✓ Resenha: Diário de um Exorcista - Renato Siqueira e Luciano Milici

segunda-feira, 18 de julho de 2016



Sinopse: Desde muito jovem, Lucas é atormentado por inimigos sobrenaturais cruéis e impiedosos. Quando uma tragédia familiar inexplicável abala sua família, o menino desperta para a mais importante e desafiadora missão que um ser humano pode enfrentar: uma luta sem fim contra o inimigo maior do homem e de Deus: o próprio Diabo.Passada nas décadas de 1950 e 1960, a história (baseada em fatos reais) do padre Lucas Vidal - um dos maiores exorcistas da América Latina - é contada em seus mais aterrorizantes e inacreditáveis detalhes. Do rigoroso e pouco ortodoxo treinamento às mais difíceis batalhas contra demônios, possessos e outras entidades sobrenaturais, a trajetória de Lucas e dos irmãos Biaggio contra seres profanos aterroriza o mais cético dos leitores que vai perceber, aos poucos, que além de as criaturas das trevas ganharem mais força a cada ataque, as mais perigosas têm um objetivo único: destruir os padres exorcistas.

Título: Diário de um Exorcista
Autor: Renato Siqueira e Luciano Milici
Gênero: Terror
Editora: Generale
Páginas: 226
Onde comprar: R$38,90
Classificação:
Livro cedido em parceria com a editora. 




“Mais vale ao diabo desviar um homem de fé que carregar a alma de mil ímpios.” (p. 112)

Diário de um Exorcista é baseado em fatos reais, na história de vida do Padre Lucas Vidal, o único padre exorcista brasileiro autorizado pelo Vaticano. O livro foi feito em parceria com o filme de mesmo nome, produzido por Renato Siqueira, coautor do livro.

A história se inicia com os cineastas Renan e Bruno, que irão entrevistar o padre para o trabalho de conclusão de curso da faculdade. Padre Lucas Vidal, então com setenta anos, passa a narrar sua peculiar história. 

“− Meu nome é Lucas. Padre Lucas Vidal. Sou um padre especialista em exorcismos. O único do Brasil autorizado pelo Vaticano e um dos cinco servos de Cristos da América Latina com carta branca e total liberdade para encarar o maior inimigo da humanidade com todas as armas possíveis. Minha profissão é incomum. Para os crentes, sou a salvação. Para os descrentes, uma farsa. Nasci no dia 28 de abril de 1942, no interior de São Paulo, em uma pequena cidade chamada Santa Bárbara das Graças.” (p. 9) 

Tudo inicia quando Lucas ainda nem pensava em se tornar padre, com apenas 12 anos. Criado na cidade de Santa Bárbara das Graças, em uma família fortemente religiosa, Lucas era um garoto normal e feliz até estranhos acontecimentos começarem a ocorrer com seu pai Jonas. A partir do episódio em que, durante a madrugada, Jonas age de modo esquisito, vários fatos sobrenaturais passam a acompanhar Lucas, desde ouvir vozes e sussurros o chamando, a avistar uma coruja com olhos negros e outras visões macabras. 

Mesmo se forçando a acreditar que nada disso ocorria de verdade, que tudo não passava de apenas imaginação, Lucas se viu em um caminho sem volta quando uma misteriosa mulher fala para ele afastar-se “daquela coisa”, que não era mais seu pai, frisando que “o ritual” havia condenado toda a sua família. 

Não muito tempo depois, Jonas comete suicídio. O choque é enorme para todos. Na missa de 7º dia, Lucas decide se tornar padre. Após 15 anos de total devoção, conquista sua própria paróquia em São Paulo, então com 27 anos. 

