✓ Resenha A Batalha dos Mortos - Rodrigo de Oliveira

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Sinopse: Ano 2018. À passagem de um planeta próximo da órbita da Terra, o que era para ser um dia de festa...
Pessoas do mundo inteiro prepararam-se para um espetáculo astronômico mas o evento se transforma num pesadelo. Um dia após à maior aproximação do planeta, um imenso calor sobrevêm e 2/3 de todas as pessoas do mundo transformam-se em zumbis.
Em São José dos Campos, um grupo cria um centro de refugiados para milhares de pessoas... eles reuniram condições de sobrevivência com água, alimentos e criaram uma grande fortaleza. Agora dedicam-se a encontrar outros focos de resistência e ajudar peregrinos do grande apocalipse. Eles não sabem, mas essa pode ser a maior comunidade de vivos na face da terra.
No entanto, próximo a eles, uma outra resistência - perversa e potente -, também cresce. Um grande Comando do Exército é tomado por criminosos do presidio de segurança máxima de Taubaté. Eles resistiram aos zumbis, escravizaram outros humanos e, fortemente armados, se tornam uma ameaça letal à comunidade vizinha.
Uma batalha está para acontecer. Um cerco para salvar vidas. E em meio a isso, inúmeras histórias de pessoas vivendo em situações-limite, muito além da sua imaginação.
Livro II da série mais original sobre Zumbis desde The Walking Dead!

Título: A Batalha dos Mortos
Série: As Crônicas dos Mortos #2
Autor: Rodrigo de Oliveira
Gênero: Terror
Editora: Faro Editorial
Páginas: 310
Melhor Preço: R$ 20,90 (Saraiva)
Classificação: 9,9 (Excelente!)



Depois de ler Elevador 16 e O Vale dos Mortos, não imaginava que A Batalha dos Mortos pudesse ser ainda melhor. E foi!

A saga As Crônicas dos Mortos, dessa vez, conta com outro núcleo, além dos sobreviventes que estão sob os cuidados do casal Ivan e Estela. 

Isabel, uma mulher com habilidades muito especiais, consegue escapar do quartel que abriga sobreviventes e tem como líder (ditador, seria mais apropriado) o cruel Emanuel. Ao conseguir escapar e encontrar com o grupo de Ivan, Isabel pretende contar com a ajuda deles para recuperar sobreviventes que sofrem nas mãos de Emanuel, que aliás era um temível detento antes do apocalipse zumbi. Assim como todos que protegem o local. Na verdade, aquele lugar foi invadido pelos ex detentos. Acontece que o lugar é assombroso e Emanuel e seus capangas tratam os sobreviventes como escravos. Além de ter amigos que deixou pra trás, Isabel deixa alguém muito importante também por lá.






Então, temos a nossa trama do segundo livro. Mas, não se engane. Não tem nada de repetitivo, talvez por focar em outro grupo que não o de Ivan, achei muito interessante que o Rodrigo tenha introduzido novos personagens, sem que eles passem batidos. 

Eu disse que Isabel tem habilidades especiais, mas, não direi quais são. Só, que me incomodou o quão fácil todo mundo aceitou aquilo. Porém, num apocalipse zumbi, o que pode surpreender né? Hahaha.

Falando em Isabel, ela se tornou minha personagem favorita da saga e espero vê-la até o fim nessa história. Ela é bondosa, teimosa e age com o coração ao invés da razão. Os novos personagens vão sendo apresentados sem pressa, dando o tempo necessário para que o leitor se acostume conforme vai sendo narrado o passado daquelas pessoas. Os personagens antigos ficam um pouco de lado, tirando Ivan e Estela. Ivan foi o que mais evoluiu neste livro. Sua personalidade vai adquirindo aspectos mais duros e ele está totalmente racional nesse segundo livro. Eu confesso que o odiei a maior parte da leitura, seja pela transição dele, ou pelas decisões que tomou.. Fiquei preocupada com essa mudança que vem acontecendo com Ivan, e que, tenho notado desde o final do primeiro livro. Espero, sinceramente que eu não me decepcione com ele mais ainda. Pois no fim desse livro tive vontade de que ele fosse largado em um campo de futebol cheio de zumbis kkkkk.
Dos personagens do primeiro livro, senti falta da presença de Zac. Eu fiquei esperando uma participação maior dele nesse segundo livro. Ele praticamente não aparece. E quando aparece, não é nada interessante. Eu queria ter visto mais da personalidade de Zac. Torcendo para que no terceiro isso aconteça.

