✓ Resenha: Os Amantes de Hiroshima - Toni Hill

quinta-feira, 28 de julho de 2016





Sinopse: Em uma cidade que se ergue contra os poderosos, há segredos que continuam debaixo da terra. Em maio de 2011, em uma casa abandonada perto do aeroporto, a polícia de Barcelona encontra dois mortos envoltos em uma mortalha de flores. Abraçados, eles foram ali sepultados junto com uma grande quantia de dinheiro. Héctor Salgado e sua equipe são encarregados da investigação, um quebra-cabeça cercado de pistas demais. Enquanto isso, o inspetor Salgado, mais do que nunca unido à agente Leire Castro na busca por sua ex-mulher, também precisará investigar o que nunca imaginara até chegar à obscura origem do desaparecimento de Ruth e a uma verdade de consequências trágicas e imprevisíveis.


Título: Os Amantes de Hiroshima
Autor: Toni Hill 
Série: Inspetor Héctor Salgado
Gênero: Suspense / Policial
Editora: Tordesilhas
Páginas: 504
Onde comprar: R$39,90
Classificação: 
Livro cedido em parceria com a editora.




Os Amantes de Hiroshima é um romance policial com muito suspense. Logo de início nos deparamos com as mortes brutais de dois jovens em uma casa abandonada: sobre um colchão, abraçados – literalmente – para sempre.

Não seria nada muito diferente dos assassinatos normais, se o casal em questão não utilizasse uma casa em ruína como ninho de amor e, o mais chocante, fosse encontrado com os corpos cobertos por flores amarelas – um verdadeiro rito funerário. Junto aos corpos, uma quantia exuberante de dinheiro e os documentos de um casal desaparecido há sete anos: Daniel e Cristina, um casal apaixonado não muito convencional, envolvidos em um triângulo amoroso com Ferran Badía.

“[...] Um porão transformado em mausoléu. Uma tela macabra estampada à guisa de mortalha, como se o túmulo fosse um leito de flores. A forte sensação de que os mortos tinham sido amantes e de que alguém, provavelmente seu assassino, queria que estivessem juntos”. (p. 38)

De um lado, Daniel, o vocalista da banda Hiroshima, composta pelos jovens Leo, Hugo e Isaac e, de outro, Cristina, a garota de temperamento forte, atraída pela beleza da morte e aluna do curso de escrita criativa, ministrado por Santiago Mayart. Local, a propósito, em que conhece Ferran, coincidentemente colega de quarto de Daniel.

Os agentes encarregados do caso são o inspetor Héctor Salgado e sua equipe: Leire, Torres, e Roger. Paralelamente à morte dos jovens, também lidamos com o misterioso desaparecimento de Ruth, a ex-mulher de Héctor.

Na casa onde os corpos repousavam no porão, também foi encontrado diversas telas artísticas com pinturas da própria casa e de pássaros negros. Todavia, a dos cadáveres abraçados era a mais perturbadora, as vítimas foram pintadas tal qual se encontravam não muito distante dali – cobertas por flores amarelas.

Mais chocante que isso, apenas descobrir que havia um conto intitulado Os Amantes de Hiroshima, escrito por Santiago, em que um casal, vítima da famosa bomba nuclear, tem suas vestes decompostas pela radiação, tingindo suas peles com as flores amarelas que um dia compuseram a túnica que os personagens vestiam.

“Eu os vira muitas vezes com o quimono estampado de Aiko, quando sentiam o frescor da madrugada. Naquela noite deviam ter feito a mesma coisa, e aquele monstro poderoso, quase sobrenatural em sua força, tinha conseguido desintegrar completamente o tecido que os cobria. Mas ao fazê-lo havia tatuado seus corpos nus com uma mortalha de rosas amarelas.” (p. 201)

O que estaria envolvido no caso: o ciúme de Ferran, uma das pontas soltas do triângulo amoroso? A rixa entre os membros da banda Hiroshima? O escritor Mayart, com seu novo livro? O que significa as telas artísticas, o dinheiro, a forma ritualista em que os cadáveres – brutalmente golpeados – foram encontrados, envolvidos em um - quase romântico - abraço eterno?

Em meio ao peculiar caso, Héctor Salgado ainda enfrentará seus medos pessoais, o envolvimento com Omar, um homem perigoso que pode ser responsável pelo desaparecimento de Ruth, Leire, sua companheira de trabalho com quem desfruta de algo a mais, e Guillermo, seu filho adolescente que ainda não superou o sumiço da mãe.

A narrativa é muito bem escrita, pois vai unindo as pontas soltas da trama com as novas descobertas, não deixando nunca o suspense acabar. O fato de dois casos se desenvolverem simultaneamente deixa o leitor apreensivo e envolvido, desejando descobrir novas pistas para desvendar pelo menos um dos casos. A trama envolvendo o jovem casal é criativa, mesclando elementos mórbidos, como a pintura e o rito funerário – o que agrada aos leitores mais chegados ao terror. A leitura, todavia, não é pesada, voltando-se também para aqueles que gostam mais de suspense.

