✓ Resenha: Invisível - David Levithan e Andrea Cremer

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Sinopse: Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth.
Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à opção sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê! Stephen tem sido invisível por praticamente toda sua vida - por causa de uma maldição que seu avô, um poderoso conjurador de maldições, lançou sobre a mãe de Stephen antes de ele nascer. Então, quando Elizabeth se muda para o prédio de Stephen em Nova York vinda do Minnesota, ninguém está mais surpreso do que ele próprio com o fato de que ela pode vê-lo. Um amor começa a surgir e quando Stephen confia em Elizebth o seu segredo, os dois decidem mergulhar de cabeça do mundo secreto dos conjuradores de maldições e dos caçadores de feitiços para descobrir uma maneira de quebrar a maldição. Mas as coisas não saem como planejado, especialmente quando o avô de Stephen chega à cidade, descontando sua raiva em todo mundo que cruza seu caminho. No final, Elizabeth e Stephen devem decidir o quão grande é o sacríficio que estão dispostos a fazer para que Stephen se torne visível - porque a resposta pode significar a diferença entre a vida e a morte. Pelo menos para Elizabeth...

Título: Invisível
Editora: Galera Record
Pág. 322
Melhor preço: R$17,85
Classificação: 9,6 (Ótimo)




Invisível nos trás a proposta de um universo como o nosso, porém com a existência de alguns seres fantásticos, como conjuradores, e é claro, um pouco de magia. No entanto, a magia aqui é trabalhada de uma forma diferente. Ela vai aparecer na forma de maldições lançadas por conjuradores, e a maldição central é a que nosso protagonista, Stephen, carrega... Que é a de ser invisível para todos a sua volta. Ou ao menos era isso que ele imaginava até conhecer a nova vizinha, Elizabeth, que de uma forma extraordinária, consegue enxerga-lo.

A história é contada então sob o ponto de vista dos dois, Stephen e Elizabeth, sendo os capítulos intercalados por eles. 

Eu já conhecia a narrativa do David Levithan, pois já li o livro Todo Dia, então já sabia que seria algo simples, fluido e ainda assim, cheio de sentimento. Já a autora Andrea Cremer, eu realmente não conhecia, mas fiquei maravilhada pela escrita dela se fundir tão bem a do David, chegando ao ponto de eu não saber distinguir quem escreveu o que. E esse foi um dos pontos que eu gostei bastante no livro.

Gostei muito também da construção dos personagens, cada um com sua própria personalidade e cada um com seus próprios conflitos internos, como qualquer pessoa normal. Digo isso não só me referindo aos protagonistas, que é onde essas questões ficam mais evidentes, mas também nos outros personagens aos quais somos apresentados, por exemplo, Laurie, o irmão homossexual de Elizabeth, ou mesmo Millie e Saul, que mesmo sendo apresentados ao leitor mais para meio da história, terão grande importância no rumo ao qual ela vai seguir.

A ambientação da história também é muito boa, os autores conseguem descrever bem os cenários, nos permitindo imaginá-los com facilidade, mas sem chegar ao ponto de deixar a narrativa cansativa pelo excesso de descrição. 
Quanto a edição do livro, diagramação e tradução, eu não tenho o que reclamar, gostei muito da forma como ele foi diagramado, o tamanho da fonte, os espaçamentos e margens, tudo fica perfeito para uma leitura confortável, e não notei nenhum erro de revisão.

Particularmente, eu gosto bastante de literatura fantástica, então eu estava com grandes expectativas com este livro, ainda mais depois de ouvir várias pessoas falando tão bem dele. E eu posso dizer, que no geral, essas expectativas foram atendidas. Gostei muito da mitologia toda criada pelos autores, da forma como agem os conjuradores, de como essas maldições atuam sobre as ‘vítimas’, e também da forma como pessoas como Elizabeth e Millie, que são rastreadoras, conseguem ver, identificar e muitas vezes ajudar as pessoas a lidar com essas maldições. Em muitos momentos eu via a parte fantástica do enredo como uma metáfora aos problemas e aos sentimentos que temos em nosso dia-a-dia, e que nem sempre são fáceis de combater, e isso foi outro ponto que eu gostei demais no livro, pois ele acaba te fazendo pensar em muita coisa. No entanto, no final do livro, a forma como as coisas se concluem, não chegou a me convencer, nem a me satisfazer ao todo. Fiquei como uma sensação de estar faltando algo ali. 

De forma geral, posso dizer com certeza que, sim, eu gostei muito de Invisível, e que recomendo a leitura.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários:

  1. Oi Dani!!!!

    Ha! Eu quero muito ler este livro! Só leio resenhas boas sobre ele e nunca li nada dos autores!
    Bem, está na minha listinha de desejados! Agora é ter dim dim! kkkkk

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Só uma coisa, a nota 9,6 devia ser Exelente, KKKK enfim, adorei a resenha, e deu vontade de ler, vou colocar na minha listinha, aquii, hehe Pelo que você disse parece bem legal a história. De começo eu nem tinha entendido muito bem, mas depois de ler a resenha eu comecei a entender, pouco a pouco, e agora ta na minha listinha -q

    Estás de parabéns <3

    http://madnesshoujo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Dani!
    Este livro esta em minha lista de compras faz tempo,mas como tenho 02 aqui do David Levithan estacionado na estante creio que irá demorar para eu ler este Invisível. (e pior que esta fila de leitura só cresce)kkk.Gostei da forma como vc resenhou só fez aumentar o desejo de lê lo.
    bjo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Dani.

    Estou muito animada com a leitura de Invisível. Ele já está aqui em minha estante, mas ainda não o coloquei na pilha de leitura. Espero ler em breve. Gostei muito disso da Maldição dele e que poucas pessoas conseguem ver. Depois volto e te conto o que achei.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi ,Dani.

    Nossa Super de mais esse livro ,é muita emoção,e tipo é tão ruim se sentir sozinho e ninguém nunca te exergar sla,tipo ficar excluido ,Mas o bom do livro é que vemos que o amor vence tudo por um motivo semelhante eles tentam correr atraz para conseguir e também sempre rola uma quimica.

    ResponderExcluir
  6. Não conheço a escrita do David Levithan e pelo jeito ele só escreve tramas sobrenaturais.
    Li muitos elogios, mas não é uma premissa que desperta a minha curiosidade...

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.