Neste livro temos o dobro de ação, emoção e destroçamento de corações, principalmente no final. Eu não fiquei tão surpresa porque já tinha recebido um spoiler (de uma criatura das trevas. arrrgh) sobre uma personagem que será um problemão na saga. Então, já li até com certa tristeza. Mas, definitivamente, você terminará esse livro com vontade de ir direto para o A Senhora dos Mortos (terceiro livro). E foi o que fiz. Estou no começo dele e ávida por terminar logo e trazer a resenha pra vocês. Se você é fã de zumbis, não perca tempo e conheça As Crônicas dos Mortos, essa série que tem conquistado fãs em todo Brasil!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 comentários:

  1. Oi Sabrina!!!

    Amo essa série!
    Rodrigo me conquistou com sua história lá atrás, qdo ainda era autor da Baraúna. Fiquei muito feliz pela Faro lançar os demais livros e fazer um trabalho tão bom de divulgação!
    O autor tbm é um amor de pessoa. Adorei conhecê-lo e todas as vezes que tem sessão de autógrafos aqui, estou lá tietando-o! kkkkk

    Ótima resenha! Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sabrina!!
    Estou adorando conhecer essa série escrita pelo Rodrigo de Oliveira, ainda não li nenhum dos livros mais estou muito interessada em ler essa série, espero conseguir comprar esse livros agora no final do ano.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  3. OI, Sabrina!
    Fala sério, o Rodrigo é muito fã de The Walking Dead, né? Eu AMO a série e durante a resenha encontrei inúmeros pontos nos quais o livro se parece com a série, não que isso seja ruim, é claro, mas foi uma boa inspiração, eu imagino. Achei bem interessante justamente por essa parte de uma resistência comandada por ex-detentos e pelas semelhanças com TWD.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!! Bem, eu ainda não vi e nem li TWD, mas, seria natural ele usar algo como inspiração, já que é a maior saga de zumbis do mundo. Mas, o que sei, é que ele se teve um sonho com esse livro logo depois de Assistir Madrugada dos mortos, e esse sim, aliás, me parece que foi uma inspiração, já que ele usou o cenário do Shopping como tbm tem no filme, mas, pode ter certeza que essa saga brasileira é muito boa, e espero que tenha a oportunidade de lê-la. Estou pensando em começar TWD esse ano tbm. Bjos.

      Excluir
  4. Esse estilo de livro não é muito o meu. kkkk Mesmo assim, achei interessante.

    ResponderExcluir
  5. Ah essa série é boa demais mesmo. E deixa a gente louco pra pegar o próximo. Ao menos vivo vendo isso e só dá mais vontade de ler. Gosto dessas tramas com zumbis e todo o drama que envolve, então já penso que iria adorar ler esses livros. E esse está parecendo bem desesperador. Do tipo que a gente devora querendo saber mais, sai soltando uns gritos com umas cenas, torce e tudo isso.
    Boa leitura com o próximo e que seja bom também!

    ResponderExcluir
  6. Eu vi tantos posts nos blogs sobre essa serie e muita coisa boa. Alias, você adorou também ne?
    Eu nunca li nada sobre zumbis, não.sei também se tenho muita vontade. Esse estilo é bem longe daquilo que leio, talvez alguma vez inicie um.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna. Eu adorei sim, e acho que os zumbis só foi um tema para abordar as situações em que os seres humanos são testados. É muito mais do que uma história de zumbis. Fala sobre poder, liderança, família, trabalho em equipe, sobre a essência dos ser humano e da bondade. Enfim, é muito bom rs.

      Excluir
  7. Sabrina!
    Sou bem fã dos zumbis, embora nunca tenha lido nenhum dos livros dessa série, mas tenho a maior vontade, ainda mais quando leio resenhas como a sua que enaltecem os acontecimentos no livro.
    “Com a sabedoria aprendemos a ser tolerantes.” (Henry David Thoreau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Que bom saber que essa série é tão boa, ou até mais, do que imaginei. Tenho Elevador 16 e A Ilha dos Mortos, que ganhei em um sorteio. Preciso dos outros livros com urgência, pois estou ansiosa para começar a leitura. Resenha perfeita. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Primeiramente: OLHA ESSA CAPA! Apaixonada? Apaixonada!
    Há tempos estou procurando livros de zumbis, me deu vontade de ler depois daquele SANGUE QUENTE.
    Mesmo sabendo um pouquinho do segundo livro quero ler o primeiro!
    Obrigada pela dica!
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tays! Espero que goste dessa saga, vale muito a pena! Beijos.

      Excluir
  10. Olá!!!
    Aaiiiiin Rodrigo arrasando viiu...Estou maravilhada com as resenhas da série, doidinha pra ler logo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Oie,
    eu já li o livro um dessa série e adorei, Tava vendo ali a menina dizendo que parece TWD, olha eu não acho, são bem diferentes, mas é logico que partindo de uma premissa semelhante algumas situações acabam se desenrolando por uma trajetória bem parecida.
    Beijoooos

    ResponderExcluir
  12. Eu não conhecia essa série ainda, mas parece ser sensacional. Pra começar que eu amo distopias, né hahahaha e zumbis. Então um livro de apocalipse zumbi já fez crescer meu olho hahahah Saber que é bom me animou mais ainda. Ah, a capa está linda, né?

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Essa é uma serie que fico muito em divida se leio ou não pois gostei da historia do primeiro livro e lendo a resenha achei esse segundo ainda mais interessante, parece ser uma historia frenética, cheia de ação e com uma ótima trama, mas também vi alguns pontos que acho que não irei gostar muito dessa serie, mas quero pelo menos dar uma chance ao primeiro livro !!

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.