✓ Resenha: A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Sinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor.
Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar.
Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde.
Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda.
Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar.

Título: A Voz do Arqueiro
Autor: Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Pág. 336
Melhor preço: R$19,40
Classificação: 9,9 (Excelente!)




"Acho que, se não fosse lindo, a tragédia acabaria não sendo triste."

Um livro tão delicado que nos toca mais que qualquer conto de fadas. Tão real, tão denso. Um passado tão sofrido, um mundo vazio e então a esperança de viver e não apenas sobreviver surge com tanta insegurança que fica impossível não se apaixonar.

O livro retrata traumas e conflitos internos, mostra as dificuldades de superar grandes perdas e inclusive a perda da própria identidade. 

"Eu nem o conhecia, mas o fato de eu não estar com ele na época me fez sofrer e me sentir culpada de qualquer modo. Não era um pensamento racional, era amor."

Archer teve uma infância triste, tão triste que em apenas algumas páginas nos envolve profundamente em seus pensamentos de criança, na fragilidade e inocência, fazendo com que nos aproxime até mesmo dos personagens poucas vezes citados por ele. Archer do passado, com sete e doze anos intercala sua narrativa adulta, nos dias de hoje, juntamente com as de Bree. Archer hoje é mudo, não fala desde um acidente na infância, vive isolado em uma pequena cidade do interior do Maine, sem família, sem ninguém.

Bree carrega um trauma difícil de superar. Muda-se para Pelion e sozinha no mundo tenta sobreviver aos pesadelos e ao medo que a assola. Bree sobreviveu à um dos maior pesadelos que podemos ter. E então, ela conhecerá Archer. E o que a vida reservaria a dois seres tão feridos, tão incapazes de lhe dar com seus próprios medos?

Bree é como nós. E como qualquer uma de nós, ela comete alguns erros, ela não é perfeita ainda que tente ser. Como seria ensinar um homem a amar? Um homem que somente conheceu o amor materno e nunca teve uma mulher na vida?

"Segurei as mãos dele por um instante, então soltei-as para que pudesse continuar. E tentar acreditar que talvez mais luz brilha por trás daqueles que têm as maiores rachaduras."

Você está pronto para se emocionar? Pois esse livro não fará outra coisa com você! Não temos um clássico badboy, não temos um mocinho determinado ou cretino, o que temos aqui é a maior pureza que um ser humano ainda pode guardar na alma. O amor se desenvolve com tanta sutileza, com tanta delicadeza que ao fechar meus olhos, todos dias durante essa leitura, eu sentia paz e uma ansiedade inexplicável. 

Diferente da maioria, esse romance traz um mocinho "imperfeito", ainda que muito atraente, ele se esconde entre cabelos, barba sem fazer e roupas sujas. Possui a deficiência da fala que o torna descriminado e pouco interessante para a maioria.

A autora foi muito além do romance, ela retrata o amor que vence barreiras, que transforma vidas, que cura feridas profundas. Nos mostra que palavras não são quase nada, nem ao menos necessárias quando "falamos" com o coração. Como gestos e olhares dizem muito mais.

"Archer pressionou o corpo com mais força contra o meu e um suspiro escapou de sua boca na minha, como se ele estivesse soprando vida em mim. E talvez estivesse. Talvez estivesse fazendo isso o tempo todo."

Quase todo o foco da autora ficou sobre o casal, e eu particularmente gostei muito. Cada momento deles se descobrindo e se superando foram degustados por mim como poucas vezes fiz em leituras. Tão bem descritas as cenas que ainda me pergunto se realmente não vivi ali! Quase pude sentir Archer comigo.
Talvez todo esse grande foco neles tenha dispersado personagens secundários e até mesmo os antagonistas que não foram muito explorados (claro, lembrando que a narrativa foi feita em primeira pessoa). Alguns personagens  agiram de modo muito infantil (como é o caso de Travis, primo de Archer) o que contradiz muito com os protagonistas, até me perguntei em algumas (poucas) cenas se era a mesma pessoa escrevendo. Porém todo o tempo a escrita da autora permaneceu doce e leve, dando voz na grande parte à Bree, o que eu atribui a uma zona de conforto, já que Archer é muito sensível e seria extremamente delicado escrever mais capítulos pela sua visão, sem alterar a essência do personagem. A autora foi esperta em manter só capítulos essenciais com a narrativa dele, e toda vez que o capítulo começava intitulado com seu nome sentia meu coração apertar tamanha sensibilidade do personagem.

