✓ Resenha: Acima do Salto Agulha - Aline Cabral

quinta-feira, 18 de agosto de 2016



Sinopse: Ela estava no topo. Encontrou o amor. Perdeu tudo…E descobriu que precisava descer do salto para seguir em frente!
Leila Dias Watson é uma estilista rica, bonita, famosa, viciada em trabalho… e solitária. Mas está indo muito bem assim, pelo menos é o que ela imagina. A única relação sólida que ela mantém, além da amizade com Bárbara e Dolores, é a de amor e ódio com seu terrível salto agulha.
Com quase trinta e seis anos e uma vida sistematicamente planejada, a única coisa que Leila espera é se tornar sócia na empresa Atlas, pela qual se dedica há muitos anos. O que ela não imagina é que os ventos podem soprar forte, trazendo surpresas e provocando reviravoltas.
Acima do Salto Agulha fala sobre a vida de uma mulher bela, inteligente e bem-sucedida, mas reclusa, que é obrigada a passar por mudanças e descobre ser possível ir além do planejado. Muito mais que uma história de amor entre um homem e uma mulher, essa é uma história de amor pelas amigas, pelo trabalho… Uma história de perdas, e de segundas chances. Acompanhe a jornada de Leila!

Título: Acima do Salto Agulha
Autor: Aline Cabral
Gênero: Chic-lit
Editora: Coerência
Páginas: 197
Onde comprar: R$30,00
Classificação: 9,3 Ótimo
Livro cedido em parceria com a editora.




        Acima do Salto Agulha é um chic-lit nacional que nos conta a história de Leila Dias Watson, uma renomada estilista que assina os trabalhos da empresa Atlas, uma das maiores empresas brasileiras do ramo de moda no mundo.

         Leyla adotou como sua marca pessoal o salto agulha e o usa incessantemente, não porque gosta, mas porque acredite que ele acrescente a sua imagem a autoridade e elegância que habituou-se a passar. Ela vive completamente para o trabalho, não mantém relacionamentos e seus poucos momentos de Lazer são com as amigas Bárbara e Dolores. Na empresa ela é conhecida como a Dama de Gelo, devido a sua frieza e até mesmo indiferença para com os funcionários. Uma das únicas pessoas dentro da empresa que lidam com ela diretamente é Bárbara, ou simplesmente Barbie, sua secretária e assistente pessoal, também uma amiga de longa data. Barbie é dona de uma personalidade tão forte quanto a da amiga (e de um gosto, digamos que, peculiar), sempre lhe fala o que pensa e até a repreende em alguns momentos.

        Uma das maiores ambições de Leila é tornar-se sócia da Atlas e quando descobre que a sua chefe está prestes a se aposentar, ela acredita que é a sua chance, mas quando lança a proposta acaba descobrindo que além do fato que ser uma mulher bem sucedida, lhe faça ser alvo de um certo preconceito por parte dos homens sócios da empresa, para a sua chefe, a "ausência" de uma vida social e de um parceiro pode interferir na sua capacidade profissional e isso acaba sendo um grande choque para ela. O que a faz abrir-se a novas possibilidades e é por ai que ela acaba conhecendo um belo par de olhos azuis "que chegava a incomodar se você olhasse por muito tempo..."

          Então minha gente, Acima do salto agulha foi um romance nacional que eu gostei, mas que eu preferia que houvesse tomado outro caminho, pois uma reviravolta no meio da história fez com que os rumos mudassem completamente e eu não curti, tanto assim, o rumo que ela tomou, mas não é por isso que eu vou dizer que o livro não é bom, ele é bom sim!

       Pra começar eu preciso enfatizar que a escrita da Aline Cabral é maravilhosa, gramaticalmente impecável, dona de uma clareza e coerência ímpar. Ouso dizer que isso é uma raridade na escrita nacional, infelizmente. Outro ponto positivo na obra é que ela se passa no Brasil e autores nacionais que optam por ambientar suas obras por aqui e valorizam a nossa cultura e o nosso cenário me ganham facilmente. Eu gostei muito da construção dos personagens. A Leila é muito bem desenvolvida, uma mulher interessante, com seus dramas pessoais, seus anseios e sua personalidade marcante, mas também carrega as suas fraquezas. Circulada por um belo núcleo de amizade formado por Bárbara, a pequena Liz; sua filha e por Dolores. Núcleo esse que reflete bem o que é uma bela amizade, onde as mesmas pessoas que te zoam por estar sozinha e sem sexo a meses, são as primeiras a bradarem a seu favor que você não precisa de um homem se não quiser, quando é necessário.

