✓ Resenha: A Era de Ouro do Pornô - Zeka Sixx

sábado, 9 de julho de 2016




Sinopse: Max tem vinte e nove anos e mora sozinho em um apartamento em Porto Alegre. Faz bicos como tradutor e sonha em ser escritor, enquanto passa os dias bebendo, esperando o fim de um bloqueio criativo que o aflige há três anos. Você já leu essa história milhares de vezes, certo? Não exatamente. "A Era de Ouro do Pornô", primeiro romance de Zeka Sixx, autor do livro de contos "O Caminho dos Excessos" (Edição do Autor, 2015), parte de uma premissa aparentemente batida para se revelar uma fábula maldita, encharcada em álcool, sexo, cultura pop e niilismo. Mais do que Max, o anti-herói central, é a cidade de Porto Alegre, com seus habitantes - do sexo feminino, em especial -, o verdadeiro personagem do romance. O enredo se desdobra como uma montanha-russa, indo do sonho ao pesadelo num virar de página. "A Era de Ouro do Pornô" é uma sátira a uma geração que colocou sobre seus próprios ombros a necessidade de ser criativamente relevante.
Título: A Era de Ouro do Pornô
Autor: Zeka Sixx
Gênero: Pornô
Editora: Multifoco
Páginas: 160
Onde comprar: R$32,00
Classificação: 9,7 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com o autor. 




"Em um mundo onde o erótico é a febre do momento, tenho o azar de ser simplesmente pornográfico."

Você sabe o que é a Era de Ouro do Pornô?

Hum, se você curte um pouquinho filmes adultos, deve ter notado que os filmes de hoje em dia são, simplificando, "hardcore". É só sexo e ponto. Mas se você procurar alguns filmes da década de 70/80, vai descobrir que os mesmos tinham uma história, e muitas pessoas assistiam até o final sim, para concluir a trama. Como um livro hot talvez? Rs

Bom, isso tudo que falei ai em cima, é só uma coisinha superficial para sanar a curiosidade. Pois a nossa trama aqui não é exatamente um romance hot, nem um filme pornô. Mas se eu precisasse enquadra-lo em um dos termos, ficaria com o pornô.

O protagonista, Max, é um autentico anti-herói, e está inserido na trama de forma como muitos boemios estão inseridos na vida nos tempos atuais.
Max não chega a ser um fracassado total, mas está longe de ser bem sucedido na área profissional. 
Tendo vivido alguns anos na Califórnia (dai seu apelido Max Califórnia, um belo nome de ator pornô não?), pode se aperfeiçoar em um inglês fluente, e hoje de volta a Porto Alegre, ele consegue viver, ainda que em condições péssimas, trabalhando com algumas traduções. É um aspirante a autor que nunca tirou os manuscritos da gaveta, na verdade seus bloqueios dificultam até que eles consigam chegar nela.
Max tem uma grande compulsão na vida: sexo e mulheres.
Com uma vida totalmente desregrada, uma infância com histórico triste, acabaram o levando para o alcoolismo, e com as noitadas, não pode resultar em algo muito inspirador.

Através dos olhos de Max, o autor conduz o leitor a inúmeras experiencias sexuais casuais, por baladas, bordeis, onde quer que seja, já que Max não é nada seletivo, então as possibilidades são muitas.

Não tem como não se divertir lendo esse livro. Mas tenha a mente aberta, pois o livro não trata de romances e sim desventuras. O autor não pretende passar nenhuma lição de moral, fala abertamente de drogas, sexo sem proteção, direção sob influencia de álcool. Fala de forma esdruxula, como falamos no dia a dia, sem eufemismos. Gordas, fedidas, desdentadas. Um vocabulário baixo para um personagem que vive nesse submundo. A interpretação depende exclusivamente do leitor, e é exatamente essa veracidade de fatos e diálogos que torna a obra completa, e para mim, extremamente agradável.

