✓ Resenha: À Procura de Audrey - Sophie Kinsella

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016


Sinopse: Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.
Título: À Procura de Audrey
Editora: Galera Record
Pág. 366
Melhor Preço: R$ 21,00
Classificação: 9,5 (Excelente)





Audrey Turner é uma garota britânica, de 14 anos, com um bom gosto incrível e uma família acolhedora. Infelizmente, ela teve sua vida interrompida pelo bullying intenso de um grupo de colegas da sua escola de garotas. Escondendo-se atrás dos óculos escuros e tomando medicamentos controlados, espera o começo de um novo ano letivo entre o consultório psiquiátrico e sua salinha escura. 

"Olho no olho. É a conexão mais poderosa do mundo"

Enquanto adia o relato do que realmente aconteceu na sua antiga escola, Audrey narra seu dia a dia através da prosa em primeira pessoa e a transcrição do filme que está gravando, uma tarefa requerida pela Dra. Sarah. Sem dúvidas, o mistério que paira no ar, sobre o bullying sofrido pela protagonista, é velado e realçado nos momentos corretos. A narrativa mistura desabafo e conversa com o leitor, e o filme Minha Serena e Amorosa Família é o pilar principal, que, na minha opinião, deixa a desejar no quesito enredo. 

Isto, porque o foco "problemas psiquiátricos e passado de Audrey" é desviado para o cotidiano familiar, algo imensamente simples e que poderia ser substituído por mais mistério e por cenas mais comoventes. Entretanto, Kinsella é uma famosa escritora de chick-lit, gênero no qual estas cenas são predominantes. Por isso, não me incomodei tanto. Mas não justifica os capítulos sem nome ou numeração, as frases de efeito e o uso repetitivo do "enfim", que me deixaram cética antes de afirmar meu amor pelo livro. 

Porém, os personagens fazem toda a calmaria da narrativa valer a pena e rendem boas gargalhadas. A Sra. Turner é uma verdadeira dona de casa desesperada e fanática pelo Daily Mail; o Sr. Turner é um pai de negligência tão absurda que chega a ser engraçado; Frank é um viciado no game LoC, o Turner mais descarado, sarcástico e sagaz; Felix é uma criança muito zombada por Audrey. Além deles, existe Linus, o salvador. 

O fato de um rapaz ter sido escolhido para ser o "amigo", que fará com que Audrey perceba seu valor e comece a apresentar melhora considerável, soa, inicialmente, como um apelo romântico, mas logo se transforma em uma prova de amizade, coragem e compreensão. Linus é, definitivamente, um dos melhores protagonistas masculinos dos livros juvenis que já li. 

"Posso sentir, no entanto, que seus olhos não se afastam de mim. Como se fossem a luz do sol" 

Afora, ainda tem as menções a hábitos da cultura britânica, a ciências psiquiátricas e a grandes nomes da literatura, como Dickens e Haper Lee. É claro que foi um dos melhores jovem adulto que li em 2015. Mesmo com suas lacunas, Sophie Kinsella mostrou porque consegue ser uma escritora best-seller.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 comentários:

  1. Apesar de ter o livro de Sophie Kinsella, ainda não me dei ao luxo de ler sua obra. Lembro-me que comprei por causa da Bienal do Livro 2015, aqui no RJ. Mas, toda vez que leio uma resenha de seus livros, me forço a lembrar que TENHO que ler antes que crie traças! hahaha
    Gostei da resenha.
    Bjocas
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  2. Oiii, tudo bem?
    Ainda não tive a oportunidade de ler este livro, por mais que eu tenha bastante curiosidade, vou colocar na minha listinha.
    Beijinhos
    http://segredosliterarios-oficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiee,
    Amo YA e tenho muitaaa vontade de ler os outros livros da autora, sei que são de outro gênero mas todo mundo elogia.

    Étreintes!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá; esse é um livro que quero muito ler, não só por ter vontade de conhecer a escrita da autora como também por achar a premissa e os personagens dessa obra bem interessantes.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Acredita que nunca li nada da Sophie? Eu não sou a maior fã de click lits do mundo,então sempre acabo deixando pra lá. Bom saber que apesar de algumas coisas não terem te agradado, o livro é engraçado é com bons personagens

    Beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Gostei muito da sua resenha, você conseguiu passar o que sentiu com o livro o que gostou e o que achou que faltou! EU gostei muito da capa e foi o que primeiro me chamou a atenção para a leitura. Apesar das lacunas que você mencionou fiquei com vontade de conhecer a história. Eu curto muito a autora e acho que eça teria uma forma leve de falar de temas sérios como o bullying. Quero ler!


    Beijos,

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Primeira coisa: QUE FOTOS MARAVILHOSAS! Precisava falar. rs
    Sobre a resenha, eu já li muitas coisas positivas e ainda não tive o prazer de ler nada da Sophie. Sem dúvida, de todos os seus livros esse foi o que mais me chamou a atenção.
    Bjs


    Blog Coisas da Juu Top Comentarista Nicholas Sparks

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.