✓ Seriado: Spartacus - Gods of the Arena - Segunda Temporada

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Sinopse: Antes de dar continuidade à fuga da Casa de Batiatus que concluiu a primeira temporada, uma volta ao passado se fez necessária. Nesta temporada, a história revela o surgimento dos lendários gladiadores que acompanharam Spartacus em sua empreitada de fuga e de libertação. Gannicus é o herói da vez. Seus medos e suas glórias são apresentados em uma dura jornada na arena. Em contrapartida, Quintus e Lucretia elaboram suas tramas em busca de uma posição na alta sociedade romana e na posse do ludus. Todo ato gera uma consequência, e a inveja cobra um alto preço do casal. No fim das contas, Gannicus é agraciado com a tão sonhada liberdade.

Título: Spartacus – Deuses da Arena
Gênero: Drama / Ação / Aventura
Exibição: Globosat HD
Criador: Steven S. DeKnight
Episódios: 06
Temporadas: 4





Há apenas um caminho: matar todos eles!

Resenha:
Enquanto Andy Whitfield – ator que interpretava o protagonista da série – lutava contra o câncer, impossibilitado de estampar seu lindo rosto nas telas, a equipe de roteiristas criou uma subdivisão na trama de Spartacus. Para muitos, essa segunda temporada não existe, unindo os seis episódios de “Deuses da Arena” com os quatro de “Vingança”. Para mim, essa separação distinta é necessária, pois marca uma fase da trama. Na vida real, o marco foi ainda mais importante: o respeito da equipe de produção em aguardar pela recuperação de Andy, que, infelizmente, não aconteceu.
Crixus, Oenomaus, Naevia, Gannicus e Mira são alguns dos personagens que seguem o poderoso Spartacus em sua causa. Porém, sabiamente, os roteiristas criaram uma origem para cada uma dessas lendas nas arenas, retratando-as com primazia. Tal como esses, o início de Quintus Batiatus como verdadeiro dono do ludus clamou por uma explicação, que foi prontamente atendida. A trama ganhou um novo glamour e um foco mais intrínseco, elevando a complexidade enredo.


Primeira lição: nunca abaixe a guarda.

A trilha sonora é intensa, ao contrário do esperado, com um rock pesado; formando um contraste perfeito da modernidade do som com o cenário da antiga Cápua, solo dos gladiadores.
Gannicus é a estrela da vez, o novo protagonista. A série mostra um flashback de tudo que aconteceu na casa – ludus – de Batiatus antes da chegada de Spartacus, ressaltando, também, a amizade de Quintus e Solonius até o fim da mesma, que se deu por um ato insidioso.
A origem de cada gladiador na arena é explorada, enfatizando a glória de Crixus e a liberdade de Gannicus, que conquistou sua rudis após uma batalha épica na inauguração da nova e suntuosa arena de Cápua. Contudo, essa cena não foi o ápice da temporada. Pelo contrário, a luta dos gladiadores nas ruas da cidade foi o clímax de toda a ação. Gannicus, pela imprudência das palavras de Batiatus, se viu obrigado a enfrentar seu oponente, Othus – gladiador de Vetius, grande concorrente de Quintus –, com uma venda nos olhos. Com o tilintar das espadas brandindo no ar e muito sangue rolando, nos deleitamos com imagens épicas dessa luta de gigantes.
Batiatus continua o mesmo vilão manipulador de sempre. Porém, o carisma do ator que o interpreta – John Hannah – quase nos faz amar esse infeliz.
Assim como novos heróis, outros vilões aparecem para atormentar os deuses da arena. Amizades são colocadas em risco, quando escravos precisam satisfazer seus senhores. A sensualidade explícita prosseguiu desmedida, sem pejo, em cenas incandescentes. Uma trama forte, marcante, com imagens tenebrosas de tripas e sangue se esvaindo de corpos mutilados – um feito primoroso da equipe de maquiagem.

Este mundo está cheio de coisas grosseiras e divinas. Elas coexistem, dois lados da mesma moeda. Não se pode ter um sem possuir o outro.

Andy Whitfield
Liam McIntyre
Quando toda a fase é concluída e a trama volta ao ponto de onde parou – no caso, a queda da casa de Batiatus pelas mãos de Spartacus e de seus seguidores –, não é mais o rosto de Andy Whitfield que estampa a tela. Liam McIntyre surge na pele do gladiador, honrando o trabalho do falecido Andy. De início, é fácil nos confundirmos. Afinal, como Spartacus, ambos são muito parecidos. Porém, bastam mais algumas cenas para compreender o coração apertado. Andy deu adeus à vida e deixou a árdua tarefa nas mãos de Liam, que não decepcionou o público. Como que por milagre, Liam conseguiu estampar as mesmas expressões de seu antecessor, mantendo firme a personalidade do protagonista. É impossível não derramar lágrimas quando, em merecida homenagem, a foto de Whitfield surge na tela no final da temporada. Um sorriso de despedida aos seus fãs, um semblante feliz de uma existência ceifada ainda no auge... Talvez, arrisco dizer, os deuses cumpriram uma profecia... Andy foi Spartacus, e o gladiador morreu antes de concluir seu feito. Porém, proporcionou o sonho de muitos: redenção e liberdade.

Em meio a muitas lágrimas, encerro meu parecer. Prometo que logo retornarei com a minha opinião sincera sobre a terceira temporada da série – que, aliás, está divina!

Para quem deseja acompanhar as aventuras de Spartacus, aconselho o canal Netflix. Se você não é assinante, o Cine Filme On Line oferece a série completa, dublada ou legendada.

Até a próxima, pessoal!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Eu assisti essa por ultimo mesmo depois que concluir a série e fiquei com o sentimento de desolação.
    E olha que demorei horrores pra terminar essa ai que só tem 6 episódios, na verdade eu não queria que o seriado acabasse.
    Foi justamente por causa da troca do ator principal que quase desisto do seriado. Mas tempos depois concluir a série. Bem depois dela já ter sido finalizada e amei. Quero rever tudo de novo futuramente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dany, obrigada pelo comentário.

      Sou fã dessa série, já a assisti muuuuuitas vezes. É difícil encontrar alguém que goste de Spartacus, legal saber que vc se empenhou para ir até o fim, sei que valeu a pena.

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Vanessa!!!!

    Adicionei essa série na minha grade para assistir, gostei demais da sua resenha da primeira temporada! Espero conseguir assistir logo!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aninha!

      Obrigada por estar sempre aqui...

      Tenho certeza de que vc vai gostar dessa série, é muito boa!

      Beijooooos! ♥

      Excluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.