entre clássicos do gênero até novos autores que estão despontando no mercado agora. Isso torna a obra um arsenal fantástico para descobrirmos mais autores, e melhor que isso, autores vistos com bons olhos pelo mestre Gaiman.

“Uma pessoa podia estar se divertindo com os amigos, rindo e tagarelando e, de repente, com um passo meio torto, pisava na grama. Antes que ela percebesse, uma cobra já estaria cravando as presas em seu tornozelo. A morte costumava chegar com uma rapidez dolorosa, ainda mais se fosse uma cascavel ou uma víbora. [...] Por isso, em Agwotown, as pessoas não tinham medo de estradas perigosas, assaltos à mão armada ou de ter a conta bancária esvaziada por causa de alguma fraude. As pessoas temiam cobras. E Ozioma sabia falar com elas.” (p. 62)

Ainda nos aventuraremos pelo universo do Grupo Epicuriano, onde cinco pessoas apaixonadas por gastronomia se juntam para provar as criaturas mais exóticas possíveis, como abutres, toupeiras e morcegos. Porém, ao visitarem o Egito em busca do Pássaro do Sol, lidarão com uma ave bem mais complexa do que imaginam. Outros mundos também são possíveis de visitar em Criaturas Estranhas, como o Mundo Theare, um Paraíso muito organizado que está prestes a conhecer o caos com o nascimento de um sábio.

“Há muitos outros mundos. A humanidade os chama de mundos do –e se?, ou seja, lugares que um dia foram o mesmo mundo de Theare, mas que separaram após cada acontecimento duvidoso na história . (p. 104)

A capa é muito bonita e a diagramação está fantástica, com ilustrações belíssimas de Briony Morrow-Cribbs, em cada início de capítulo. Todos os contos falam sobre criaturas estranhas e a diversidade do tema dá à obra uma leitura fácil e prazerosa. Os contos, em sua maioria, são curtos, mantendo um ritmo bom – e dando a chance do leitor conhecer uma nova criatura em qualquer lugar que esteja. A revisão também não deixou nada a desejar.

O tema envolve mais fantasia que terror, mas com uma boa dose de suspense e muita criatividade. Os cenários são vários e, em sua maioria, trazem vilarejos pouco povoados.

Particularmente, gostei muito do primeiro conto, que não possui um título legível, e trata-se de uma misteriosa mancha preta que surge na mesa da cozinha do sistemático Archer. Ele, assim como eu, odeia sujeira e faz de tudo para se livrar da macha, que torna tudo muito bizarro quando resolve se mover de um local pra outro, mudar de forma, crescer e se transformar em algo sobrenatural.

Para quem adora uma boa fantasia, com certeza vai adorar conhecer certas Criaturas Estranhas.

“A primeira vez que Reginald Archer viu a coisa, ela era, em sua simplicidade, algo absoluto. Não tinha a menor complicação nem chamava a atenção. Faltava-lhe o menor, o mais remoto, o mais insignificante rastro de beleza. [...] Uma mancha. Nada mais. [...] Uma mancha despretensiosa e nada atraente.” (p. 15)




Os autores reunidos por Neil Gaiman são:

Gahan Wilson / Lily Yu / Frank R. Stockton / Nnedi Okorafor / Diane Wynne Jones / H.H. Munro / E. Nesbit / Maria Dahvana Headley / Larry Niven / Samuel R. Delany / Megan Kurashige / Anthony Boucher / Nalo Hopkinson / Avram Davidson / Peter S. Beagle.

É sempre muito difícil resenhar um livro de contos sem dar certos spoilers, na minha opinião o gostoso mesmo é descobrir, conto após conto, coisas mais e mais estranhas, sem saber ao certo o que vem pela frente. 

Prazeroso também é poder selecionar os melhores contos, mais inspiradores (ou aterrorizantes) e coloca-los na listinha particular de: autores para procurar mais obras!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Oi. Nunca li nada do Neil Gaiman, mas tenho muita vontade. Esse livro eu ainda não conhecia, e adorei saber que se trata de vários contos, de vários autores. Adoro contos, então é certo de que quando tiver uma oportunidade, pretendo ler esse livro, sim!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oie! Tudo bem? Já add esse livro na minha lista de desejados! Nunca li nada do Neil, mas depois da sua resenha com certeza vou comprar esse livro e ler! Amei a sua classificação de livro, bem diferente e fora do clássico de estrelas!
    Bjss

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu adoro histórias com criaturas sobrenaturais e estou com muita vontade de ler este livro!
    Já imagino a qualidade poe ter sido o Neil o organizador!! E amo a capa também!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Gente já me apaixonei por esta obra! Foi certeira para a lista de desejados urgentes! hehehe Sua resenha está muito fantástica e deixa mesmo a gente curioso pela leitura! Amei!!
    Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  5. Meu deus do céu como eu quero ler esse livro!
    Essa foi uma das resenhas mais esclarecedoras, as outras que eu li me fizeram crer que todos os contos eram do Neil.

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.