          A narrativa do livro acontece em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Leila e inicialmente se desenvolve lentamente, até alcançar um determinado ponto importante do enredo e quando o alcança, tudo começa a acontecer muito rápido e isso me incomodou um pouco, pois eu acho que essa parte que aconteceu rapidamente, merecia ter sido mais explorada. Um outro ponto que eu não curti tanto na narrativa foi o excesso de menções ao bendito "salto agulha", certo esse é o nome do livro, certo eles são a marca pessoal da personagem, mas tanta ênfase no termo foi um pouco desnecessária. Salvo esses pequenos detalhes, que são minhas opiniões pessoais a leitura do livro fluiu muito bem e foi extremamente agradável.

        Enfim, Acima do Salto Agulha foi uma obra gostosa, que me fez sorrir, gargalhar, me emocionar e discordar da personagem e dos rumos que ela estava dando a sua vida, mas que sobretudo valeu muito a pena. A Aline têm um talento nato para a escrita e para desenvolver personagens maravilhosos. Já ouvi que em breve veremos a Bárbara enrolada por ai em uma antiga história de amor e já estou curiosa por mais essa leitura. Sem sombra de dúvidas recomendo o livro para os leitores das mais diversas faixas etárias que apreciem um bom romance com uma dose extra de emoção.

       O trabalho gráfico do livro está impecável. Não notei erros de revisão, a capa do livro é do Décio Gomes e está maravilhosa, a diagramação do Bruno Lira é de beleza e cuidados incríveis,  as folhas do livro são amareladas e tornam a leitura fácil e visualmente agradável.


Espero que vocês tenham curtido essa resenha, não deixem de me contar o que acharam nos comentários. Beijos ♥
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

24 comentários:

  1. Não conhecia a Aline Cabral. Amei a capa do livro e a história parece ser bem interessante. Vou colocar na minha wishlist.
    Concordo com vc quanto a qualidade da escrita nacional. Esse ano estou lendo e conhecendo vários escritores. A experiência está sendo ótima!

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Eu amo um chic-lit, gosto muito de me envolver nas histórias dessas mulheres, sempre dou muitas risadas. Fiquei com um pé atrás quando você disse que os rumos da história não lhe satisfez, mas mesmo assim vou dar uma chance, simplesmente porque amo os chic-lits nacionais. São ótimos! Eu amei a capa, é linda também.
    Beijo, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  3. Oii Kris! Adorei! Enredo parece bem agradável e divertido tbm, capa linda!
    Qro conferir com toda ctz e conhecer mais sobre Leila, que pelo jeito tem uma personalidade fortíssima!
    Adorei a resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. O livro parece bom apesar de que essa coisa de ela não poder virar uma sócia da empresa por não ter vida social ou um parceiro me incomodou um pouco. Curti o fato de ser nacional (eu admito que leio pouco porque a maioria não chama minha atenção) mas acho que darei uma chance a esse por ser um chic-lit (esse gênero me faz rir muito)

    ResponderExcluir
  5. Eu já tinha ouvido falar nesse livro (e vários outros dessa editora maravilhosa que tá me conquistando cada vez mais) mas não sabia do que se tratava realmente, mas só de ler o início da sua resenha me deixou curiosa pra conhecer a história!
    Que pena que você achou que aconteceu um pouco corrido, mas nada que uma continuação pra melhorar nesse aspecto, né nom? Hahah
    Acho que a mencionar toda hora o salto agulho atrapalharia um pouco a leitura pra mim também, mas ainda sim quero ler, porque pelo visto, mesmo com esses pequenos detalhes, você ainda conseguiu se divertir com a leitura!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  6. Oi, Kris!! Sua resenha é dez!! Gostei muito da história do livro!! É um chic-lit interessante!!
    Ainda não conhecia a autora Aline Cabral. Mas gostei do tema que ela propôs no livro.
    Beijoss
    :))

    ResponderExcluir
  7. Olá, Kris.
    Confesso que não curto tanto assim chic-lits, de modo que raramente leio algum livro do gênero.
    Gostei do enredo dessa obra, por abordar uma mulher do nosso tempo bem sucedida, e que conseguiu conquistar tudo como planejou. Gostei também do foco que dá a amizade, e não apenas no amor romântico.
    Apesar de parecer uma obra leve, divertida e de leitura fácil, não é um livro que me chame a atenção.

