✓ Resenha: O Outro Lado - Flávio Assunção

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Sinopse: Em "O Outro Lado", o leitor acompanha a jornada de um serial killer que acredita ter nascido com o dom de reconhecer os indivíduos verdadeiramente bons e que demonstram a benevolência e a nobreza de espírito por meio de seus atos. Ao identificar características tão sublimes de humanidade, busca uma maneira de garantir a passagem destas pessoas para o Outro Lado, um lugar criado por seu próprio imaginário, sua concepção particular de paraíso, confiando veementemente nesta prática como o sentido quase religioso e missionário de sua existência, atribuindo às pessoas que mata o significado do sonho e da esperança de constituir um ideário de vida societária onde somente o bem prevalecerá. Paralelamente, percorremos os corredores da mente de dois personagens: uma mulher que nos últimos seis anos apenas se dedica à recuperação de sua irmã em coma, vivenciando os dissabores de uma vida marcada por renúncias e distanciamento de familiares, amigos e diversões, declinada ao ambiente frívolo do hospital; e um adolescente que teve sua acessibilidade reduzida após um acidente, com seu cotidiano descrito, desde então, pela apatia, desesperança e narrativa que apresenta o olhar que ele próprio constrói sobre si, limitado pela dependência, exclusão, estigma, desigualdade e sofrimento. Em "O Outro Lado", os pensamentos e angústias destes três personagens são expostos. Suas histórias se cruzam. E então suas vidas alcançam outro significado.

Título: O Outro Lado
Autor: Flávio Assunção
Gênero: Suspense / Thriller
Editora: Lura
Páginas: 224
Onde comprar: R$39,90
Classificação: 9,6 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com o autor. 






O Outro Lado é um livro suspense/triller, que trás um serial killer perturbado psicologicamente (como normalmente são).

Allan acredita, desde criança, ser especial. Ele acredita ter o dom de selecionar as pessoas boas o suficiente para entrarem no céu, que ele chama de "o outro lado". Acreditando nisso, pensa que a terra é um local ruim e que sua missão é fazer a passagens dessas pessoas de bem o quanto antes, por isso ele viaja cidade após cidade tirando a vida de suas vítimas, previamente selecionadas.

Ao mesmo ritmo que conhecemos o íntimo de Allan temos a narrativa de Melissa, personagem que possui uma irmã muito querida em coma no hospital a seis anos. Um AVC tirou da vida de Melissa a essência da felicidade e ela carrega sozinha a esperança de ver a irmã acordar.

Como terceiro narrador, temos Derek, um jovem rapaz que perdeu as pernas e um dos braços em um terrível acidente de carro quando tinha apenas quatorze anos. Carrega uma amargura e um rancor egoísta que lhe roubou o prazer de viver, e espera, dia após dia, sua morte sem ter coragem de tirar a própria vida.

A vida desses três personagens irão se cruzar quando Allan chega a cidade de Melissa e Derek, descobrindo que a moça é uma pessoas de bem, e não merece passar por esse sofrimento.

Esse livro é muito mais do que eu esperava encontrar. Existe pontos de reflexão nele, que não foram usados de forma explícita, tornando a obra um daqueles livros que você fica ruminando quando termina. O autor escreve muito bem, de forma mais formal, da uma atmosfera sombria ao livro que já carrega uma trama densa, afinal, Allan não enxerga o mal que faz.

"Allan acredita que a vida neste mundo é uma especie de prisão para os bons de espirito e de coração, mas que a liberdade e a felicidade plenas poderiam ser alcançadas através dele."

Com a narrativa em terceira pessoa, focando diretamente em cada personagem em capítulos distintos, conseguimos ter visão clara da mente confusa e doentia do serial killer. Se por um momento você se concentrar na visão de Allan sobre sua crença e se esquecer que ele é um assassino frio, consegue até sentir compaixão, ele chega a transmitir uma aura de paz, chega a ser doce a forma como fala e como vive. Ele tem sutileza na maldade, ele sente prazer em sentir o coração de sua vítima parar de bater, pois no íntimo acredita que essa pessoa estará muito melhor do outro lado.
Contudo, não posso deixar de notar que existe uma redundância na narrativa de Allan, afirmando em demasia sua crença, porém como as demais personagens não são dessa forma, acredito que o autor quis mostrar com esse reforço continuo, a mente realmente doentia do mesmo.

"A questão é que amava aquela missão, e o amor o movia. Sabia que fora escolhido a dedo por uma força maior, aquem não devia decepcionar."

Como citei a cima, a narrativa é formal, as palavras são escritas de forma prazerosa, que particularmente aprecio muito, porém um vicio do escritor é a palavra jazia, e eu detesto essa palavra rs, por isso substituía em mente por outra durante a leitura, e precisei cometar com vocês, pq eu realmente implico com essa palavra rs

Quando toda a trama decorre para o desfecho, você consegue notar o que cada ação resultou no psicológico de cada personagem. E percebe que o egoismo existe até mesmo no ajudar o próximo. Esses detalhes me agradam muito, gosto de tramas que trabalham verdadeiramente esse lado das pessoas. 
Esse livro trouxe uma grande reflexão para mim, principalmente pelo assassino ter um confiança tão grande no que fazia, e uma convicção que nós não temos naquilo que queremos, ele consegue sair ileso de todos os casos, pensando nos detalhes sem grande esforço, ressaltando momentos atrás de momento que possui sentidos aguçados, quando na verdade ele possui concentração e convicção suficiente para se sobressair.

"Dentre tantas qualidades, a persuasão era apenas mais uma que possuía"

Realmente, esse livro precisa ser lido, tem um potencial e uma escrita profissional de dar gosto.

