✓ Resenha: O Exorcista - William Peter Blatty

domingo, 11 de setembro de 2016



Sinopse: "Um clássico do terror com mais de 13 milhões de cópias vendidas“. Impossível parar de ler. Poe e Mary Shelley reconheceriam [William Peter Blatty] como mais um integrante do limbo ambíguo entre o natural e o sobrenatural... De arrepiar.” – LifeUma obra que mudou a cultura pop para sempre, O exorcista é o livro que deu origem ao maior filme de terror do século XX. Quatro décadas após chocar o mundo inteiro, a obra-prima de William Peter Blatty permanece uma metáfora moderna para o combate entre a fé e o profano em forma de um dos romances mais macabros já escritos."






Título: O Exorcista
Gênero: Terror
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 330
Ano: 2015
Melhor Preço: R$ 18,34 (Amazon)
Classificação: 9,5 (Excelente!)









Chris é uma atriz de sucesso, divorciada e que vive com a filha Reagan. Aparentemente tudo ocorre bem em sua carreira, mas, de repente as coisas começam a mudar em sua vida em família. Reagan, sua filha, é uma menina doce, gentil e meiga, não há dúvidas que é uma criança boa, mas, também curiosa. Sua curiosidade a leva brincar com um tabuleiro Ouija e passa a se comunicar com alguém chamado Capitão... Aquilo, depois de um tempo, começa a perturba-la vai trazer momentos atormentadores para mãe e filha.

A maioria de vocês já devem conhecer a história ou já viram o filme. O exorcista, na minha opinião não é livro apenas de terror. Ele aborda assuntos pertinentes que transforma sua história muito significativa, vai além do próprio horror. Bem, confesso que achei a narrativa seca, quase mecânica. E talvez, (na minha opinião) esse tipo de narrativa atrapalhou ou não contribuiu para a atmosfera do terror acontecer de maneira mais envolvente e natural. Um exemplo da narrativa; "Ela suspirou. Comeu um sanduíche. Foi embora."
Entenderam? Rs. Tem gente que gosta desse tipo de narrativa, eu até não vejo problema, mas, em certas cenas não funciona bem.

Como eu disse, o autor não cria uma atmosfera de suspense para depois nos assustar de jeito. Não, ele simplesmente joga na sua cara o que aconteceu e depois vai contando alguns detalhes de como foi. Outro exemplo:  Está tudo bem na casa, serena, tranquila, okay, maravilha. Depois, no capitulo seguinte, já começa com ela fazendo uma ligação desesperada para o médico dizendo que a menina está com problemas. Os médicos chegam la e ela está dando "um mortal" no teto!  (Apenas um exemplo rs). Então a gente fica, Hãn? Mas, já? O que aconteceu naquela noite em que estava tudo tranquilo? Como aconteceu?

Muitas vezes não vemos os acontecimentos se desenrolarem, os momentos que serviriam pra dar aquele choque no leitor, não acontece. Se, talvez, víssemos na perspectiva e olhar da mãe de Reagan, nos surpreenderíamos junto com ela, sentiríamos seu medo e insegurança. Mas, infelizmente não é assim em boa parte do livro. Entretanto, em compensação, depois da metade do livro eu me conectei de forma definitiva com os personagens e o detalhe que me incomodou na narrativa se tornou irrelevante. E, também dá uma melhorada nesse aspecto e mesmo tarde demais, conseguimos "enxergar mais" com os olhos da mãe. 



Quanto aos personagens...

Reagan, a menina doce e meiga nada mais é que o alvo dos ataques ou possessões. É a função dela no livro. Não conseguimos identificar bem sua personalidade nem nada, porque não dá tempo. 

Padre Karras, um homem que vive em conflito com sua própria fé. Isso me incomodou. Não por causa do conflito, mas por ele não ser bem explorado na história. O possível exorcismo seria um bom momento para ele avaliar essa situação, mas, acabou que aconteceu de modo muito vago na minha opinião. Ele é padre e psiquiatra e pra minha surpresa ele acredita mais no diabo do que em Deus, se bobear. E muito do que ele relatou, me leva a crer que também não crê no sobrenatural. Então eu me perguntei o porquê dele continuar sendo padre se não acredita em quase nada daquilo. Não foi um dos meus personagens favoritos. 

Detetive, Ele chega a ser tão insuportável e inconveniente que me dava vontade de entrar nas páginas e dar um bofetão em sua fuça haha. Entenderão quando lerem. Mas, o quanto ele tem de inconveniência ele tem de sagacidade. Por trás daquele jeito desajeitado ele é bem esperto e isso me surpreendeu, levando-me a ver ele com outro olhos. 