    Confissões de uma Mãe Leitora

    ResponderExcluir
  8. Oi Kris.
    Acima do Salto Agulha parece ser um bom chic lit. O fato de ser um livro nacional e o ambiente ser aqui também me deixaram bem curiosa.
    É bom saber que a narrativa é fluida e que não há erros gramaticais.
    Como não li nada da autora, acho que vou começar por esse livro.
    Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  9. Não costumo ler chic-lits, mas acho muito amorzinho e não tenho problema em lê-los. Achei o enredo desse bem interessante e acho que vou dar uma chance, principalmente por ser de uma autora nacional.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  10. Não costumo ler este tipo de livro, mas gostei tanto do que li aqui!
    Ao ler a resenha, fiquei imaginando cenas do livro haha
    Já quero.

    ResponderExcluir
  11. Me encantou a premissa desse livro.
    Não conhecia ainda e confesso que pela resenha fiquei bastante interessada.
    Gosto de leituras desse tipo e espero conhecer essa obra em breve.
    Parece ser uma leitura bem gostosinha rs
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  12. Olá.
    Sua resenha está ótima, muito bem explicada e clara. Mas sinceramente, o livro não tem uma premissa que me chame a atenção. Apesar de parecer ser uma leitura leve e divertida. Talvez em outro momento venha a ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi Kris!

    Não sou fã do gênero. Já tentei, juro! Mas são poucos os livros do gênero que me conquistam.
    Mas, gostei da sua resenha, espero ter a oportunidade de lê-lo e gostar tanto qto vc!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  14. Oi Kris!
    Acredita, que apesar de gostar do gênero é um dos que menos leio?! Adoro leituras divertidas e que me proporcionam boas gargalhadas e me parece que é o caso de Acima do Salto Agulha. Gostei bastante do enredo e apesar das ressalvas que você fez, acho que vale apena conferir a obra. Até porque o livro tem poucas páginas e deve ser uma leitura bem rápida e fluída, já que a escrita da autora foi bastante elogiada. Mais um pra minha listinha ;) Espero gostar da leitura.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  15. Essa capa é uma fofura. Adoro ler Chick lits :) Foi bom ler sua resenha, fiquei empolgada com suas considerações.

    ResponderExcluir
  16. Eu não conhecia esse livro mas já fiquei super interessada nele. Eu amo chick lit, é um dos meus gêneros favoritos. A história do livro parece ser muito boa, e e u acho que vou gostar dos personagens. Só é uma pena que você não gostou muito da reviravolta que teve no meio da história, mas eu espero que isso não me incomode quando eu ler :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Não sei se leria porque o gênero não é dos que me dou bem. Leio, mas leio já com medo de não gostar. A resenha está bem legal e ele até parece ser bom. Acho que seria um desses em que eu leria, iria rir e gritar com a personagem pelas coisas que ela estava fazendo e poderia gostar bastante dependendo de como tudo termina. Gostei por ser nacional também, é legal para conhecer um pouco daqueles lugares que a gente só ouve falar. Uma viagem prévia, digamos assim. A dica é boa e quem gosta do gênero acho que iria adorar ler.

    ResponderExcluir
  18. Oi tudo bem..
    nao conhecia o livro e tampouco a autora ,mas gostei da premissa do livro e apesar de como vc disse que do meio pro fim os rumos mudaram e vc nao curtiu,eu realmente leria o livro por tambem gostar quando as autoras nacionais citam lugares no Brasil nos livros .
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
  19. Oiiee, tudo bom?
    Gostei muito da resenha, eu ainda não tinha ouvido falar do livro e nem da autora, mas já fiquei com vontade de ler, amo livros nacionais principalmente quando ambientados no nosso país, gosto do gênero e o livro tem tudo para me agradar, irei dar uma chance.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  20. Eu adoro chick lits, e adoro os nacionais (agora mesmo estou lendo Azar o Seu haha). Gostei bastante da sua resenha, eu não conhecia esse livro. Mas a história dele parece ser ótima, e parece ser bem divertida também. Mas que ruim que mudou o rumo no meio da história =/

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  21. Ultimamente tenho lido muitos livro nacionais e descobrindo autores, to gostando bastante. Sobre o livro, pelo jeito ele é ótimo e fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  22. Ultimamente tenho lido muitos livro nacionais e descobrindo autores, to gostando bastante. Sobre o livro, pelo jeito ele é ótimo e fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?
    Sou apaixonada por chick lit, e não conhecia a autora até então. Compartilho da mesma opinião que você no caso do autor ser nacional e a história se passar no Brasil valorizando muito nossa cultura, então apesar de não conhecer a escrita da Aline, já me apaixonei rs. Parece ser uma leitura bem gostosa de se fazer assim como é clássico de muitos chick lit.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  24. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro mas gostei da historia, achei legal temos um livro nacional que se passa aqui e principalmente temos uma personagem madura, determinada e que sabe o que quer, fiquei curiosa sobre a escrita da autora e se tiver oportunidade quero ler !!

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.