✓ Resenha: Delenda e o Vale dos Segredos - Amanda Reznor

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Sinopse: Tão real quanto eu ou você e o que habita o nosso imaginário. E, como todo lugar, preserva as digitais dos séculos que o tempo em vão tenta apagar. Mas elas, como impressões virtuais refletidas num ponto qualquer do universo, perseveram. Delenda é uma dessas histórias que rega o Vale. Cláudia Blaise é uma garota quase comum: vive com sua avó em um bairro nobre, sustentada por uma gorda pensão deixada por seu avô. A única coisa que a difere de seus colegas da faculdade é que ela não conhece a mãe, que sumiu após o parto, e o pai, que foi assassinado no mesmo dia em que ela nasceu. No seu décimo oitavo aniversário, porém, uma surpresa está para alterar todo o rumo de sua vida. Mas o que vem disfarçado de um presente tentador pode ser, na verdade, uma cilada de encantos, mistério e morte... Será que ela descobrirá os importantes enigmas do Vale dos Segredos e, mais importante, saberá como escapar desse terrível labirinto? Viaje em um mundo no qual superstição e ceticismo se encontram, morte e vida dão as mãos, espelho e reflexo dançam. O Vale esconde muitos segredos e você está prestes a desvendar alguns deles, junto à jovem protagonista Cláudia, que estará tão perdida quanto o leitor, num ambiente hostil e entre pessoas estranhas. Suspire, reflita, sofra – ao final de tudo, você verá, a profecia pode se mostrar mais real do que a ficção...

Título: Delenda e o Vale dos Segredos
Autor: Amanda Reznor
Editora: Madras Teen
Pág. 296
Melhor preço: R$20,61
Classificação:  9,7 (Excelente!)



Claudia Blaise nunca havia conhecido seus pais ou avô, morando e vivendo exclusivamente com sua avó por dezoito anos. Contudo, Geórgia esconde muitos segredos da neta, principalmente em relação aos seus antepassados. Cursando a faculdade de farmácia e com uma picape novinha ganhada em seu aniversário, Claudia levava uma vida normal até o inesperado ocorrer: o falecimento da sua avó. Como se não bastasse, um misterioso embrulho lhe é entregue pelas mãos de seu vizinho Klaus: um testamento de seu falecido avô Alfredo, onde Claudia herda uma casa de mais de três mil metros quadrados, junto a um molho de chaves.

Com a perda de Geórgia, Claudia decide se afastar da casa onde moraram juntas e segue em direção ao norte com o intuito de desvendar sua misteriosa herança. Perto da mansão, Claudia se depara com uma pousada, onde resolve passar a noite, pois a neblina é muito densa no Vale dos Segredos, região onde fica a Baixa Montanha.

Quando a garota finalmente reserva um quarto para pousar, tem um enorme susto: todos da hospedagem parecem conhecê-la. Sabiam até mesmo o seu nome! José Pereira, o dono do estabelecimento, garante ser amigo de seu falecido avô e saber que um dia ela apareceria por lá. 

Maurício, caseiro da mansão e filho adotivo de José Pereira, é quem a ajuda a chegar à mansão e desvendar seus milhares de cômodos. Apesar da expressão séria, ele é um rapaz muito bonito e, de certa forma, encanta Claudia. Já na mansão, a garota se depara com uma série de acontecimentos inexplicáveis: a aparição de um vulto na biblioteca (sim, sua mansão possui biblioteca própria e até mesmo uma piscina dentro do banheiro!), desmaios repentinos ou, pior ainda, Claudia tem a certeza de ter desmaiado antes mesmo de terminar de subir todos os degraus até a suíte, contudo, acordou deitada sobre a cama. Como isso ocorreu? Além de ter presenciado uma sensação muito estranha, como se alguma força a controlasse, fazendo-a agir sem pensar.

Como se não bastasse, ela descobre um temperinho especial à base de ervas batizado em todas as refeições servidas na pousada. Por que a estariam drogando? A explicação de Maurício, contudo, não convence, ou melhor, não faz sequer sentido! Segundo ele, o tal tempero faz com que as visões estranhas proporcionadas pela mansão diminuam. Sem contar o espelho que ela encontra em seu porão, que descobre ter sido alvo de muitas discórdias no passado. Claudia simplesmente não consegue entender o que se passa ao seu redor.

