✓ Resenha: Voo Fantasma - Bear Grylls

quinta-feira, 26 de maio de 2016







Sinopse: Mãe e filho são sequestrados de dentro de uma barraca numa montanha nevada. Um soldado leal é torturado e executado num pântano remoto. Um avião de guerra desaparecido, contendo um segredo de proporções catastróficas, é descoberto no coração da Floresta Amazônica. Uma única trama une esses três acontecimentos, e só um homem será capaz de desvendá-la: Will Jaeger, o caçador. Jaeger, ex-combatente do Serviço Aéreo Especial britânico, se vê envolvido numa conspiração que pretende fazer renascer das cinzas o Terceiro Reich de Hitler – e que vai levá-lo da África, via Reino Unido, para as profundezas da Amazônia, onde se escondem segredos macabros da Segunda Guerra Mundial.


Título: Voo Fantasma
Autor: Bear Grylls
Série: Will Jaeger #1
Gênero: Ação / Aventura
Editora: Record
Ano: 2016
Pág: 462
Melhor preço: R$22,79
Classificação: 9,3 (Ótimo!)
Livro cedido em parceria com a editora.




Bear Grylls, autor do livro é famoso por seus realities de sobrevivência, À prova de tudo e Ilhados. Você já deve ter ouvido falar dele, não é? Apesar de eu não assistir, eu o conhecia por isso.
Ele decidiu se aventurar na literatura e deu muito certo. O livro é muito bom, mas certas coisas me incomodaram. Pra começar, pra quem não sabe, Bear é um ex combatente que ensina técnicas de sobrevivência na TV. Preciso dizer imediatamente que, seu personagem, Will Jaeger, nada mais é que o autor rs. Em minha opinião. Também ex combatente que, pelo que entendi, trabalha numa empresa que ensina técnicas de sobrevivência para determinado grupo de pessoas. Ah, mas não é igual, não tem nenhum reality, Sabrina... não, pera! Calma aí que tem rs. Continuem lendo. Essa foi a primeira coisa que me "incomodou". Veja bem, não é um defeito, mas algo que diminuiu minha expectativa, pois pra mim, o autor fez uma tentativa de escrever sobre ele em forma de ficção, adicionando mais ação, adrenalina e suspense, com outros elementos criados por ele. Seria melhor uma biografia, na minha opinião. É claro, que a história é mais do que isso, e a trama é muito bem construída. Dito isto (e você pode estar pensando que comecei a resenha de uma forma negativa, mas não, só queria esclarecer esse ponto pra contar a história) podemos partir para o enredo.
Will Jaeger é o mocinho que todo leitor deseja ver em histórias de ação. Tem coragem, garra, determinação e senso de justiça. Ele vem sendo atormentado pelos fantasmas do passado desde que perdera esposa e filho e jamais conseguiu encontra-los. Depois de sua perda, ele foi apara África, insolando-se em projetos voluntários. Lá, ele é apanhado e torturado a mando do ditador do país, mas, felizmente é resgatado pelo seu amigo Raff.  Acontece que a empresa que Jaeger trabalhava precisa dele para liderar uma expedição em busca de um misteriosos avião nazista que teria caído na divisão da Bolívia e Brasil.  Mas, os patrocinadores da expedição exigem que tudo seja registrado e passado ao público através da televisão. A-ha! Aí entra a parte do reality; E então eu pensei... sério? 
O antigo líder de expedição e também amigo dele, está morto, provavelmente assassinado, e Jaeger sente-se no dever de descobrir a verdade também. Mas o que o faz aceitar a missão é outro motivo que tem a ver com seu avô.


"Ambas decisões emocionais: nem a faca nem a moeda eram cruciais para o que enfrentaram em seguida. Mas Jaeger era assim: supersticioso, e não jogava fora o que tivesse um significado especial para ele."  