Chris, A mãe de Reagan é com certeza a protagonista da história. Eu admiro a perseverança que ela teve durante o livro. O que essa mulher sofreu, não está no gibi!! Chegava a dar uma angústia imaginando o que ela estava passando, vocês não tem noção. Apesar de parecer frágil, ela é extremamente forte (ainda que nem ela saiba) e é evidente em todo livro o quanto ela ama sua filha. Ela também é meio cética. Não acredita na existência de Deus e o modo como ela aceitou a possibilidade de um demônio possuir sua filha é uma surpresa. Tá certo que nessas horas bate um desespero né? Mas, ao final do livro, ela não chegou a algo conclusivo da espiritualidade. Fiquei desapontada com isso. Aliás, neste livro, as pessoas parecem acreditar mais do diabo, demônios, do que em Deus. O que não faz sentido na minha opinião, você acreditar no mal sem acreditar na existência do bem. 
Eu conheço pouco dos rituais de exorcismo, mas, acredito que a fé em Deus é um dos pontos cruciais para a realização (católica). E não vi exatamente isso aqui. Pareceu-me uma batalha travada entre o diabo e o ser humano. Está claro isso, no final. 
Também ficamos em dúvida durante o livro se é mesmo um caso de possessão ou alguma outra doença psicológica. E foi algo bem bacana no livro, pois o autor vai apresentando as possíveis doenças que Reagan poderia estar vivendo conforme ela passa pelos médicos. Foi legal ter um pouco mais de conhecimento do assunto.
O exorcista, além de causar um terror psicológico a alguns, é um livro para chocar o leitor mais do que dar medo. E sim, ele realiza muito bem seu propósito. Fiquei realmente chocada com as cenas onde Reagan apresenta os sintomas de possessão, e acredite, o autor não se preocupa nem um pouco em poupar os leitores de obscenidades, palavrões e cenas cruéis. 
É um livro que recomendo, mais um clássico que gostei bastante e que ao término da leitura, dá a sensação de passar uma mensagem ao leitor.

Beijos da Sa!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

25 comentários:

  1. Nossa, eu assisti o filme e adorei, não sabia que o livro era tão desprovido de desenrolar assim...
    Mesmo que você recomende o livro, pois eles tem pontos positivos e é um clássico, não sei se eu leria, pois ficaria bastante incomodada com o estilo de narrativa do autor.
    Mas sua resenha ficou incrível e muito legal você destacar cada personagem!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Então, esse detalhe foi algo que não estava acostumada nos outros livros, mas, de maneira nenhuma atrapalha a leitura. E sim, é um dos melhores livros que eu ja li. Super recomendo. Uma pena que você não leria haha. Acho que é mais pra quem é fã de clássicos de terror mesmo.

      Excluir
    2. Ah, obrigada pela visita, beijão!

      Excluir
  2. Digo que sou fã de filmes de terror, mas até hoje não assisti ao O Exorcista. Acredita?
    Fiquei empolgada com o livro quando vi a capa, mas saber que a narrativa é meio seca me desanima um pouco, afinal num livro de terror espero ser surpreendida com cenas de suspense que prometem um sustinho depois.
    Ainda assim, fiquei curiosa com o livro e posso chegar a lê-lo algum dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cassia! Concordo que isso atrapalha em alguns casos, a narrativa, a falta do suspense em alguns casos, mas, o livro continua sendo uma obra prima, um dos melhores que li e espero que um dia você possa ler. Como você falou que é fã de filmes de terror, acho que deve dar uma chanve PR esse livro hein, o livro que deu origem a um filme que tirou o preconceito de muita gente para o terror e abriu mais portas para esse género. Beijos.

      Excluir
  3. "Ela suspirou. Comeu um sanduíche. Foi embora."... Nossa, ai não vejo vantagem em ler um livro com esse tipo de narrativa rs
    Ainda mais sendo de terror, um gênero que não curto muito.
    Se o filme já é chocante, fico imaginando o livro!
    Vai ficar só na imaginação mesmo, pois não leria a obra não.
    Apesar da boa pontuação e comentários positivos, vou deixar para um futuro (um pouco distante)!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha sim, eu achei um pouco seco, mas no meu ponto de vista. Sp que como eu disse, isso foi mudando da metade do livro em diante. Eu gostei bastante do livro e é um clássico que vale a pena ser lido. Espero que um dia possa ler haha. Beijos.

      Excluir
  4. Que capa mais perturbadora é essa meu deus? Acho que eu não ia ler esse livro a noite só por causa dessa capa. Mas é tão chato quando um livro promete demais e não cumpre, não é? Acredito mesmo que esse tipo de livro tem mais o que explorar, principalmente por se tratar do gênero terror, essa coisa crua e sem suspense não funciona mesmo.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo com tenha tido esse estilo de narrativa, ainda acho que vale a pena ser lido pois realmente é muito bom. Foi algo que me incomodou um pouco mas pode ser que para outro leitor não. Obrigada pela visita.