Os personagens, apesar de muitos, são bem desenvolvidos e possuem conectores entre os mesmo, permitindo que o leitor não fique confuso.

Confesso que a capa não me chamou muito a atenção, pois presumi ser uma leitura com mais romance que suspense, contudo, me surpreendi – vocês sabem como adoro um mistério rs. O único ponto que me incomodou foi que achei o livro um tanto extenso, creio que algumas partes poderiam ser sido enxugadas para manter um ritmo mais acelerado.

Os Amantes de Hiroshima é uma leitura prazerosa que certamente agrada a um grande grupo de leitores, tanto os que gostam de romance, quanto de mistério, quanto de suspense. A trama é envolvente e a leitura é fácil e rápida, sendo cada página virada uma pista a mais para desvendarmos a morte do casal, além do próprio caso de Héctor Salgado, com quem ficamos cada vez mais envolvidos.

“[...] E se não podia mudar o presente nem o passado, por que éramos tão arrogantes a ponto de confiar em nossa capacidade de alterar o futuro? Continuávamos seguindo a linha do nosso temperamento e das nossas circunstâncias, como se fôssemos manobrados por fios invisíveis.” (p. 311)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 comentários:

  1. Legal a premissa desse livro, achei interessante envolver romance, mistério e suspense. Gostei das características dos personagens que demonstram muitos detalhes de suas vidas.
    A capa também achei que poderia ser melhor =)

    ResponderExcluir
  2. Achei muito interessante esse livro, eu não conhecia, mas as descrições de paisagens deve ser encantador.. A capa é linda, e lendo só essa sua pequena resenha, já da para sentir que a história deve ter muito suspense e emoção :D

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda!

    Confesso que a capa me deixou curiosa qto ao enredo. Não sou de ler sinopses, por isso sua resenha só me deixou ainda mais curiosa! Não imaginava ser um enredo policial, e como gosto muito do gênero, vou colocá-lo na minha lista de desejados.

    A edição da editora parece estar linda. Tenho um único livro da Tordesilhas aqui e o acho lindo demais!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Vish Andréa! Que resenha linda! Esse livro tem uma riqueza, começa na capa vai além do enredo, eh perfeito, qro ler pra ontem!
    Adorei!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Não sou muito chegada em livros de suspense.
    Mas adorei a dica e sua resenha, como também a nota final, me deixaram curiosa.
    Me pareceu ser uma história bem desenvolvida mesmo.
    Vou procurar saber mais, quem sabe não leio?
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  6. Não curto suspense ,mas adoro um romance , e fiquei muito curiosa para saber o que aconteceu com esse casal , quem fez isso e porque , a capa nao chama nada a tenção ,uma pena , ja que o livro parece ser otimo !!!!

    ResponderExcluir
  7. Olha, de capa não sei se daria muita bola pra ele também. Fiquei curiosa com o título. A sinopse dá uma curiosidade. Ainda por ser desse gênero. Adoro um mistério, investigação policial, assassinato e coisas assim. Se for só o tamanho da trama que prejudica um pouquinho então deve ser um bom livro, acho que iria gostar de ler.

    ResponderExcluir
  8. Oláaaa amanda ! ♥
    Romances policiais e de suspense sempre prende muita a atenção de leitores. Não conhecia esse Os amantes de Hiroshima♥
    Ótima indicação e linda resenha !!

    ResponderExcluir
  9. Mistério e romance eu amo! Não conheci o livro nem o autor, mas estou com muita vontade de ler o livro.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Ainda não li nada do Toni Hill, mas vejo as pessoas falarem muito bem sobre sua escrita, gostei muito desse enrendo ele parece ser bem misterioso e me deixou curiosa para saber mais, gosto muito desse gênero e o livro do Toni está na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda.
    Não tinha ouvido falar sobre esse livro. Eu pensei que o livro se tratava de uma drama ou romance pelo título e pela capa.
    Achei interessante ser abordado dois assassinatos em uma mesma história. Eu ficaria bem ansiosa para resolver esses mistérios.

    ResponderExcluir
  12. que intrigante! adorei e estou curiosa para saber um pouco mais!
    não conhecia a obra, valeu pela dica!! =)

    ResponderExcluir
  13. A capa não é tão chamativa, mas me encantei pela história, não imaginava que fosse assim o livro. Gostei mesmo.

    ResponderExcluir
  14. Poxa você deu um 8,5 para a capa mas eu achei linda demais, muito muito linda. Achei que a cor da capa trouxe a memória as flores amarelas em cima dos corpos que você falou que aparecem logo no início da trama. Vi outras resenhas onde disseram que esse é o terceiro livro de uma serie, mas aio meu ver parece um livro único, que dá para ler só. Estou enganada?

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.