✓ Resenha: O Amor nos Tempos do Ouro - Marina Carvalho

quarta-feira, 22 de junho de 2016


"Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?"
Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.

Título: O Amor nos Tempos do Ouro
Autor: Marina Carvalho
Série: Livro 1#
Gênero: Romance
Editora: GloboAlt
Páginas: 328
Onde comprar: Compare
Classificação: 10 (Excelente!)
Livro cedido em parceria com a editora.



Um romance histórico contemporâneo ambientado em nosso país, Brasil, em plena época da corrida pelo ouro.

Você já nota um bom livro quando encontra nas primeiras páginas, a nota do autor, rica em conteúdo, explicando detalhes importantes da trama, dos diálogos. A ambientação se faz na primeira metade do século XVIII (dezoito), uma época marcada pela escravidão, por tanto, para uma escrita realista a autora precisou usar termos pejorativos para os negros e índios, e salientou como isso a incomodou e causou tristeza durante a produção da obra.

Outro ponto muito interessante foi a escolha da narrativa, pois até 1759 a língua oficial falada no Brasil era o nheengatu, uma mescla do português com dialetos indígenas. Seria muito ruim  ou impossível, lermos tal língua já que é muito diferente, então a autora optou por um português mais próximo do de Portugal para os personagens lusitanos e outra mista para os escravos e índios, encontrando assim algumas palavras em Tupi. 
Durante a trama, muitas informações acadêmicas são incluídas, nota-se o empenho da autora nas pesquisas. Ela cita o uso da obra Boa Ventura! A Corrida do ouro no Brasil, livro esse que já tive oportunidade de ler, e é um livro jornalistico incrível! (fica a dica).

A trama se desenrola quando nas primeiras páginas encontramos Cécile, que acaba de ficar órfã, perdendo toda sua família em um acidente. Enviada da França para o Brasil aos cuidados do ambicioso tio, o destino da jovem está traçado. Um casamento arranjado com um poderoso fazendeiro de Minas Gerais, um homem sádico, machista e opressor.
Quando desembarca no Rio de Janeiro, a viagem até Minas é longa e dura, ela esperava ansiosa pela morte que seria sua única salvação, até encontrar Fernão, o homem responsável pelo seu trajeto. 

"Não me importo que estejas a cheirar como uma égua depois do páreo.
- Ora, que tipo de elogio é esse? Comparaste-me a uma égua? Juras?"

Parece simples, um belo romance. Mas a profundidade do livro é bem maior. Talvez pela ambientação, a obra me deixou pressa e fascinada. Por encontrarmos os escravos negros e índios, toda essa parte triste da nossa história nos faz desenvolver um apego também aos personagens secundários. Cécile passa de uma ingênua menina fraca para uma líder forte, ousada e nobre de espírito. Fernão é rustico, objetivo, profissional e extremamente rude. Um homem de palavra, que coloca a vida em risco quando descobre a nobreza daquela alma que ele estava a ponto de entregar nas mãos de um homem tão cruel.

" - Por favor, chama-me apenas de Cécile.
Um calor incômodo rondou o peito de Fernão. Porém, sem questionar, ele assentiu."

Esse casal é maravilhoso. Nunca havia lido nada da autora, mas como ela sempre publicou livros mais leves, com romances mais teen, não esperava encontrar um romance tão lindo, adulto e profundo nesse livro. Não tem como ler sem imaginar aquelas lindas mini séries nacionais, não tem como não querer espiar aquela época, descobrir como viveram nosso povo, nossos irmãos negros e índios, nossas mulheres caladas pela sociedade. Ainda que muito romantizada como geralmente são nos livros de romance, a história do nosso país me fascina.

"Porém, agora, por puro egoísmo, embora com humildade, gostaria de fazer-lhe um pedido, Deus. Se fosse para ajudar a mim, juro que não incomodaria-lhe. É por Cécile."

A narrativa intercala-se entre terceira pessoa e primeira, quando Cécile desabafa em seu diário. Na entrada dos capítulos encontramos belas poesias de grandes poetas como Drummond de Andrade, Gonçalves Dias, Castro Alves, entre outros.

Finalizando, é um romance histórico daqueles que nós traz conhecimento, mostra a luta de um povo oprimido, tem um romance arrebatador, trás perdas e te envolve por completo. Lindo!

"Carta de Fernão para Cécile
Receio ter deixado crescer um sentimento por ti. Receio estar encantado por tua pessoa.
Receio ter perdido a cabeça. Inferno! Jamais conseguirei fazer isto."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Amei a capa desse livro e achei o enredo muito interessante! Gostaria muito de ler essa obra.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2016/06/resenha-do-filme-como-eu-era-antes-de.html

    ResponderExcluir
  2. Olá, como vai? Eu amei a capa do livro, a premissa é divina e o fato de ser ambientado aqui torna tudo ainda mais especial. Sei que a história tem garra, é cativante e mostra que tem profundidade. Desde que vi o livro estou ansiosa para ler, sei que irei amar a leitura e me encantar com a história do país.
    Abraço!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  3. Esse livro já tá na minha lista faz um tempo, me encantei pela sinopse! Não sabia o que esperar do livro, agora que sei claramente do que fala já estou apaixonada *-* Sua resenha tá perfeita *-* E esses trechos do livro são lindos!
    Beijos <3
    http://persuasaoliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá! Confesso que não costumo ler livros assim, com temáticas históricas. Mas gostei bastante da sua resenha, a criticidade, as informações que dá do livro... Achei bacana você ter explicado sobre os termos pejorativos usados pela autora e destacado o incômoda da própria ao usá-los... Beijos.

    https://thehouseofstorie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.