✓ Resenha: Filhos de Lilith - O Despertar - Elaine Velasco

quinta-feira, 5 de novembro de 2015




Sinopse: Alice não se lembra de seu passado, de quem era ou de onde veio. Fatos por ela desconhecidos sobre sua antiga família humana e sua ascendência a ligam diretamente a Lilith, a mãe dos súcubos e íncubos, senhora do inferno, esposa de Lúcifer e rainha das bruxas, tornando-a objeto de desejo de todas as criaturas da noite.
Tudo que Alice sabe é que seu corpo anseia desesperadamente por sangue e prazer. E, para saciar-se, está disposta a tudo. É assim que Carol a encontra, no centro de São Paulo, e oferece-lhe abrigo, proteção e esclarecimentos. Entretanto, há também um antigo clã de vampiros interessados na garota, que não hesitará em tentar aliciá-la, usando como artifício o belo e sedutor João Eduardo. Batharyal, um notório anjo caído, rei dos ladrões, também possui seus próprios planos para a confusa Alice e entrará nessa disputa.
Porém, uma estranha força a mantém ligada a seu criador, o excêntrico íncubo Alejandro, que conhecendo-a como ninguém, não hesitará em lançar mão de sua maior fraqueza: o amor por um humano…

Título: O Despertar
Autor: Elaine Velasco
Editora: Madras Teen
Pág. 160
Melhor preço: R$15,21
Classificação:



Alice mora em São Paulo e é diagnosticada com câncer. Um dia, briga com os pais e sai de casa, sendo terrivelmente sequestrada por um homem desconhecido. Contudo, pouco se lembra do que ocorreu durante o cativeiro. Em uma tentativa de fuga encontra Melissa, namorada de seu amigo Carlos, sendo levada pelo mesmo homem e a ajuda a escapar. Quando consegue fugir de seu sequestrador é acolhida por Carlos em sua casa. Entretanto, quando volta, Alice não é mais a mesma: não come e tem medo constante da luz do dia. Aos poucos, passa a adquirir força física e agilidade que jamais imaginou possuir.


As coisas fogem do controle quando Alice, subitamente atraída por Carlos, acaba por matá-lo. Descobre-se um monstro após beber o sangue de seu próprio amigo. O sequestrador havia a transformado em uma vampira! Após descobrir que herdava as memórias das vítimas após beber seu sangue, decide fugir.

“Alice soltou o corpo no chão, deixando uma lágrima escorrer por seu rosto. Maria não voltaria mais para casa. Nem ela. Jamais adentraria novamente o sobrado branco de seus pais ou ouviria suas vozes. Uma dor lancinante atravessou sua cabeça, fazendo-a curvar-se diante de tal pensamento. Por um breve instante, vislumbrara nitidamente a casa onde crescera. O muro de pedras, o jardim, a varanda. Mas ela não podia voltar. Era um monstro agora. Já não pertencia mais àquele lugar.” (p. 30)

A vampira passa a rondar a Catedral da Sé, alimentando-se de traficantes, até ser encontrada por Carol, uma vampira criada pelo íncubo Sebastian, que logo vira sua amiga. Aos poucos, Alice vai recuperando algumas de suas memórias e aprendendo a lidar com a nova forma de vida. Carol lhe conta sobre a existência dos súcubos (demônios capazes de criar vampiros), a sua forma de sobreviver (através de energia sexual e não de sangue humano) e os novos hábitos que deverá adotar. Além, é claro, de toda a diversão que a vida de uma vampira pode ter.

“— Então vampiros não se alimentam apenas de sangue?
“— Podemos sobreviver de sangue em caso de necessidade, mas eu acho muito mais prazeroso sobreviver com energia sexual, em todos os aspectos  ̶  respondeu ela, com um sorriso malicioso.” (p. 68)
“— Quando nos alimentamos de sua energia sexual, roubamos um pouco de sua essência, sua vitalidade, seu vigor. Isso os debilita um pouco e essa é a importância de sempre pegarmos jovens. Eles acabam se recuperando, mas não sem sacrificar alguns anos de existência”. (p. 71)

Em meio ao rumo caótico que sua vida toma, Alice ainda será convidada pelo vampiro João Eduardo a ingressar no clã de Victor Alesi, servos de Lilith que se alimentam exclusivamente do sangue humano e possuem bruxas e humanos a seus serviços. Além, é claro, de contatarem a própria Lilith através de orgias e sacrifícios.

