✓ Resenha: Dor de Amor Tem Jeito - André Massolini

sábado, 16 de julho de 2016

Sinopse: Seus amores começam como romance épico e terminam como filme de terror? Tem gente que parece ter o dom de se ferrar no amor, ou melhor, apostar todas as fichas em algo sem futuro. Tudo acaba e sabe o que resta? Você. Sofrendo mais uma vez por ter se deixado levar por um relacionamento sem potencial e se perguntando o que há de tão errado com você. Será que dá pra sair disso? Dessa mania de seguir sempre o mesmo roteiro dolorido? André Massolini vai mostrar que sim, dor de amor tem jeito. Esse filósofo que conquistou milhares de fãs com seu canal Ponto de vista, do YouTube, veio trazer compreensão e muito mais do que um ombro amigo para chorar: a chave para finalmente fechar essa história mal resolvida e conseguir, de uma vez por todas, não só superar o sofrimento e as mágoas, mas se tornar inteiro e feliz – como sempre deveria ter sido! Ninguém merece sentir que é um fracasso completo nem merece colher migalhas de afeto. Melhor do que uma sessão de terapia, este livro trará os conselhos e as respostas para que você experimente o alívio e recupere a dignidade que sentiu ser levada por outro alguém. Resgate a si mesmo e venha experimentar a felicidade!



Título: Dor de Amor Tem Jeito
Autor: André Massolini
Gênero: Autoajuda
Editora: Editora Gente
Páginas: 160
Onde comprar: R$ 11,20
Classificação: 9,2 (Ótimo)
Livro cedido em parceria com a Editora.




Dor de Amor Tem Jeito é uma lição de amor próprio!

Atire a primeira pedra quem nunca sofreu por amor ou que imaginava ser amor. Após o término, as músicas, lugares, festas e fotos que eram compartilhadas a dois em momentos felizes se tornam objetos de tristeza e rancor. Mas será que é assim que deve ser: sofrimento obrigatório por o fim de algo que não era mais saudável? Esse é um dos muitos questionamentos inteligentes propostos no livro, que certamente abrirá os olhos daqueles que têm cultivado rancor daquilo que já foi bom (ou não)!

André Massolini é filósofo, professor e vlogger no canal Ponto de Vista, mas também é um homem cansado de ver boas pessoas procurando sua "cara metade" ou chamando outras pessoas de "motivo da minha existência". Para ele, todos somos completos e cabe a nós, nos amarmos e aceitarmos para assim, transbordar outras pessoas. Mas e se já tentamos e deu errado? Se o final do romance foi desastroso? A partir destas dúvidas coletadas entre os inscritos de seu canal, André ensina vários posicionamentos que devemos ter quando estamos de corações partidos. 


O conhecimento de causa é o melhor do livro. Com um pouco de experiência, vivência filosófica e doses de psicologia, André transmite dicas simples, mas que conseguem ser melhores que o de qualquer melhor amigo. Mas já avisa no começo: seguir o certo é difícil quando se está confuso e ferido, mas é o que deve ser feito para voltar a ser feliz novamente.

" O que você acharia se visse Bill Gates pedindo esmola num semáforo? Provavelmente acharia ridículo. Diria: como um dos homens mais ricos do mundo tem coragem de pedir esmola? Ele deveria tomar vergonha na cara! Ora, quando fazemos ameaças, chantagens e, portanto, mendigamos amor, estamos fazendo exatamente a mesma coisa."

Contando histórias reais e pessoais, existem vários casos e tipos de términos e algum, sem dúvida, pode ser parecido com algum que você já vivenciou ou presenciou. Assim, torna-se também um importante elemento para ler quando se está de "coração inteiro", para enxergar o relacionamento abusivo ou sem futuro antes mesmo do fatídico fim. 


Dividido em partes com títulos divertidos, vai orientando o leitor em todas as fases do término, sempre com bom humor e analogias incríveis. Durante quase todo livro ele conta a analogia entre pessoas e sua dualidade: você pode alimentar o lobo da felicidade ou o lobo da tristeza, cabe a você decidir. 


Além disso, André questiona, em primeira pessoa, porque as pessoas tem tanto medo de estarem fora de um relacionamento matrimonial ou afetivo. E isso nos faz refletir sobre os relacionamentos de fachada e o quão maléficos podem ser. E, claro, a partir dessa noção podemos evitá-los e buscar algum nos satisfaça de corpo e alma. Ou até mesmo permanecer solteiros, por que não? Solteirice não é doença.

Afora, a edição está impecável. As cores da capa são chamativas e seu toque é macio, emborrachado. Além disso, o livro é composto por um sumário e capítulos com frases destacadas e histórias da vida real dentro de boxes. A fonte é simples, bem como a numeração e o espaçamento. 