“Um espelho de mão ovalado e límpido, pedrinhas coloridas encrustadas simetricamente na moldura envolvendo o vidro, devolvia o olhar de sua observadora, que lia atentamente a inscrição antiga: Delenda [...] Seja o que for, é uma palavra bonita, achou ela, admirando o próprio reflexo sem se dar conta de que, ao mesmo tempo, era também analisada por um temível observador...” (p. 167)

Paralelamente a isso, uma antiga história vai se revelando, envolvendo o triângulo amoroso Maurício, Eduardo e Maria. Mas agora Eduardo está morto, e, é claro: foi encontrado dentro da biblioteca de Claudia e, o pior, Maria a acusa de assassinato!



Pesadelos, revelações e muitos mistérios acompanham Claudia em sua viagem até a Baixa Montanha, indo muito além do que ela jamais imaginou encontrar. Tempestade de relâmpagos (“sprites”), um espelho que esquenta misteriosamente, visões através de sonhos, feitiçaria, rituais satânicos, demônios e muita obscuridade serão necessárias para montar o quebra-cabeça do passado oculto de sua família e de sua árvore genealógica.

A história é bem original, mesclando cenas sobrenaturais com feitiçaria e satanismo, mas sem perder o tom leve da narrativa e fugindo totalmente dos clichês. Confesso que a história tomou rumos que eu não imaginava, realmente me surpreendendo. A narrativa é forte e as forças malignas deste livro não são “nada boazinhas”, como em outros livros do gênero.

A narrativa é original e envolvente. A escolha das palavras pela autora deu um toque especial ao texto, que é trabalhado utilizando a melhor forma da linguagem culta, exceto, é claro, nos diálogos. Apesar de um quê rebuscado, a narrativa flui de forma rápida e envolvente, com mistério atrás de mistério, instigando a imaginação do leitor. Entretanto, há alguns pontos em que a leitura exige uma concentração minuciosa, por exemplo, no capítulo Revelações, onde muitos mistérios e ligações são revelados, exigindo extrema atenção do leitor para o completo entendimento.

O livro conta com muitos personagens secundários, alguns possuindo maior importância que outros. A protagonista é bem caracterizada, sendo uma garota determinada, corajosa e totalmente independente, apesar da pouca idade. Na verdade, achei Claudia bem madura para uma garota de apenas dezoito anos. A existência de muitos personagens, contudo, pode confundir o leitor em alguns trechos, requerendo uma atenção maior na leitura.

Eu gostei muito de todos os cenários da história. Desde a casa de sua avó e principalmente a mansão. Tudo é bem detalhadinho, realmente transportando o leitor para dentro da narrativa. A mansão repleta de cômodos dá um ar de lugar secreto e misterioso, contribuindo muito para o clima de suspense e mistério do romance.

Os diálogos são verossímeis e específicos para cada personagem e personalidade.

A capa é linda e chamativa e a diagramação está impecável! Há imagens ilustrando cada capítulo, fontes diferenciadas para trechos específicos, como as cartas e os sonhos, a primeira letra de cada capítulo é toda trabalhada, sem contar as frases que antecedem um novo capítulo, são sensacionais e instigam a imaginação do leitor, pois revelam segredos e são descritas de forma quase poética. Mas infelizmente passaram alguns erros de revisão e isso é sempre muito triste de encontrar rs.

“A lua, que alta brilhava, alto lançava seus raios – estava extática com toda aquela movimentação em torno do Vale. Mas apenas os mais sensíveis, como a mente fragilizada de Mariel e a superfície polida do espelho, podiam de fato compreender os seus efeitos – quando o Delenda deu sinal de vida, imantado pela força selênia, as criaturas ao redor do lago se agitaram enquanto outras, dado o alerta que precede as boas-vindas, alinharam seus regimentos, no paralelo da fina película que separava os territórios, seus ânimos exaltados simultaneamente amainados pela mãe lunar: sosseguem, crianças: o banquete não tardará...” (p. 189)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 comentários:

  1. Que capa linda *--* foi a primeira coisa que vi haha
    Adorei a resenha e como você falou de todo enredo..
    Parece ser um livro diferenciado, mas nunca havia ouvido falar dele, espero que eu goste se eu decidir comprar ♥
    beijos
    Ganurb