Durante o desenrolar das coisas, Jaeger vai conhecendo melhor seus companheiros de expedição, e tem motivo para desconfiar de quase todos. Qualquer um deles poderia ter sido capaz de estar envolvido na morte de seu amigo. Mas, sua maior desconfiança vai para Irina Narov, que desejava liderar a expedição. Que adianto, foi uma personagem que detestei desde o início até a última página. Pra mim, nem toda história dela fez com que eu a achasse interessante. E a aproximação dela com Jaeger me pareceu extremamente forçada pelo autor, só por que ele queria rs.
O livro já começa num ritmo frenético, mas depois vai perdendo a força, porém. sem deixar de empolgar o leitor com as cenas de ação e suspense. Há bastante adrenalina durante as filmagens, desentendimento e perigos. É muito interessante como o autor domina os assuntos da natureza e a parte sobre os índios é gostosa de ler, pois acabamos aprendendo coisas muito legais sobre o homem e a natureza. E eles passam pelo nosso Brasil, que é onde estaria localizado parte do avião. Até aí a história já estava interessante por si só, mas, ainda há uma ameaça rondando o grupo e que possivelmente tem ligação com os nazistas.
Deu pra notar o quanto de pesquisa ou conhecimento o autor teve para escrever. Um dos personagens nazista citados é Hans Kammler, e que realmente existiu. Seu paradeiro e morte foram um mistério (sim, eu pesquisei sobre o cara haha), e introduzidos na história foi um prato cheio para quem gosta de histórias ligadas a segunda guerra mundial.
Quanto a parte estética, minha única queixa vai para diagramação e folhas. Não curti muito a fonte, que às vezes parecia um pouco manchada, com excesso de tinta em certas partes. E apesar e não ver problemas em folhas brancas, aqui, senti o quanto cansou minha vista.
Enfim, é um livro cheio de aventura, uma leitura fácil e envolvente que recomendo. Só o final que me matou, deixando brecha para o segundo. E claro, quero saber o que vai acontecer.
Beijos da Sa.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 comentários:

  1. Oi Sabrina, tudo bem??
    Menina a resenha desse livro saiu nessa semana no meu blog também rs... mas quem resenhou foi a minha outra resenhista... e ela amou a história... eu curti o enredo... achei bem desenvolvido e esse detalhe de ser a história do autor, ela não tinha me falado haha... bem interessante... sinceramente eu achei melhor ele escrever a história desta forma... porque não curto biografias... mas que bom que mesmo com a ressalva inicial a leitura foi boa... Xero!!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Sabrina, essa é a primeira resenha que leio q respeito desse livro e parece ser muito interessante. Eu gosto desse gênero e acredito que os elementos retratados são muito bem desenvolvidos, pelo que pude perceber em suas considerações. Já que anotei essa indicação e espero poder ler em breve.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Olá, Sabrina!
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas achei bem louco - e interessante - esse enredo!
    Também não conheço o autor, apesar do nome do reality dele não me parecer estranho, rs. Acredito que se eu conhecesse o autor, na hora de ler o livro também me sentiria incomodada com esse personagem extremamente "parecido" com ele, rs. Apesar disso, a história parece legal e sua resenha me deixou curiosa. Vou tentar lê-lo em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Sabrina, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro, achei bem interessante a forma que foi desenvolvido. Gostei de saber que o autor teve um cuidado com a pesquisa e incluiu na trama fatos históricos da segundo guerra, isso sem dúvidas o torna bem atrativo. Eu também não conheço o autor, logo acredito que não me incomodaria de ler uma biografia melhorada com mais ação e suspense da vida dele, rsrsrs. É uma pena que a editora não teve o cuidado de fazer uma diagramação bem feita e ainda usou folhas brancas. Enfim, a premissa do livro é bem interessante e de fato chamou a minha atenção, dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Esse foi um dos melhores livros que eu li esse ano e o trabalho de pesquisa do autor realmente foi muito bom. Esse enredo me fascinou e estou louca para ler o próximo volume, que final foi esse minha gente????

