✓ Resenha: Leo & Bia - Fernanda Terra

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Na infância, Maria Beatriz foi levada contra sua vontade para longe de seu pai e de sua amada Santa Maria, cidade linda, no coração do Rio Grande do Sul.
Mas, nem mesmo a distância ou o tempo foram capazes de apagar as lembranças que ela trazia no coração.
Hoje, mais madura, ela está ansiosa com sua volta para casa e com o início de uma nova vida na Universidade de Santa Maria, cursando Psicologia. Sua felicidade é tanta que ela se distrai por um momento.
De repente, no corre-corre do aeroporto, enquanto procurava por seu pai, acontece um esbarrão.
Era um certo peão...
E depois disso, a vida de Maria Beatriz nunca mais seria a mesma...
Léo é estudante de veterinária e se estabeleceu na cidade depois que o pai herdou a Fazenda Palmital do avô. O jovem peão mexe com as estruturas de Santa Maria, não só pelo som de sua caminhonete potente, mas também por todo seu charme e disposição para conquistar uma certa moça que roubou seu coração.
Léo e Bia nos trazem muito mais que uma história de amor contada por dois jovens do interior. Eles nos levarão por uma trajetória de luta e superação!
Léo e Bia chegam para encantar vocês com seu jeitinho marrento, mas completamente apaixonante.

Título: Léo & Bia
Autor: Fernanda Terra
Editora: Ler Editorial
Gênero: Romance
Páginas: 256
Melhor preço: R$35,00
Classificação: 8,4 (Ótimo)
Livro cedido em parceria com a editora.







Leia a sinopse do livro a cima caso queira conhecer mais da trama, minhas resenhas são montadas apenas com base na minha opinião. 

Leo & Bia tem uma característica muito peculiar, ele é todo escrito com sotaque gaúcho. Eu nunca havia lido nada parecido, algumas expressões regionais ou outras, mas encontrar palavras onde o sotaque forte da região fosse tão marcado, nunca. Achei fantástico e extremamente arriscado!

Fantástico pois amo sotaques, adoro cada detalhe na entonação, cada gíria diferente das que convivo. Sou paulista, então todas as demais regiões brasileiras me encantam! Porém achei arriscado por parte da autora, logo que conheço muita gente que talvez não curta tanto assim.
O segundo passo muito bom da autora foi ambientar sua trama em meio a uma tragédia muito divulgada pela mídia no ano de 2013, o incêndio da boate Kiss na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. A autora criou o romance com o intuito de homenagear as vítimas de uma forma singela. Gostei e achei bem interessante, ainda mais por citar até mesmo a banda Gurizada Fandangueira. Acontece que sou uma leitora um pouco exigente em detalhes e o que me deixou com gosto "quero mais" foi exatamente a maior exploração dessa tragédia na trama. Não digo no que ela causou em si, mas faltou uma adrenalina na escrita no exato momento do ocorrido, já que fiquei tensa esperando a cena chegar, que aconteceu de forma muito rápida.

Voltando a trama principal, o romance, temos Bia chegando para morar novamente com o pai, já que o mesmo é divorciado de sua mãe que hoje mora em São Paulo. Beatriz está voltando para Santa Maria, uma cidade de interior, onde muitas famílias são tradicionalmente do campo, vivem e trabalham em fazendas, lidam com gado e a natureza, por tanto nosso mocinho tem a pegada "cowboy". E é logo no aeroporto que ela esbarra em Leo, que é conhecido de seu pai, já que cidade de interior todos se conhecem, não precisa se uma coincidência! Existe um bom desenvolvimento da trama até o casal de fato se tornarem um casal. Após isso eu senti uma repetição de fatos onde eu como leitora, esfriei um pouco no romance. Bia é uma personagem extremamente imatura, ciumenta e muito, muito dramática. Ela tem dezenove anos, está na faculdade, mas age em muitos momentos como se tivesse quinze. Eu fiz muitas coisas que ela faz aos quinze rs. Já Leo tenta ser chucro, mas não senti firmeza nisso pela escrita da autora. Senti um Leo mole, daqueles que vive correndo atrás da namorada chiliquenta. Acho que por ter vivido algo parecido na minha adolescência, peguei uma pequena birrinha deles. 

Ainda na trama a autora trouxe o conflito entre mãe e filha. É o tipo de conflito bem comum, pais divorciados, mãe que quer viver a vida adoidada e negligencia a filha. Durante a leitura eu tentei refletir o lado de ambas nessa relação de amor e ódio, mas ver Bia falar da mãe com tanto desprezo me doeu. Não achei que Maria Elisa (mãe) fosse má em algum momento, só uma pessoa deslumbrada talvez. Obviamente a tragédia ocorrida vai fazer ambas pensarem melhor sobre valores da vida. Mais mesmo com tudo que foi exposto, não consegui deixar de ver Beatriz como uma personagem egocêntrica. 

Gostei e ressalto mais uma vez, os diálogos entre os personagens. Todos são espontâneos, conversam com linguagem jovem, com uso de gírias e palavras regionais, muito bem escrito em detalhes, já que o livro é narrado por Bia (e pequenos momentos por Leo) se faz extremamente necessário. No mais, a obra é leve apesar de trazer essa tragédia no enredo. O romance é clichê (lembrando que clichê não é sinônimo de ruim e sim uma receitinha de bolo que funciona e muita gente gosta), e a trama se fecha bem.

Vou fazer uma última observação, já que as notas de diagramação constam na tabela. 
Eu não gosto da fonte que foi usada, isso me incomodou um pouco. E não gostei da capa, não acho que a Bia tenha quaisquer traço da modelo usada. Fora isso, a revisão ficou muito boa e o material usado também.


O livro cita muitas músicas, na maioria sertanejas, e em cada capítulo temos um trecho. Confira a lista:


A última que intitula o livro, eu não reconheci pelo nome e achei de extremo bom gosto casa-la com o título no capítulo final!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 comentários:

  1. Já vi resenha desse livro em outros blogs também, e todas que leio me desperta uma vontade enorme de conhecer mais afundo essa história.
    Ó livro já está anotado na wishlist
    Beijos

    blog-myselfhere.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá! Gostei muito da sua resenha e de conhecer esse livro. Também achei arriscado a autora ter escrito com sotaque gaúcho, mas fiquei curiosa para entender como ela fez isso. Achei a premissa bem interessante, e o fato de ter um toque de drama familiar me anima. Não gostei da capa :/
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu não sou muito chegada a romances, mas este até que me pareceu muito legal. Achei bacana escrever o livro com o jeito e palavreado da região, dá um toque mais personalizado. Gostei bastante da capa também, combina com a história. E que playlist extensa!!! XD

    ResponderExcluir
  4. Oi Flor, adorei a resenha, pra falar a verdade essa é a primeira que vejo sobre a obra e curti bastante. Quando vi o lançamento da obra fiquei curiosa e queria saber mais a respeito, mas confesso que fiquei com um pé atrás por causa da capa, sei lá, mas não curti muito...achei bem Nicholas Sparks, kkkk

    Beijokas
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Por mais pontos negativos que você viu no livro, eu gostei eu estou essa onda de livros de romances sabe? E também esses com essa pegado do ''Interior'' eu adorei muito.

    http://oxenteleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Adorei a resenha e confesso que fiquei com um pouco de vontade de ler! Parece uma leitura agradável.

    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Eu li o livro mês passado e por mais que tenha gostado, o modo como a autora conatruiu os diálogos, me incomodou bastante. Acho que se não fosse por isso eu daria nota máxima.

    Bjs!

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.