Um livro para todas as idades e todos os tipos de términos. Não é a fórmula mágica para superar o fim de um relacionamento, mas sem dúvida o ajudará a aprender com ele!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

15 comentários:

  1. Oi Mylane!

    Confesso que não sou adepta a livros de autoajuda, o único autor do gênero que gosto é Augusto Cury, mas.... Fiquei curiosa! rsrsrsrsrs
    Gostei do fato de o autor escrever de forma divertida, isso ajuda na leitura e no entendimento da obra tbm!

    Parabéns pela resenha. Espero ter a oportunidade de lê-lo um dia!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Aaaain Mylane! Que livro mais lindo!
    Me identifiquei mto, em cada detalhe...Ameeeei!
    Qro ler urgente!!
    Resenha tá mto bacana!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Que livro lindo! Com certeza vai fazer um enorme sucesso com esse tema! ♥
    Apesar de eu nunca ter tido um relacionamento (pois ainda sou adolescente e não me preocupo com essas coisas) eu creio que muitas pessoas precisam de conselhos e dicas para evitar um sofrimento maior ainda. =)

    ResponderExcluir
  4. O livro perfeito pra quem está na fossa rsrs
    Leria por ele ser fino apesar tbm de não gostar desse tipo de leitura.
    Adoro livros que se parecem que estamos conversando com um amigo
    Quando eu estiver na fossa vou me lembrar dele rsrs
    Acho que a capa poderia ser mais elaborada

    ResponderExcluir
  5. Oi! Não tenho o hábito de ler livros de auto-ajuda, mas quando leio gosto desses com títulos divertidos e que te façam refletir sem trazer um clima tão pesado.
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  6. Preciso desse livro, só com sua resenha já me identifiquei rs
    Parece ser interessante, me deixou curiosa ;)
    Mesmo não sendo muito fã de livros de auto ajuda, esse eu leria sim!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  7. Apesar de algumas pessoas não gostarem do estilo auto-ajuda, eu acredito que sempre tem alguma coisa que podemos tirar de legal para nossa vida. Esse livro parece bem interessante, e uma lição para nos valorizarmos e nos amarmos a nós mesmos acima de tudo :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Mylane.
    Eu não gosto muito de livros de auto ajuda, então não fiquei interessada em ler esse livro.
    Mas achei interessante o autor escrever de forma descontraída e utilizar analogias divertidas, acho que isso torna a leitura mais divertida.

    ResponderExcluir
  9. Adorei sua forma de escrever Mylane! Não é um gênero que eu leria, porque prefiro ficção, mas a forma que apresentou o livro e o empenho do autor em ajudar as pessoas a não dependerem tanto de outras, instigou minha curiosidade.
    Quem sabe eu leio, hm?! haha
    Beijooo, Mari

    ResponderExcluir
  10. Parece ser uma forma bem divertida de ajudar a superar essa parte chata do amor. Com bom humor onde só tem sofrimento e drama, acho que ver a história de outros pode abrir os olhos do "sofredor". Fica a dica pra dar para as amigas azaradas e choronas =P
    Gostei dele.

    ResponderExcluir
  11. Livros de auto-ajuda não fazem meu tipo. Então esse não é um livro que eu leria com prazer, mas vai que um dia me dá a louca e eu compro? Nunca se sabe hehe

    ResponderExcluir
  12. Oii My !! sz
    Acho bastante legal esses livros de auto-ajuda !!
    As vezes a gente se nega a aceitar a verdade vinda de dentro de nós, e quando a lemos em outro lugar ou algo ou alguém nos abre os olhos.. começamos a escutar melhor nossos instintos ! E muitas pessoas não sabem quem direção de verdade tomar.. as vezes precisamos só de algumas palavras, algum empurrão. . Para nos fazer ver que rota tomar, Para firmar nossos pés num caminho e saber contornar-lo. Já li alguns livros desse gênero que mudaram minha forma de pensar, acho uma delicia a forma que uma leitura tão doce e amiga nos muda de dentro pra fora se aceitarmos de bom grado..
    Esse é um dos livros que faria questão de ter na minha estante !! ♥

    ResponderExcluir
  13. esse início descreve 99% da população mundial kkkkkkk ah o amor... adorei!!! =)

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Esse não é o tipo de livro que gosto de ler, então ainda não li nada de auto-ajuda mas para quem gosta parece ser uma ótima leitura e achei interessante o modo que o autor trata do tema de modo que não fica cansativo !!

    ResponderExcluir
  15. Tem muito tempo que não leio um livro de auto ajuda, achei esse livro interessante, igual a nossa realidade, da para nos identificar com facilidade.

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.