      Excluir
  5. Ai, acho que não iria AMAR o livro por sua narração ser "seca", acho que por isso, não iria conseguir me conectar muito bem a história e acabaria desistindo da leitura :( Mas eu vou ler mesmo assim, porque eu sou dessas -hahaha-. Já o fato de o autor não poupar o leitor achei bastante legal, porque nos mostra realmente os fatos. Enfim, quero ler logo, não sei se vou amar muito ou odiar muito. Depois conto para vocês <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obaaa, Leia sim! Vale a pena. Depois me conta mesmo hein. Beijos.

      Excluir
  6. Oi Sabrina!

    Olha, eu tenho esse livro - na versão antiga - em ebook, mas nunca consegui lê-lo por completo... sempre paro na página 50 ou antes... medo? Pode ser... já assisti ao filme e sempre me assusto demais, depois, demoro a dormir e minha mente fértil, não ajuda! kkkk

    Bem, mesmo com a narrativa seca, quero, um dia, terminar de ler este livro. Adorei sua resenha. Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  7. Oi, Sabrina!!
    Que capa é essa?!! Chama bastante atenção e com certeza já diz que o conteúdo do livro é para assustar nós pobres leitores!! Mais como gosto muito de filmes e livros desse gênero fiquei curiosa de como o autor vai desenvolver a história.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Morro de medo de coisas de terror e então já tremi com a capa. hahaha

    ResponderExcluir
  9. SAbrina!
    Talvez o fato do filme ter sido popularizado bem mais que o livro, e, trazer cenas realmente de terror, acredito que a leitura mecanizada não seja boa para o livro, o que não tira o mérito de toda a história desenvolvida.
    “Demore na dúvida...E descubra a sabedoria que insiste em se esconder na ausência de palavras.”(Padre Fábio de Melo)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  10. Ual Sabrina! Eu vi o filme, adorei, mais eu preciso ler esse livro, qta informação pra uma pessoa só! kkkk
    Arrasou na resenha! Parabéns!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Não curto filme ou livro de terror então já sabia antes de ler a resenha que não ia me interessar na história. Só queria saber quais são as doenças que os médicos disseram que Reagan poderia ter (e se elas podem ser ''confudidas'' com possessão) e saber mais sobre os rituais de exorcismo e ler a descrição de uma possessão - já que sou leiga nisso. Acho que iria me incomodar esses ''pulos' que o autor dar na história e o fato de que alguns personagens acreditam mais no diabo do que em Deus (e isso também não faz nenhum sentido para mim) Dos personagens os que eu mais gostei foram o detetive e a mãe de Reagan - Chris

    ResponderExcluir
  12. Olá Sabrina, tudo bem?Que capa é essa? Confesso que gênero de terror não é muito meu forte, sou daquelas que se impressiona facilmente com livros e filmes. Creio que ainda não li nada com esta temática, mas esta relacionado por gosto mesmo. Achei interessante tua resenha , aos destacar os pontos que não te agradaram tanto, mas ainda sim estimular a leitura.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Assisti o filme e gostei, apesar de imagens fortes. Quero muito ler o livro, com bastante calma para compreender bem. Sua resenha está ótima, muito bem explicada e sincera. Com certeza é uma leitura que está na minha lista. Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Eu gosto de ver filmes de terror, mas fico com medo e preciso sempre assistir uma comédia depois rsrsrs Não sei se conseguiria ler um livro desse gênero, pois imagino que seja muito mais amedrontador, então não sei se leria O Exorcista.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  15. Não sei se teria coragem de ler esse livro. Esse gênero não é muito a minha. Sou muito medrosa e ficaria morrendo de medo. Terror não é a minha praia, mass eu preciso vencer isso. Quero dar chace para novas leituras e gostei muito da sinopse dela. Achei bem interessante.

    ResponderExcluir
  16. Oi..
    Nao sei se seria um livro que leria,principalmente por nao ser um genero que leio com frequencia mas ja li muitos bons comentarios sobre o livro que fiquei ate curiosa,mas ainda to na duvida.rs.. muito boa resenha.
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
  17. Comprei esse livro recentemente, mas com outra capa (pq essa já me dá medo! Hahahaha). Estou me preparando psicologicamente para começar a leitura! Uma pena a narrativa ser dessa forma. Vamos ver se tenho a mesma percepção que a sua.
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Já assisti ao filme e também li o livro livro. É muito interessante a história, não me deu muito medo, mas em algumas partes deu um friozinho na barriga, mas cheguei ao fim do livro feliz da vida. Recomendo!!!!

    ResponderExcluir
  19. Não assisti o filme nem pretendo ler o livro, mesmo sendo bom eu morro de medo de ler terror, se em breve eu tomar coragem talvez leia, imagino como é para o leitor sentir o que o personagem está sentindo e se colocar em seu lugar, a escrita e a maneira da narrativa parece ter colaborado para isso.

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.