    Recentemente eu li um livro chamado Caçadores de Nazistas, e descobri que muita coisa contada nessa história (Voo Fantasma) realmente aconteceu e existiu mesmo um grupo de caçadores de nazistas e que agiam às escondidas, até mesmo do governo.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Nunca ouvi falar nesse cara aí, e nem nunca assisti. rs Mas achei o livro um tanto quanto narcisista, o cara colocou um personagem com características similares à ele e tem o fator do reality também. Já me deixou encabulada. Mas gostei de saber que tem muita ação e suspense e que eles vem pra banda de cá, Brasil. rs Detestei saber que tem folhas brancas, cansa muito a leitura :/
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu achei muito bacana a maneira que o autor contou sobre esse grupo, admiro quando ha um esforço que esses autores tem para pesquisar a fundo e desenvolver esses fatos reais numa história fictícia de outro personagem. Eu achei genial isso nesse livro. Realmente é muito bom! Vou procurar esse que vc citou tbm, bjos.

    ResponderExcluir
  8. Oiiiiii

    Não conhecia esse livro é nem o autor acredita? Acho que é porque não curti o gênero. Esse em especial me deixou curiosa pra ler pois a premissa parece bem diferente e suas impressões foram bem positivas sobre o livro. Gostei de saber que o autor soube desenvolver e teve cuidado com isso. Livros desse género precisam disso pra fluírem então serem deixado pontas. Mas enfim, creio que lerei mais por essa premissa bem doida.

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oi!

    Eu adoro livros assim, com adrenalina, suspense, aventura etc e tal. Eu realmente acho a premissa de Bear Grylls boa, mas não estou no clima ultimamente. Procuro coisas mais leves. Mas acredito que o livro tenha potencial, pois sua resenha é deveras positivas. Parabéns!

    beijo!

    ResponderExcluir
  10. Ola, tudo bom?
    Amo livros com adrenalina, aventura, suspense, e tudo mais.
    Sua resenha ficou ótima, e me deixou com muita vontade de ler o livro.
    Vou arrumar um tempinho e ler rsrs.
    Abraços!!

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem?
    Eu confesso que gostei muito da premissa do livro, mas tem algo, que eu não sei o que é, que está me deixando com um pé atrás rsrs. Eu gosto muito de livros nesse estilo, especialmente por falar da segunda guerra, mas acho que a leitura não seria propricia para agora.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Eu adoro um livro cheio de adrenalina e suspense, ainda mais quando o mistério é algo tão grave e comparado ao Nazismo.
    Gostei de vc ter citado que o autor fez várias pesquisas, o que deixou a obra muito mais verídica, e não nada forçado.
    Acho que como não conheço o programa de sobrevivência que ele apresenta não teria essa mesma impressão que vc, de que ele estava se narrando como personagem, acho que seria bem inovador pra mim ;)

    ResponderExcluir
  13. Nossa, eu amo assistir o programa do Bear Grylls e não sabia que ele tinha virado autor!!
    Pela capa tive a impressão que seria um livro de ataque zumbi ou algo do tipo! rsrsrs
    Mas lendo sua resenha, fiquei super interessada pra ler, adoro livros com adrenalina que fazer o leitor entrar na história!
    Vou anotar a dica!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá

    Não conhecia o livro mas já me interessei. Adoro estórias cheia de tensão e mistério, fazem com que a interação do leitor com o livro seja bem maior. Gostei de saber que o autor teve o cuidado de pesquisar mais sobre o assunto. Confesso que depois das suas impressões fiquei curioso em estar lendo. Espero poder ainda esse ano


    Everton
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Sabrina
    Muito legal ler uma resenha positiva sobre esse livro. As últimas que li me deixaram meio desanimadas sabe? Mas você apontou outros elementos que não tinha visto e com muita sinceridade construiu uma resenha bem atrativa.
    Adoro livros de aventura e com um ritmo frenético.
    Vou recolocar na minha listinha rsrsrsrsrs
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  16. Oi Sabrina, fico feliz que você adorou o livro. Ele parece ser ótimo e perfeito par quem curte o gênero. Eu já não sou muito chegada, mas mesmo assim me interessei bastante por ele e adorei ver que terá uma continuação! Meus parabéns pela resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.