✓ Resenha: Runner A Perseguição - Patrick Lee

segunda-feira, 7 de novembro de 2016


Sinopse: Sam Dryden, aposentado das forças especiais, leva uma vida tranquila em uma pequena cidade na costa sul da Califórnia.
Durante uma corrida à noite, seu caminho se cruza com o de uma garota em fuga. Descalça e aterrorizada, ela tentava escapar de um grupo armado, e Sam aceita ajudá-la a despistar os perseguidores. Apesar do instinto protetor, ele deseja saber por que havia tantos homens incumbidos de matar uma menina de apenas doze anos. Rachel, no entanto, não pode responder a essa pergunta, pois só se lembra dos dois últimos meses de sua vida, durante os quais ficou encarcerada em uma prisão secreta do governo. A única certeza que ela tem é de que possui uma habilidade que a torna muito perigosa e valiosa para aqueles homens.
Mesmo assim, Dryden decide ajudar a garota a descobrir seu passado enquanto fogem das forças militares altamente armadas e, em meio a esta empreitada, percebe que a habilidade de Rachel - e os segredos governamentais que o envolvem - podem ser o seu maior perigo.

Título: Runner - A Perseguição
Autor: Patrick Lee
Série: Sam Dryden #1
Gênero: Thriller Policial
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 368
Onde comprar: R$
Classificação: 
Livro cedido em parceria com a editora. 




Sam Dryden é um ex-militar que mora em El Sedero. Certa noite, sem conseguir dormir, sai de casa para correr – suas corridas noturnas tem se tornado cada vez mais frequentes. Todavia, durante a corrida, encontra uma garotinha de cerca de 12 anos fugindo de alguém – que mais tarde descobre ser um grupo de homens armados.

Seu nome é Rachel e ele a ajuda a se esconder dos homens. Visivelmente desorientada, a garota não lembra de nada do que aconteceu antes dos últimos dois meses. Enquanto se escondem, Sam perde sua carteira e não demora muito para os perigosos homens descobrirem quem ele é – sua história de 6 anos como militar – e passarem a caçá-lo também.

Aos poucos, Sam tenta decifrar quem são os homens que mantiveram Rachel aprisionada, literalmente sendo utilizada como cobaia de laboratório. Muito astuto e com um afeto imediato e inexplicável por Rachel, Sam inicia uma fuga irreal contra os homens que os caçam, despistando até mesmo seus satélites de alta tecnologia, das formas mais inimagináveis possível: causando estratégico acidente de carro, soando um alarme falso de vazamento de gás em um internato ou utilizando roupas de bombeiro que dissipam o calor e prejudicam o rastreamento pelos satélites.

De todos os mistérios de Rachel, o mais intrigante é que a garota consegue ler pensamentos. Contudo, ela não se lembra de nada sobre a sua vida, pois era mantida constantemente drogada.

Gaul – o mandante da captura de Rachel – faz o que for preciso para encontrá-los, afinal, ela é muito valiosa e ler mentes não é sua única habilidade. 

Como se não bastasse, a garotinha não é a única vítima de um experimento. Em paralelo, sabemos da história de Owen e as coisas que a voz na sua cabeça o manda fazer – que ele apelida de O Homem da Voz Arranhada.

“Porque ela passou a dor para você, como uma das pessoas que te assediavam. A dor que ela teria sentido se tivesse ficado com você e aguentado todas as piadinhas. Ou a dor que você teria sentido se ela tivesse tentado sentar com você e explicar a coisa toda, o quão superficial aquilo teria feito ela se sentir. A coisa mais fácil para ela era fazer aquela cara e dizer aham e sair andando. Sem dor para ela desse jeito. Toda a dor se transferia para você. Isso é o que as pessoas fazem, Owen. Isso é o eixo do mundo, e você precisa entender isso.
− Por quê?
Porque você vai fazer isso também. Você vai passar a sua dor para outra pessoa." (p. 97)

Runner é pura ação. Temos uma história bem elaborada, que mescla ficção científica e suspense, em uma linguagem muito bem escrita e envolvente. Os cenários são muito bem trabalhados em todos os locais de laboratório e também durante a fuga de Sam, os personagens são característicos – Sam com toda a sua inteligência e até mesmo Rachel, uma criança que jamais terá uma infância normal. A diagramação está ótima, mas alguns errinhos passaram pela revisão.

É um prato cheio para quem gosta de ação e deseja instigar a imaginação com os mistérios que envolvem os experimentos que vão muito além da “simples” leitura de pensamentos. O único ponto que não me agradou totalmente foram alguns trechos mais cansativos da narrativa, embora a obra seja, no total, uma leitura e tanto.

“Ele havia aprendido a alguns anos a não deixar esses tipos de pensamentos durarem. Havia aprendido a deixá-los sumir – como deixar tudo desaparecer, de verdade. Como sobreviver a um dia em passos lógicos: dormir, respirar, fazer compras, colocar o lixo para fora. A vida como um processo mecânico. Como um limbo. Como inércia.” (p. 113)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. Parece um livro bem cheio de adrenalina e perguntas. Deixa o leitor ávido por saber o que acontece e parece bom na hora de ler. Mas confesso que não me chamou muita atenção ainda. Vi esse livro e fiquei meio encima do muro com ele. Mas de qualquer forma pra quem gosta de ação parece ser uma boa pedida.

    ResponderExcluir
  2. Oi Amanda!
    Adorei conhecer o livro, fiquei curiosa pra ler!
    Esse gênero é mto bom, sempre me surpreendo!
    Bjs!

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.