Um dia recebe o convite para se tornar aprendiz do conceituado padre exorcista Pedro Biaggio. Após passar por uma seleção com outros dois padres, destacando-se por sua capacidade de sentir o sobrenatural, é escolhido e passa a adquirir todo o conhecimento que Pedro possui a respeito de demônios e possessão. A partir daí, Padre Lucas Vidal estará cada vez mais ligado ao universo de exorcismos, tomando ciência do que de fato ocorreu com seu pai, sobre o demônio que persegue os irmãos Biaggio e sobre o destino obscuro que ele mesmo enfrentará. 

A narrativa é intercalada com trechos do Breviário do Padre Bórgio Staverve, um documento sobre exorcismos, explicando ao longo do livro o que é a possessão e como realizar o exorcismo, entre outros aspectos. 

“As vítimas ganham capacidade até então nunca manifestadas, como conhecimento de segredos ocultos; capacidade de fluência em idiomas estrangeiros; poder de alterar o próprio rosto e a entonação vocal; capacidade paranormal de movimentar objetos a distância pela simples vontade (telecinesia); poder de incendiar objetos a distância (pirocinesia); força sobre-humana; clarividência e telepatia.” (p. 45) 

Cada novo capítulo inicia com um versículo bíblico, contando sobre alguma passagem relacionada a demônios. Não é uma narrativa leve, muito pelo contrário, deixando o leitor com certo incômodo durante todo o livro. Logo no início há um alerta dizendo que não é uma leitura recomendada para pessoas sensíveis e impressionáveis. Concordo. Até para mim, que sou fã de terror, senti certos arrepios em algumas passagens, afinal, trata-se de fatos que, apesar de emoldurados pela ficção, possuem sua porcentagem de realismo. 

A capa é forte e condizente com o que o leitor irá encontrar em seu conteúdo. O diferencial desse livro é o fato de ser nacional, contando a história de um padre brasileiro, o que o torna mais interessante, afinal, a literatura nacional é tão boa – e até melhor – que a estrangeira. Eis aqui um exemplo, um livro de terror que não deixa nada a desejar. 

Com cenários paulistas, personagens complexos e uma narrativa envolvente repleta de suspense, Diário de um Exorcista é um dos melhores livros que já li sobre o assunto, trazendo não só medo, mas também informações verídicas sobre exorcismo e possessão. A editora também caprichou, com revisão e diagramação impecáveis. 

Se não bastasse tudo isso, ainda há mais um fato misterioso: no final do livro encontramos uma série de acontecimentos inexplicáveis que ocorreram durante a coleta do material para o projeto, que vão desde objetos se movendo, sussurros, quedas de energia à ligações anônimas. Ressaltando que um dos personagens que inspiraram o livro ainda encontra-se desaparecido. E é claro: muito cuidado. Coisas estranhas também podem acontecer durante a leitura. 

Obs.: Escrevi a resenha com os pelos do braço arrepiados. 

“Encontrei pessoas completamente subjugadas por seres infernais que viviam como marionetes espalhando a desgraça e rendendo-se aos maus conselhos. Assassinos que se diziam induzidos por vozes, homens que atuavam com preconceito e discriminação crendo falsamente estarem agindo em nome do Senhor, mas que apenas cumpriam as regras de Lúcifer. Cheguei a desmascarar falsos exorcistas e religiosos que promoviam curas enganosas em parceria com os próprios demônios que infligiam as tais doenças e tribulações nas vítimas. Foram dias sufocantes e, paradoxalmente, libertadores, nos quais – além de atendermos a chamados de vítimas de possessão – também investigávamos por nós mesmos casos intrigantes.” (p. 125)

Assista ai trailer do filme, pela Europa Filmes.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 comentários:

  1. Oi Amanda!

    OMG! Como eu não conhecia este livro? Gente! Preciso dele na minha estante!
    Adorei sua resenha e como não conhecia o livro, já corri para adicioná-lo na minha lista de desejados.
    Sou medrosa demais, mas tbm adoro livros de terror e claro, não posso deixar essa obra prima passar!
    Adorei o fato de a história se passar aqui, e só fiquei incomodada por se tratar de uma história real.... mas quero muito ler! rsrsrsrsrsr

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Não sou de ler história de terror, suspense até vai mas eu tenho medo de livros assim. Prefiro ler livros mais leves pois ainda mais esse sendo de fatos reais. Que medo! haha. Melhor eu ler outros ..