“— Porque temos como princípio apenas nos alimentarmos daqueles dispostos a nos servir ou daqueles que merecem ser mortos. Bandidos, traficantes, e toda essa escória da humanidade. Sei que, antes de encontrar Karolayne, você também procedia assim. Porque essa é a nossa natureza inata. É a natureza herdada de nosso criador. Somos contra atacar inocentes, roubando-lhes anos de vida preciosos e também porque sabemos que se cria uma ligação espiritual através da relação sexual. Nós, filhos de Lilith, portanto, só nos relacionamos com nossos iguais e com aqueles a quem somos afeiçoados, vemos o sexo como uma expressão de carinho e de amor, e não como uma simples “fonte de energia”. (p. 102)

Mas o que Alice pode esperar quando ainda não recuperou todas as suas memórias humanas, tampouco se adaptou à vida de vampira, ingressa em um clã totalmente desconhecido, a não ser por João, que subitamente parece apaixonado por ela e, para piorar, descobre que o vampiro que a criou conhecia sua já falecida irmã? Para piorar ainda mais a situação, surgem rumores sobre a existência de nefilins (filho de um anjo com uma humana) e que há uma guerra entre anjos e demônios se aproximando?

 “A humanidade tem se dizimado e esgotado o planeta, apenas em busca de cada vez mais poder. Talvez os vampiros sejam um mal necessário, afinal de contas, pois ajudavam a controlar o aumento populacional dos seres humanos e retardar o crescimento desordenado e a exploração inconsequente dos recursos naturais de nosso planeta. Talvez eles estivessem no plano de Deus, afinal. Talvez eles não fossem tão amaldiçoados quanto ela pensava.” (p. 105)

Gostei da capa, mas acho que poderia ser um pouco mais atrativa. Sinto que faltou alguma coisinha, talvez um pouco de cor.

A narrativa da Elaine é fácil e agradável, os capítulos são curtos e fluem bem. É uma leitura de fácil compreensão, dinâmica e envolvente. O tema não foge muito do básico sobre vampiros, apesar de apresentar uma série de conflitos instigantes. Para quem gosta do gênero é um prato cheio.

Não há muitos personagens na história, o que facilita a compreensão. Contudo, todos os personagens possuem características próprias e alguns nos fazem refletir, principalmente a protagonista, que de uma hora para outra simplesmente tem sua vida virada de cabeça para baixo: passa de uma garota frágil e doente para uma vampira forte e totalmente confusa. Alice tenta se adaptar à nova condição, não necessariamente perdendo sua humanidade. Pelo contrário, a vampira continua sendo uma pessoa boa, mesmo que tenha se transformado em um monstro e precise agir por impulso diversas vezes.

Gostei bastante dos cenários, pois a história se passa em São Paulo, portanto nos deparamos com locais da capital, como a Catedral da Sé, o clube Madame Satã, a Avenida Albert Einstein, a marginal Tietê, o  Brooklin. É um diferencial capaz de transportar o leitor para dentro da história e mostrar que vampiros podem estar muito perto de nós, rs.

Tanto a diagramação quanto a revisão estão ótimas e foram muito bem feitas, o que deixa qualquer leitor feliz.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

15 comentários:

  1. Oi Amanda!
    Ai, não sei se aguento mais um livro de vampiro. Nota-se que o livro é bom, apenas não tenho mais vontade de ler tramas de vampiros, rs
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  2. Olha eu não li esse livro. Quem leu foi uma das minhas colaboradoras que até então gostou, mas
    tenho visto comentários variados sobre o livro e sinceramente tenho que confessar que ele não me chamou muita atenção para fazer a leitura não, mas também não tiro o mérito, até porque a diagramação ficou linda e a estória deve ser boa para quem gosta do gênero que aborda vampiros. Mas seilá, eu não pegaria para ler agora sabe? Mas mesmo assim gostei dos seus pontos de vista.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/resenha-perdao-mortal.html

