✓ Resenha: Azeitona - Bruno Miranda

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017


Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente dele quando precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que vão ser pais. Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas.
Ian tem dezesseis anos e foi criado pela irmã, Iris, que precisou abrir mão de oportunidades na vida para cuidar dele. Agora, quando ela finalmente vai conseguir se formar na faculdade, ele se sente na obrigação de retribuir de alguma maneira.
Emília, aos dezessete anos, não quer retribuir nada a ninguém – pelo contrário, seu sonho é sair de casa o quanto antes para não discutir mais com a mãe, com quem sempre teve uma relação conturbada.
O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê de verdade parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas, nem sempre boas, para quem acredita que é fácil inventar a própria história.
O romance de estreia de Bruno Miranda, criador do canal Bubarim, no Youtube, é uma história divertida e tocante sobre relacionamentos familiares.

Título: Azeitona
Autor: Bruno Miranda
Gênero: Young Adult
Editora: Planeta
Páginas: 352
Onde comprar: Amazon
Classificação: 8,0 (Ótimo)
Livro cedido em parceria com a editora.



Olá pessoas,
Na resenha de hoje vamos conversar sobre o Young Adult Azeitona, do autor Bruno Miranda. Não me perguntem o porquê do título do livro, porque eu também adoraria saber.

Azeitona nos conta a história de Ian, um adolescente que em determinado dia vai acompanhando, sua irmã mais velha e tutora, que está grávida, numa consulta ao obstetra e lá acaba sendo abordado por uma agente, que tendo se confundido e achado que ele é um pai adolescente a acompanhar uma suposta namorada grávida, o convida para participar de um reality show de pais adolescentes.
Porém ao contrário do que deveria, ao invés de corrigi-la em seu engano, Ian confirma toda a confusão depois de se encantar com o valor do cachê. O problema é que além de não haver namorada grávida, não existe nem namorada e quando questionado pela agente sobre o nome da mãe de seu filho, ele responde com o nome de uma colega de classe com quem mal trocou duas palavras, e a partir daí ele tem árdua tarefa de convencer Emília, a suposta mãe, a participar de sua armação. Porém Emília já tem um namorado de verdade e uma relação familiar nem um pouco pacífica, o que faz com que toda essa história acabe sendo triplamente complicado pra ela.

Eu comecei a leitura não curtindo nem um pouco a premissa do livro e isso se deu principalmente a maneira que a temática foco do livro foi abordada. Entenda eu fui criança e adolescente entre os anos 90/2000 e essa foi a época onde mais falou-se sobre gravidez na adolescência, o que acabou me levando a achar que a proposta do livro é meio batida. Não que eu ache que gravidez na adolescência não seja um assunto atual, ou que deva não ser abordado nos dias de hoje, é sim um tema atual e deve sim ser debatido, mas a maneira em que o livro abordou o assunto é bastante rebuscada, salvo pela inserção do Reality Show. A maneira que o autor colocou até mesmo o preconceito em relação a adolescentes grávidas na obra para mim foi retrógrada, perante o contexto social dos personagens que ele construiu. 
Os dois personagens principais tem um grande grau de imaturidade, até mesmo para a sua idade. Não consigo me convencer de que adolescentes sustentariam a absurda ideia de manter uma gravidez de mentira diante das câmeras e achar que no final seria só pegar o bebê da irmã emprestado e estaria tudo certo. Além disso as razões tanto de um, quanto do outro não são, na minha opinião, fortes o suficiente para que eles investissem nessa loucura e isso, infelizmente, não me convenceu.
Os dois pontos que mais me agradaram na história foram o relacionamento do Ian com a sua irmã e a trama por trás da gravidez de uma outra participante do reality, acredito que se a obra fosse desenvolvida sobre ela o enredo teria me agradado mais.

Esses detalhes me fizeram tirar pontos de argumento no livro, porém eu acredito que o fato de eu não gostar da leitura se deu principalmente a minha faixa etária. Eu não faço parte do público alvo da obra, acredito que a ela faça mais sucesso entre leitores menores de 17 anos. Uma vez que a escrita do Bruno fala mais diretamente com pessoas bem mais jovens do que eu.

Azeitona é um livro muito bem escrito, a narrativa é concisa e bastante linear e aborda além da gravidez na adolescência outros temas adolescentes interessantes, mesmo que mais superficialmente.
O trabalho gráfico da Outro Planeta está muito bom, apesar de eu não ter entendido a proposta da capa, ela é legal, a diagramação está muito organizada, a fonte é agradável e em contraste com o papel usado proporciona uma boa leitura. Não percebi problemas de revisão.

Enfim, mesmo que para mim a obra não tenha agradado tanto, eu recomendo a leitura, principalmente para esses leitores entre 13 e 17 anos, que se encaixam no público alvo e que podem talvez se conectar melhor com a trama e com seus personagens.




Espero que vocês tenham gostado da resenha, beijooos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Eu não tenho vontade de ler o livro, e sabendo que os personagens são imaturos demais já me faz perceber que estou certa em não querer ler, senão me irritaria!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. desde que vi esse lançamento percebi que não era uma leitura pra mim...
    além de não curtir a proposta, dá a entender que não é um enredo sólido, esses pequenos fatores que parecem não encaixar tendem a me irritar numa trama... acho que nem quando eu tinha 13, 14 anos, me atreveria a ler... =/

    ResponderExcluir
  3. Opa Kris,
    Não conhecia a proposta do livro, e a inserção do reality show me pareceu bem sugestivo. Leria o livro, pela vontade de conhecer a escrita do Bruno, mas somente quando estiver bem livre. Adorei a resenha, bastante completa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Azeitona é devido ao tamanho do bebê em um determinado momento do livro.... Por isso o título...
    Sabe que uma coisa me chamou a atenção na sua resenha... Em um momento você diz que a forma como o autor aborda o tema é um tanto rebuscada e depois diz que ele fala mais diretamente para um publico mais novo... Para mim, esse detalhe me passou a ideia de que o autor não conseguiu acertar o tom para o seu livro. E por esse motivo, não sei se tenho vontade de ler o mesmo... mas... quem sabe?
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  5. Oie! Eu confesso que tenho uma grande curiosidade por este livro.já tinha lido outras resenha, mas gostei muito da sua resenha e você conseguiu fazer com que eu tenha mais interesse ainda pela leitura! Mesmo com os contrapontos. Achei superbacana! =D

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.