"Talvez não houvesse certo ou errado, branco ou preto, apenas muitas matizes de cinza no que se referia à dor e às responsabilidades que cada um de nós atribuía a si mesmo."

Nós refletimos o tempo todo sobre o rumo que nossas vidas tomam por conta do acaso, por nossas escolhas ou mesmo a de terceiros. Podemos refletir que sempre existem caminhos a seguir, ainda que a vida insista em dizer o contrario. Será que teríamos sido diferentes se a vida tivesse se mostrado de outra forma? Até mesmo questiona o que seria mal, será que determinada pessoa é ruim mesmo ou as circunstancias culminaram para aquilo? 

"Isso me fazia pensar no homem que ele teria sido se não houvesse sofrido aquele terrível acidente, se não tivesse perdido a voz. Será que teria sido zagueiro em um time de futebol americano? Teria ido para a faculdade? Aberto seu próprio negocio?"

Outro ponto bem explorado é a falta de confiança em nós mesmos. Archer nunca amou, nunca teve uma mulher e isso o assusta, ele não sabe lhe dar com as emoções e nem como tratar uma mulher na cama. Ciúmes, insegurança e falta de controle são mostrados ao leitor como consequências da vida longe da sociedade. Que em contra partida nos mostra também a pureza do coração de alguém que nunca precisou usar da falsidade com as pessoas. Que apesar de conhecer bem a maldade no mundo, não tomou isso para sua vida.

"Ora, isso é poético, e acredito em cada palavra que você me disse, mas a vida nem sempre é poética. E sei que você sabe disso melhor do que ninguém. Só estou encorajando-a a também ser realista a respeito da situação, está bem?"

"Eu amava essa hora do dia. Havia algo mágico nela, algo promissor, que parecia dizer: "Você não sabia se conseguiria, mas chegou ao final de mais um dia, não é mesmo?"

NOTA

Quanto aos comentários sobre o título: Eu não concordo. Disseram que traduziram o nome Archer para Arqueiro, quando na verdade a proposta da editora foi outra, cada livro será um signo do zodíaco, e Archer por seu sofrimento simboliza Quíron, o poder de transformar, que era um centauro na lenda, ou seja, o signo de Capricórnio. Isso está explicado na primeira página do livro.


Dica de playlist - Essas foram as músicas que mais ouvi enquanto lia, e me emociono agora quando as ouço! Tentem também! 
* Ouçam exatamente esses covers, casam muito bem com o livro! Puro amor!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 comentários:

  1. Oi Andrea!
    Meu deus, é um livro perfeito!! Preciso ler esse livro para ontem! Não imaginava que a trama era assim, e fiquei ainda mais curiosa. Já li tantos comentários bons sobre esse livro que sinto que ele deve ser sentindo cada capítulo \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  2. Amiga primeiramente tenho que falar que sua resenha ficou IMPECÁVEL de tão completa.
    Eu ainda não li o livro, mas uma das minhas colaboradoras leu e resenhou e pediu pra mim pelo amor de Deus pegar para ler, porque eu irei adorar a estória, até porque gosto de romance, o problema que agora estou com ressaca literária de romances =x Preciso dar uma mudada no gênero urgente. Mas mesmo assim quero ler esse livro e ainda comprar o outro que tá para ser lançado. Espero que as estórias sejam ótimas, porque por tudo que você falou me pareceu ser um livro muito envolvente.

