✓ Resenha: A Transformação de Raven - Sylvain Reynard

segunda-feira, 29 de junho de 2015



Sinopse: A transformação de Raven - Florença, o berço do Renascimento. Um lugar culturalmente fervilhante, perfeito para quem quer esconder segredos ou está em busca de uma segunda chance. Como a doce Raven, que se muda para a cidade na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas.
Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita vulneratus.
Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia.
Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam.

Editora: Arqueiro
Pág. 448
Melhor preço: R$22,71
Classificação: 9,6 (Excelente!)




Uma incriável viagem pelo mundo da arte renascentista!

Sylvai Reynard é também o autor (ou autora, logo que não sabemos sua identidade) da trilogia O Inferno de Gabriel. Nessa nova série podermos continuar degustando os protagonistas da anterior que estão presentes no enredo embora não sejam o foco.
Eu não li a trilogia de Gabriel, então não saberia dizer se a escrita está seguindo o mesmo padrão, só posso dizer que é possível ler essa nova série sem ter lido a anterior pois tudo que precisamos saber está explicado aqui.

A Transformação de Ravens é o primeiro livro (não levando em consideração a introdução Príncipe das Sombras) da série Noites em Florença, da qual eu ainda não tenho certeza se será uma trilogia. O enredo fica por conta de vampiros (como expliquei na resenha da introdução AQUI)

Nessa primeiro livro iremos conhecem Raven. Uma moça com um passado de dor que guarda em segredo, vive sua vida sem muita animação porém com muita paixão pela arte. Raven trabalha em uma galeria de arte onde é responsável pela restauração das obras.
O nome secreto do Príncipe é revelado. Willian. Perigoso, amaldiçoado, um vampiro sem expectativas além das batalhas travadas tem seu destino mudado quando encontra Raven em uma situação de vida ou morte.
William tem um grande segredo, milhares deles aliás, e o vinculo que acaba desenvolvendo com Raven pode acabar com a vida de ambos.
Mas sendo William tão forte e poderoso vai se apaixonar assim sem mais nem menos? Foi o que eu pensei, lá vem "lorota" rs, porém a justificativa da "apaixonite" que aparece no final do livro de convenceu e me deixou muito feliz! Então qualquer pré conceito com vampiros x mocinhas indefesas pode ser deixado de lado aqui.


Raven é indefesa, tenho de confessar: chata que só. Ela não é o estereotipo mocinha perfeita, ela está acima do peso e é manca. Tem uma deficiência na perna. Isso abala a auto estima dela, o livro fala bastante sobre isso, sobre conceitos de beleza e perfeição. Porém a chatice dela de se sentir feia para um vampiro/príncipe/lindo/gostoso/deusgrego a torna irritante.
O autor(a) explora essa questão de peso entre os séculos, como a obra cita muitas obras de arte de meados do século XV onde a figura feminina para ser bela era retratada de forma rechonchuda e voluptuosa deixa claro que os padrões de beleza para os homens do século XXI é bem diferente para os do século XIII!

Para quem gosta de arte (eu amo) aprenderá alguma coisinhas aqui e questionará outras. Fiquei encantada com a teoria da criação de "A Primavera" de Botticelli, existe muito mistério nesse universo!


Os vilões são muitos. Não vou aprofundar em nenhum, pois para Raven e William, tanto seres do submundo como humanos são extremamente perigosos e muitos estão ávidos para acabar com a felicidade do nosso casal, principalmente Aoibhe, vampira aliada (e apaixonada) de William.

Os demais detalhes do que acontece em introdução estão na sinopse; o que é importante você saber é que a obra, narrada em terceira pessoa, aprofunda o leitor nas ruas de Florença, descreve um cenário maravilhoso. Para quem se incomoda (ou não) existem alguns cenas hot. Poucas (ufa) que só servem para aprofundar a relação do casal, nada exagerado ou perturbador rs

"Pelos imensos painéis de vidro que formavam o telhado, pôde ver a lua e as estrelas piscando lá em cima. Ano após ano, século após século, havia fitado aquele mesmo céu. E a reação do céu era sempre a mesma: uma linda e fria indiferença.
Igualzinho a Deus.
O pensamento lhe arrancou um rosnado.
Não havia escolhido aquela vida; ela lhe fora imposta."

EXTRAS

Temos no final do livro três cenas extras: Stelle Su Firenze (extra de A Redenção de Gabriel), Um Mergulho na Umbria (extra de A Redenção de Gabriel) e Aoibhe e a Virgem (extra de A Transformação de Reven).

Para finalizar, a dúvida permanece, será o autor homem ou mulher? Quais são suas apostas? Como eu só li esse livro até agora minha base é pouca, porém arriscaria mulher, pela compreensão dos sentimentos que algumas mulheres tem em relação a insegurança.



Músicas:


Filmes:


Livros:



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Oi Andréa!

    Como vc, tbm gosto muito de artes. Fiquei curiosa para ler este livro, sabia que era sobre vampiros, mas não imaginava um enredo tão rico!
    Parabéns pela resenha!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.