Mas porque me diverti lendo? Pois apesar desses pontos pesados que estão sempre presentes, nosso Max tem o bom humor necessário para transformar o trágico em cômico! Diversas situações que o mesmo se mete é hilariante, cenas de sexo explicito regadas a muitas gargalhadas, algumas cenas chegam a ser constrangedoras (claro que se eu estivesse lá, mas como estou segura do lado de cá das páginas, está tudo ótimo rsrs).

Também legal ressaltar que o autor manteve um carinho com seu leitor, ao nos trazer muitas músicas (de ótimo gosto) nós trás a tradução da mesma, o que facilita para quem não está familiarizado com o inglês.
Tem mais uma coisa que quero ressaltar: sotaque. Alguns autores não sabem como coloca-lo em seus livros, e a forma como foi empregado aqui me deixou feliz, pois aparece somente nos diálogos e não na narrativa do personagem. Só não fica cansativo para quem não está acostumado (a paulista aqui), como também agrada encontra diálogos realistas.

Finalizando a resenha, esse livro me deu até vontade de ir aos cinemas pornôs que ficam ali perto da estação da República (quem é de São Paulo conhece!) Rsrs é mentira em gente!

Se você é mente aberta e gosta de encontrar histórias pouco fantasiosas, com verdades nuas e cruas que trombamos nas ruas e fechamos os olhos, vale a pena você conhecer essa obra. Afinal, sexo também é válvula de escape, e nem sempre é romântico, limpo e bonito, mas se é consensual, é bom e ponto.

"Gostaria de possuir câmeras no lugar dos olhos. Meu objetivo é viver um filme pornô. Mas não qualquer filme pornô, e sim um filme com roteiro impecável, diálogos afiados, atores talentosos, cenas de ação e, é claro, putaria da melhor qualidade."




"Só não vacilo, brow
A natureza é implacável
Se o cara nasce mané
Cresce mané, morre mané, mané"





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 comentários:

  1. Oi Andréa!

    Vi uma foto sua com este livro no insta, acho, e fiquei curiosa com sua resenha. Não assisto muito filmes adultos, até porque não consigo ver graça nem achar o enredo coerente, mas se vc diz que o livro é bom, posso até dar uma chance!

    Ao contrário de vc, gostei da capa. Como é a história de um homem, acho que uma capa mais masculinizada seria muito mais bonita, mas essa tbm chama a atenção!

    Adorei a resenha e espero ter a oportunidade de lê-lo!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. O enrendo desse livro é bem interessante e parece convincente, pra quem gosta de livros assim, com certeza irá adorar. Porém, pra mim, não teria como ler pois odeio livros desse tipo de gênero. Mas enfim, os personagens parecem mesmo engraçados como o Max ^^

    ResponderExcluir
  3. Não é o estilo que leio, na verdade nunca li nenhum livro com pornô, nem erótico, nem nada nesse estilo. Sou mais do infantojuvenil kkkkk. Então não tenho muito o que comentar, mas pelo visto ele deve ser bem bom para quem gosta do gênero pelo que percebi na sua resenha, você gostou :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também prefiro infatojuvenil! hahaha. E também nunca li livros assim e espero aproveitar meu tempo lendo outros tipos de gênero, mas enfim uashuahs

      Excluir
  4. Gosto desse estilo literário, mas confesso que tenho um certo receio dessas verdades nuas e cruas rsrs
    Curto uma leitura mais leve e romântica, mas aqueles "detalhes" das preliminares não podem faltar né? :)
    Me interessei pelo livro e vou procurar saber mais sobre ele, quem sabe não dou uma chance?
    Adorei a resenha e obrigada pela dica <3
    Beijos,
    Caroline Garcia
    caarol.garcia@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Andréa.
    Acho que esse livro não seria para mim. Não gosto de livros eróticos, que não tem muita histórias. Vocabulário chulo e cenas muito explícitas não são para mim.
    O mais próximo que eu chego desse tipo de leitura são romances de época e New adults rsrs
    Mas, que bom que vc conseguiu se divertir com a história.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Gostei do enredo, o livro parece super interessante e intenso.
    Fiquei curiosa pra conferir, pois nunca li nd tão forte assim...
    Parabéns pelo post!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Andrea não sei nem por onde começar, mas vamos lá: pra início tenho de discordar com você sobre a capa. Para o título eu achei que a capa combinou demais, mas não realçou o enredo (dá pra me entender?) Amei a ideia da playlist (apesar de achar que ficou muuuuuuuuuuito extensa), a parte onde a história é contada de forma verídica (nua e crua) me atrai muito, pois saímos da paralela de amores e histórias imaginárias a uma história que pode estar acontecendo ali na esquina!