    Outra coisa, depois vc pode até me falar...
    Você tem algum livro de Fantasia/Aventura ou Distopia para me indicar?
    Porque quero mudar um pouco o gênero das minhas leituras. =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/resenha-cartas-para-voce.html

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Assim que a Arqueiro anunciou esse lançamento, eu já quis! Tudo é favorável para eu ler, a sinopse me chamou a atenção, as resenhas que já li me deixaram mega curiosa. E a sua resenha junto com as indicações de música me prenderam ainda mais. Não sei quando irei ler :/, mas espero que seja em breve. Amo ler ouvindo música e criar playlist de acordo com a estória.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu já tinha visto esse livro anteriormente e achei que se tratava de um livro erótico. Mas, depois de ver sua resenha, vi que tem sim, porém a história parece ser bem emocionante e linda. Acho que vou dar uma chance a A Voz do Arqueiro.
    Beijão :*
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  5. Olá! Vi que a história te cativou mesmo hein! Achei sua resenha muito perfeita e os detalhes "liendos" essa realidade que muitas vezes deixamos de ver me deixou emocionada. você conseguiu transmitir uma leveza sem explicação.

    Ainda não tinha lido nada sobre a obra, portanto não sabia da questão do nome. Mas achei interessante! Um abraço!
    Pensamentos Valem Ouro

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Archer deve ter sido o personagem mais tímido, sensível e fofo que eu já conheci ♥ O sofrimento dele me deixava tensa e com lágrimas nos olhos, e cada vez mais curiosa para saber como seria o final. Esse livro é incrível, e estou doida para ler os outros volumes da série. Espero que sejam tão bons quanto este ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa!!! Que livro intenso!!!

    Eu e minha mania de pré julgar achamos que era bem outro o tema do livro pela capa e o título...juro que comecei a ler esperando uma resenha que retratasse um livro hot.

    mas encontrei uma estória linda de amor e superação...amei sua resenha, ela está incrível!!!

    Eu Pratico Livroterapia


    ResponderExcluir
  8. Eu não conhecia o livro, não gostei muito da capa, mas achei bem interessante a história!

    www.paginadaleitura.blogspot.com
    Livros, filmes, séries, games e tutoriais!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Adorei sua resenha, bem diferente, deu pra ver que você gostou mesmo do livro. No momento estou tentando fugir das leituras desse gênero então quem sabe mais pra frente eu leia?
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Adorei a ideia do mocinho imperfeito! Acho que a maioria dos personagens masculinos tem sido muito parecida, e isso cansa um pouco. Parece-me que o livro trata, de certa forma, da esperança, já que mostra que sempre há um caminho a ser seguido. Isso me agrada! Acredito que a capa poderia ser melhor, não gostei muito dessa. Adorei a sua playlist.

    ResponderExcluir
  11. Oi Andréa, sua linda, tudo bem
    Nossa!!!! Adorei sua resenha!!!!! Quando eu vi o título do livro,ao abrir seu blog, eu já me preparei, pois todas as resenhas que eu li, sem exceção, dizem o quanto esse livro é maravilhoso. Você foi tão sensível ao descrever o drama dele, que eu senti aqui do outro lado. E quando você disse que seu coração apertava quando se deparava com um capítulo narrado por ele, você me ganhou definitivamente!!!!! Eu PRECISO ler esse livro!!!!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. O livro já estava na minha lista desde que fiquei sabendo que iria ser lançado. Ele chegou e ao ler sua resenha fiquei me perguntando onde eu estou com a cabeça que ainda não o li...
    Acho que é um certo medo de me emocionar demais, sabe?
    Um mocinho imperfeito, uma mocinha que tenta ser perfeita mas que comete erros... Uma história que parece conter muito mais do que posso imaginar.
    Só de você falar do livro já me peguei pensando como seria a leitura e a quantidade de emoções que ela me traria. Tanto que eu estou achando que esse comentário nem vai fazer muito sentido...rs

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  13. Olá, flor. Parabéns pela resenha, simplesmente amei. Confesso que nunca teria vontade de ler este livro por ser romance e não curto tanto quando o foco é esse em principal, mas a sua opinião foi bem interessante principalmente porque não tem esses clichês de badboy, a mocinha e etc.
    Enfim, fiquei curiosa para ler e espero der uma oportunidade em breve.
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, pelo que você me descreveu, parece ser aquele livro "Mar da Tranquilidade" também da Editora Arqueiro! Um personagem que não fala por causa de um trauma, um casal problemático... Acho que a única diferença é o foco que as autoras dão. No que eu te falei, o foco está nos problemas, não no casal.

    minhaopiniaosobreqqcoisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.