    ResponderExcluir
  3. Uuuuuoooool Andréa!! Ameeei!!!
    Preciso ler, se já me prendeu atenção imagina o livro todo, leio em poucos dias qdo a leitura me agrada dessa maneira!
    Ameeei o trailer do filme, qro ver tbm!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Uau! Não conhecia esse livro e achei incrível ser nacional. Com certeza quero ler, o mais rápido possível! Obrigada pela dica!
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  5. Ui, só de olhar essa capa já fico com medo kkkkk..
    Não sou desse tipo de leitura, sou muito medrosa para essas coisas, prefiro histórias e livros mais fofinhos :D

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Arrepio total, do início ao fim rs
    Não gosto de ler livros desse gênero, morro de medo de ler e ficar pensando em coisas ruins kkk
    Mas sua resenha me deixou com aquela pitadinha de curiosidade, ótima dica :)
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  7. Oi Amanda.
    Diário de um exorcista parece ser um nacional muito bom. Eu não o leria, pois morro de medo dessa temática exorcismo e possessão, ainda mais se tratando de uma história real.
    Parece ser um ótimo livro e filme para aqueles que gostam do tema.

    ResponderExcluir
  8. Depois de ler sua resenha percebi que eu deveria ser padre e exorcista auhauah. Quando era mais nova também tinha visões e era mais sensível às coisas espirituais (para o lado mais negro da força). Conforme fui ficando adulta, fugi um pouco disso pq me dava pavor kkkk.
    Dá medo só de pensar que a história é baseada em fatos reais. Que arrepio!
    Beijo, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  9. Ahh mas não leio nem a pau xD
    Não gosto de terror ou tema de exorcismo e coisa assim. Não mesmo. Ainda mais se for baseado em coisa real, aí que dá aquela amarelada mesmo. Fica a dica pra quem curte umas coisas sinistras assim, ele parece ser bem detalhado e dar medo. Não, obrigada. Já sou uma medrosa sem incentivo xD

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Nossa, a capa e o título já são impactantes, tenho até medo de desenvolver esse enredo. Mas é um medo superado pela curiosidade, claro! Adorei sua resenha e fiquei com muita vontade de conhecer esse livro, pois suas palavras foram bem entusiasmadas com o desenrolar da leitura. Já adicionei a minha lista! Obrigada. Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Meu santo! Eu, que sou louca por histórias de terror, já fiquei com medo de ler somente a resenha :O Estou com muita vontade de ler o livro, mas também com muito medo. E agora?

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Amo filmes de terror baseados em fatos reais !! Mas nunca li nenhum livro, e tenho muita curiosidade em ter essa experiência. Me deixa ainda mas instigada o fato de ser verídico, e dá ainda mas medo também !! Gosto muito de filmes e livros desse gênero. Achei a história do "Diário de um exorcista" interessante e com reviravoltas bacanas, parece ser um nacional muito bom. . Muito bom ver o duelo entre o bem e mal. É legal pra caramba acompanhar a tragetória e as dúvidas do padre. Kkk Amei a resenha !!! ♥

    ResponderExcluir
  14. nao sou mt fã de histórias de exorcismo, mas confesso que achei intrigante a história ser de um padre exorcista brasileiro rs nao sabia que tinha um..
    interessante! vou procurar saber mais sobre o livro e a história

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Não conhecia esse livro, mas achei bem interessante temos um livro sobre esse tema nacional, mas essa não é o tipo de historia que gosto de ler, mas para quem gosta parece ser uma leitura diferente por temos um livro que acontece no Brasil e bem interessante !!

    ResponderExcluir
  16. Caramba, a história é boa, mas não tenho coragem para ler de jeito nenhum.

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.