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar do livro e sua resenha foi maravilhosa. Que bom que a narrativa te conquistou e envolveu, costumo dizer que quando a escrita do autor nos ganha, a trama pode até ser clichê que vale a pena. Fiquei imaginando os detalhes que você citou sobre a casa da avó e eu amo descrições de ugares, então acho que vou super curtir essa leitura. Vou atrás hoje mesmo!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Amanda
    As criaturas malignas parece ter sido bem construídas mesmo. Eu confesso que ainda não conhecia o livro, mas acho que algumas coisas não me agradariam, então acho que não leria. Mas gostei de conhecer, e ver sua opinião. Apesar de uma ótima narrativa, como você citou, parece que algumas partes é preciso ler com calma, acho que esses livros geralmente tem muitas descrições. Acredito que este seja o caso. Mas quem sabe um dia me anime.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que resenha maravilhosa, me deixou super ansiosa pra ler, sem contar essa capa, né! Meu Deus arrasaram nela!
    Não sou muito de ler coisas assim sobrenaturais, haha mas entrou pra lista!

    Beijos♥
    http://apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie Amanda,
    Tudo bom???
    Não conhecia esse livro ainda, nós temos o outro selo como parceiros da Madras.
    Mas eu ameiiii o que você contou do livro. Amo livros bem estruturados e construídos, ainda mais se tratando de livros de fantasia, que precisam de uma boa base!!!
    Com certeza estará na minha lista de leituras.

    Parabéns pela resenha!!

    =)

    Every Little Book

    ResponderExcluir
  6. Olá, Amanda.
    Eu gostei muito da capa e estava muito interessada na história e já querendo ler ele, mas cheguei na parte que você falou sobre rituais satânicos e satanismo e mudei de ideia. Eu prefiro não ler livros que falem sobre esse assunto. Acho que atrai coisas ruins. mas cada um tem sua opinião sobre.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Olha eu ganhei esse livro e ainda fui atrás da autora para perguntar se o livro não dava medo
    e ela me disse que não. Agora lendo a sua resenha fiquei na dúvida. Fiquei muito curiosa com a leitura, mas até agora eu não o peguei porque sou bem medrosa. Me parece ser um livro muito bom, mas eu não sei menina. Se tu puder me dizer me procura, porque eu estou receosa pra karamba em relação a ele. Depois de tudo que tu disse agora então, nossa...hehehehe

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/dia-de-quot-14-bruxa-da-noite-nora.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Silvana! Então rs no caso, o que pode assustar no livro é a atmosfera, que é de assombração, porém muitas pessoas que leram me disseram que não sentiram medo; no caso do que se fala de satanismo, na verdade isso é uma parte da história do passado da casa, não chega a aparecer muito na história, e sim na explicação dos acontecimentos finais. O terror é mais psicológico, porque a Cláudia está sempre com medo de ficar sozinha na mansão, agora realmente, a maioria não fica com medo, já pessoas que têm muito medo de fantasma etc já disseram que não gostavam de ler à noite, mas que durante o dia liam sem problemas rs

      Excluir
  8. Olá!
    Achei a capa do livro linda, mas a premissa não me agradou, embora a sua escrita está muito boa e convidativa a ler o livro. Parabéns!!

    Abraços!
    http://surpresasnaspaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Fiquei perdida nesse triângulo... Maurício, ok, é o caseiro, mas quem são Eduardo e Maria? E a tal da Maria que nem sei quem é ainda acusa a Cláudia de assassinato? Não entendi... De qualquer forma, odeio triângulos e não gostei desse negócio de ter satanismo no enredo não. Mesmo tendo achado a capa linda e você tendo classificado a leitura como excelente, não fiquei com vontade de conhecer a história.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Oiee.

    Eu tinha este livro até poucos dias, mas o enviei para uma amiga que queria lê-lo. Não queria mesmo ler. Sua resenha não me deixou lá com muita vontade de ler a trama. Parabéns pela resenha

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  11. Oláá
    Sua resenha está ótima e que bom que a leitura te agradou, não é meu gênero favorito então vou deixar a dica passar, mas espero que o pessoal que curta o gênero, goste de ler

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Ooi,
    Amei a capa mas a premissa não me interessou tanto assim... que bom que gostou da história! Sua resenha ficou muito boa.

    https://corujasdebiblioteca.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Amanda!
    Parabéns pela resenha está perfeita! Eu achei muito interessante a premissa do livro é bem diferente do que estou acostumada a ler e por isso chamou minha atenção. Ainda não tinha visto o livro, mas agora quero ler! :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.