    ResponderExcluir
  3. quero muito ler esse livro se quiser passar no meu blog ficarei muito feliz
    https://utopiasdegarotaa.blogspot.com/
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Oiiie
    Eu li o livro faz um tempo, achei bem legal mas senti falta de muita coisa, foi uma leitura mediana para mim, sua resenha está ótima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Amanda,
    Curto muito livros com vampiros e achei a premissa bem interessante, pois parece que o vampirismo curou a mocinha. Já pensou isso existisse?
    Gostei do fato de de se passar em São Paulo, pois torna tudo mais real e próximo, né?
    Acho que gostaria bastante do livro e, ainda mais, porque a leitura é fluída.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Li o livro e não curti... mas enfim, não gosto mesmo de vampiros, então não esperava que fosse diferente. Além disso, não esperava pelo lado hot que está presente e ele me incomodou bastante. Achei inovador isso de ter vampiros que se alimentam de energia sexual ao invés do sangue, mas na verdade foi algo que me fez curtir menos a leitura. Além disso, achei que faltaram muitas explicações. Mas a escrita da autora é bem fluida e não duvido que fãs do gênero vão gostar.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Amanda, eu li esse livro um tempo atrás e lembro que gostei muito, ainda mais eu que sou apaixonada por uma boa historia de vampiros e achei esse livro bem criativo, adorei a escrita da autora também. Sempre que posso estou indicando ele!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Não conhecia esse livro mas achei interessante principalmente por se passar em SP gosto de livros ambientados aqui no país. Lembrou-me um pouco True Blood por causa do sexo e tal...enfim interessante dica. Enfim queria te convidar a dar uma passadinha lá no blog também, pois hoje tem uma resenha especial feita pelo meu noivo de um livro nacional de fantasia. Te espero por lá.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Adoro tramas com vampiros, mas de uns tempos pra cá, sempre tenho receio de iniciar uma leitura nova e me decepcionar. Eu sou das antigas, gosto dos vampiros clássicos. Bacana ser nacional e se passar em ambientes que conheço pessoalmente, isso sempre é bacana.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  10. De maneira geral eu gostei do livro mas não fiquei tão empolgada como você.
    Algumas coisinhas me incomodaram bastante na narrativa e o livro meio que me perdeu. Além disso senti muito aquela coisa de 'faz o que eu digo e não o que eu faço' em alguns momentos e não curto muito isso na leitura.
    Mesmo assim, eu pretendo ler a continuação já que fiquei querendo algumas respostas.

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Eu amei a premissa do livro. Leio tudo sobre vampiros, para mim são os séries sobrenaturais mais fascinantes do universo. Pretendo procurar para ler, se souber de algum lugar que tenha em pdf, me avisa, por favor.
    Adorei a resenha.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi,

    Acho que depois da "febre" de Crepúsculo, eu parei de gostar de historias de vampiros, atualmente só acompanho a serie TVD, mas de resto, estou apenas procurando novos tipos de leitura, e esse livro também não me chamou atenção pela sinopse/resenha.

    http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Gosto da reflexão causada por alguns personagens e os momentos que passam... Acho que iria gostar desse livro também!! Não sei se leria no momento, mas não descarto a possibilidade de realizar a leitura :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Tudo bom?
    Eu adoro vampiros e sou suspeita para falar que de todos os livros que li e esse não seria diferente.
    Tive oportunidade de ler a história e me apaixonei pela escrita da autora e a forma que ela conduziu a história.
    Concordo com você que a narrativa dela é ótima e estou doida para ler a continuação.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Amanda! :D
    Que pena que você não achou a capa tudo isso, eu adorei ela! <3 Mas levemos em conta que eu ainda não conferi a trama, então to julgando apenas a imagem mesmo. A história parece realmente ser um prato cheio para quem gosta do gênero e imagina quem gosta do gênero? :D haha Eu!!!!!
    Desde que soube desse livro já o coloquei na minha lista, sinto falta de ler histórias que mostram vampiros realmente com problemas e que bebem sangue. Isso faz falta ultimamente.

    Beijos e até logo! ;)
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.