    ResponderExcluir
  8. KKKKKKKKKKKKKKK morri de rir com o lance dos cine porno da republica

    Eu nao costumo ler livros hot , só Irmandade da Adaga Negra , mas fiquei curiosa para ler esse , só que como eu ando por ai pra cima e para baixo com o livro que leio na maos eu ficaria meio assim kkkkkkkkkkk .

    ResponderExcluir
  9. Olha, de capa, título e sinopse ele não me chamaria atenção pra ler. Se não visse resenha nem olharia duas vezes pra ele. Mas no fim parece ser bem divertido de um jeito quase triste, de dar pena por tanta trapalhada. Parece que o protagonista passa por muitas situações absurdas e dependendo do leitor pode ser bem engraçado. A linguagem é que me preocupa. Se fosse ler talvez ficasse torcendo a cara toda hora, porque ele parece ser bem informal e cheio de expressões baixas. Não curto muito isso em livro.
    Mas fica a dica. É bem diferente.

    ResponderExcluir
  10. Olaaaá ♥
    Gosto desse estilo literário e ao mesmo tempo fico com um pouco de receio!! Não curto muito o sexo explícito mas algumas cenas hot e com uma apitada de romance me envolvem demais.
    Quem sabe eu acabe lendo. Mas confesso que pela capa e sinopse passaria batido por ele!!
    Adorei a resenha. Bjos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Andréa! Parabéns pela resenha, ficou muito boa, destacaste vários pontos do livro que nem eu mesmo tinha percebido (como a questão do sotaque apenas nos diálogos). Fico feliz que gostaste e que achaste engraçado, pois tentei justamente fazer isso: contar uma boa história, divertida e com personagens verossímeis que, por acaso, envolve muito sexo!
    Pra quem se interessou pelo livro, informo que ele terá uma sessão de lançamento na Bienal de São Paulo, no dia 03/09 (sábado), no estande da Editora Multifoco! Vai ser bem legal!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Ah, acho que esse eu não leria... Acho que ainda não tenho a cabeça tão aberta assim!

    ResponderExcluir
  13. Quando vi essa capa eu pensei que era um estudo sobre a era do pornô e tal, não imaginava que era uma história. Acho que não conseguiria ler até o final por não ter romance e pelo palavreado kkkkk. Mas curti o Max ser um "fracassado" e mesmo assim sorrir e ser cômico. Acho que leria só pra conhecer ele melhor kkk.
    Beijão, Mari

    ResponderExcluir
  14. Não sei se leria esse livro, definitivamente não faz o meu gênero. Mas que bom que a leitura foi prazerosa pra você <3 Acho que ele deve ser um livro bem polêmico e eu amo isso, mas como disse, não faz o meu tipo -haha-.

    ResponderExcluir
  15. Infelizmente não faz meu tipo, parece ser legal, mas não estou acostumada com esse gênero, creio que não leria no momento.

    ResponderExcluir
  16. ahhahaha adorei! o titulo, a capa, o resumo, a resenha...adorei a ideia das músicas, do sotaque! o que não falta nesse livro sao diferenciais rs adorei a dica!

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro e mesmo esse não sendo o tipo de leitura que gosto, achei legal o livro, realmente e bem difícil temos personagens com sotaque e que agrade o leitor e parece que o autor trouxe um livro interessante !!

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.