"Ele sonhava com o dia que sua ida se concretizaria e encontraria todos aqueles que jaziam ansiosos pela sua chegada."


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 comentários:

  1. Linda resenha!
    Bom, eu achei o livro de suspense muito interessante e até agora não li nenhum livro desse gênero, mas confesso que tenho muita vontade de ler. Essa história me intrigou muito e espero ler em breve.
    A capa achei muito linda e combina perfeitamente =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Andréa!

    Tenho paixão por psicopatas, vc sabe! kkkkkk
    Fiquei curiosa com a resenha, pois não conhecia o livro nem o autor, tenho certeza que tbm vou gostar, apesar da narrativa mais formal.

    Parabéns pela resenha, vou adicioná-lo na minha lista de desejados!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Olá Andréa! Uaaal! Achei o livro forte porém mto interessante, personagens com personalidades diferentes e com um único propósito né...Allan parece ser sim pessoa de bem, mas que confia piamente nesse ideia de levar pessoas de bem para o outro lado, compaixão, crença...uma mistura de sentimentos nesse livro, gostei mto!
    Qro ler e saber o que mais o escritor esconde nessa história...
    Parabéns pela resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Resenha de tirar o fôlego, mas a ideia apesar de ser boa não me encantou não. Foi meio que parecido com a premissa de Dexter (que eu não gosto) só que com um lado mais negro, ele mata quem é bom! oxe! Fiquei tipo assim: para tudo colega que esse foi pesado demais pra minha compreensão! Como não é uma temática que me agrada (por causa de Dexter) eu deixo passar, mas tenho convicção que meu esposo vai adorar, vou indicar a ele

    ResponderExcluir
  5. Oi Andrea, que história incrível. Gosto de livros bem escritos e com conteúdo que te prende. Acredite que esse seja um desses livros. Adorei a dica.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro, mas só pela sua avaliação, e alguns quotes que li na resenha, deve ser muito boa a história.
    A capa dele também é lindíssima, adorei!
    Conheço pouco essa editora, vou pesquisar mais sobre as publicações dela :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Gostaria tanto tanto de gostar desse tipo de livro , que história legal , mas livros de serial killer e triller policial me deixam down kkkkkkkk .
    Gostei muito de ver que os persongens se intercalam, e vc pode pode ver o lado da moeda , otima resenha ,recomendaria para quem gosta do genero .

    ResponderExcluir
  8. Oi Andréa.
    Esse livro parece ser ótimo.
    Allan é realmente um psicopata serial killer que acredita estar fazendo o bem. Isso é um pouco assustador. Acho que a sua frase e "o egoismo existe até mesmo no ajudar o próximo" realmente se aplica a Allan e foi uma sacada bem inteligente do autor.
    Melissa e Derek estão em pontos opostos, enquanto Melissa quer que a sua irmã sobreviva, Dreke não quer mais viver. É um tormento que vemos no dia a dia.
    Fiquei bem interessada em ler O outro lado!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a dica, pois ainda não conhecia essa obra e o autor em questão.
    Não gosto muito desse gênero literário, mas sua resenha me deixou com aquele sentimento de curiosidade :)
    Fiquei interessada pela história sim e quem sabe consiga ler o livro em breve.
    Beijos,
    Caroline Garcia
    caarol.garcia@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito de livros desse gênero e é muito bom quando ele te faz pensar. Legal quando você termina e pode ficar analisando aquelas coisas, situações e cenas. Aí tem mais graça ler, a experiencia fica contigo por mais tempo. Ele parece ser bom se for desse jeito. É interessante ter uma ideia do que o assassino pensa, essa visão de "sou invencível" ou quando ele pensa estra fazendo o certo e é tão perturbado que não enxerga que o que faz é ruim. Estranho, mas gosto disso.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Amo trillers e o suspense só da aquela pitada instigante, a premissa aguçou muito minha curiosidade. Que história forte e interessantíssima 😮 e como sempre suas resenhas me deixa com ainda mais vontade de devorar a história
    . Adoreii♥♥
    Quero mt ler!!!

    ResponderExcluir
  13. Nossa, não conhecia o livro, gostei demais!
    To gostando bastante de trhillers e esse parece ser um dos bons!
    Esses psicopatas malucos... Junto com essas pessoas cheias de problemas, quero ver no que dá!

    ResponderExcluir
  14. Legal saber que o livro fez você refletir! Também gosto de tramas que aprofundam no pior e no melhor do ser humano de forma real e não superficial. Livros desse gênero precisam ser bons nesse aspecto, ou ficam com leitura arrastada.
    Não conhecia o livro também e fiquei curiosa pelo protagonista.
    Beijocas, Mari

    ResponderExcluir
  15. Esse livro é mais dos que você resenho, que eu achei incrível! Não conhecia nem o livro, nem o autora, mas já estou louca para conhecer a história!

    ResponderExcluir
  16. Apesar de gostar de suspenses, esse não chamou minha atenção, a capa parece ser mais de ação do que suspense, na minha opinião, mas não é o tipo de história que curto.

    ResponderExcluir
  17. livros de suspense sempre me chamam muito a atenção! adorei a resenha! me deixou com vontade de ler.. e o que tu tem contra a palavra jazia? hahahahah

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Ainda não li nada desse autor mas lendo a resenha fiquei bem interessada para conhecer sua escrita, essa foi uma historia que me surpreendeu, os personagens parecem ser bem construídos e a leitura parece nos fazer refletir, se tiver oportunidade quero ler esse livro !!

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.