✓ Resenha: Coração de Mãe - Jodi Picoult

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014





Sinopse: Paige tem apenas algumas lembranças de sua mãe, que a abandonou quando ela era uma garotinha. Agora, aos dezoito anos, ela deixa o pai para trás em Chicago em busca do sonho de cursar a faculdade de artes. Mas Paige vê seus planos mudarem quando conhece Nicholas, um ambicioso estudante de medicina com quem logo se casa. Depois de alguns anos tentando se encaixar nos ambientes abastados que Nicholas frequenta e se sentindo mais deslocada do que nunca , Paige engravida inesperadamente. Sobrecarregada pelas exigências de ter uma família, ela não consegue esquecer a ausência da mãe e as memórias dolorosas do passado, que a fazem duvidar de si mesma. Lutando para se encontrar e finalmente acreditar nas próprias capacidades, Paige toma uma atitude chocante, que trará consequências avassaladoras para todos os envolvidos.

Título: Coração de Mãe
Autor: Jodi Picoult
Editora: Verus
Pág. 476
Melhor preço: R$25,43
Classificação: 9,8 (Excelente)




"Meu Deus, como é diferente viver uma vida que esperam que você viva e viver uma vida que você quer viver. Eu apenas percebi isso um pouco tarde, só isso."

Esse é meu segundo livro da escritora Jodi Picoult, que para quem não sabe, tem entre os meus livros preferidos de uma vida toda, o "A Guardiã da Minha Irmã", lido a uns três anos atrás e resenhado aqui no blog.
Lançado lá fora em 1993 com o título Harvesting the Heart, que ao pé da letra seria como Colhendo o Coração, teve um ótimo trabalho de tradução ao meu ver.

Essa autora me encantou, e voltou a fazê-lo nessa sua nova obra. Jodi tem uma escrita tão forte, tão real, tão impactante que é impossível você ler sem se identificar em pelo menos um momento com o sofrimento da protagonista. Como deve ser um costume da autora, rs, nessa obra também teremos muito sofrimento psicológico.

Paige é uma jovem garota que perdeu sua mãe aos cinco anos. Perdeu porque assim sua mãe quis, perdeu porque sua mãe não quisera mais cuidar dela, não quisera permanecer ali, ao lado de seu pai. Pior que sofrer a perda de quem amamos é ter a consciência que essa pessoa simplesmente nos abandonou, sem explicações partiu, deixando corações arrebentados.
O pai de Paige com muito sacrifício e amor à criou, e nunca tocou no assunto da partida, Paige também nunca quis detalhes profundos, apenas viveu com isso.
E então, uma garota de dezessete anos sem mãe, mesmo tento o pai como melhor amigo, sente falta de uma referência feminina, sente medo da vida, medo do amor. Como poderia agora Paige aceitar uma gravidez precoce? Como conseguiria amar um filho se não sabia o que era ser amada por uma mãe? Tomando a pior decisão de sua vida, Paige faz um aborto. (não é spoiler, é fundamental para que você entenda a profundidade da história.)

"...havia a confissão, que dizia que eu poderia fazer o que quisesse e sempre sair limpa depois de algumas ave-marias e pai-nossos. Acreditei nisso por algum tempo, mas acabei sabendo por experiencia própria que havia algumas marcas em nossa alma que ninguém jamais poderia apagar." 

Os anos vão passar e vamos "conversar" com uma Paige adulta, que nos contará como seguiu sua vida, como ficou seu pai nisso tudo, como encontrou o amor novamente e como aceitou seu passado. Vamos acompanhar Paige em uma segunda gravidez indesejada, uma cabeça perturbada, acusações a Deus, auto questionamento, culpa, culpa e mais culpa.

"Eu achava que estava fugindo do que havia acontecido. Não sabia - até conhecer Nicholas, dias depois - que, o tempo todo, eu na verdade estava fugindo em direção ao que ainda ia acontecer."

Esse livro é fantástico. Não tem como não falar dele sem sentir os pelinhos do braço se arrepiarem.
Paige irá mesmo conversar com você, pois a escrita fluida da autora é tão profunda que em certos momentos me peguei vivendo e respirando a Paige, sentindo, chorando e me culpando junto com ela. Os capítulos intercalados entre a protagonista e seu atual marido são muito bem colocados, narrados em primeira pessoa na vez de Paige e altera-se para terceira pessoa nos capítulos de Nicholas. Vendo então por trás dos olhos dela enquanto sabendo exatamente o que se passa com Nicholas, que tem papel fundamental no enredo, faz toda a diferença para entendermos que não a culpados de verdade nessa história.

"Dependia dele para me dizer as datas dos próximos feriados, para conferir se eu tinha chegado em casa em segurança após o trabalho, para preencher meu tempo livre até eu sentir que ia explodir. Parecia Tão fácil me fundir com a vida dele que às vezes eu me perguntava se havia sido alguém antes de conhecê-lo." 

Ressaltando por uma última vez minha admiração pela autora, que faz não só uma escrita como uma pesquisa apurada sobre tudo que acrescenta em sua obra, desde costumes locais, informações sobre cavalos (hobby de um personagem), detalhes minuciosos sobre operações cardíacas (profissão de Nicholas), o parto, entre muitos outros detalhes escritos de maneira interessante e essencial sem tornar-se cansativos ou repetitivos.

O amor que acontece entre os protagonista é maravilhosamente real e torto como acontece conosco. É profundo e egoísta como todos nos somos. Não tem como descrever o que senti nesse livro, ele mexeu comigo em todos os aspectos da minha vida, do meu casamento e da minha maternidade. Fará você descobrir que tudo, até a pior das coisas, só podem ser superadas se houver perdão e amor verdadeiro.

"- E o que eu ganho com isso?Ele sorriu.- O que você quiser.Muitos anos mais tarde, quando Nicholas pensava nessa conversa, dava-se conta de que não deveria ter feito promessas que não poderia cumprir.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários:

  1. Olá
    Realmente parece um livro bem profundo, daqueles que marca nossa vida.
    Não conheço nada da autora mas a sua resenha deixa praticamente impossivel resistir a curiosidade de conhecer algum livro dela.
    Abraços

    http://chacomresenha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Andréa.

    Essa é a segunda resenha que leio desse livro e não sabia que ele era tão profundo. Quando fala em filhos me lembrei do filme Juno. Mas chorei tanto nesse filme que fiquei curiosa com a história da Paige. Se tiver a oportunidade da leitura irei fazer com certeza.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Andrea!

    Vc sabe que A Guardiã da minha irmã tbm é um dos meus livros preferidos neh? E o melhor de tudo, o li porque vi a resenha no seu blog! Amei esse livro e ainda me comovo com a história sempre que me lembro!
    Claro que este tbm vai para a minha listinha de desejados! Quero muito conhecer mais esta história da Jodi!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. OI!
    Não tive a oportunidade de ler algo da autora é uma pena pelo que acabo de notar em sua resenha,é daqueles livros que mexem com a gente,fiquei bem curiosa pra ler e saber tudo sobre a história.
    Já vai para a lista literária de 2015....beijokas

    ResponderExcluir
  5. Nossa Este livro é surpreendentemente ,só lir algumas parte do livro da minha amiga ,eu falo e repito é muita emoção ..

    ResponderExcluir
  6. A escrita da autora é super elogiada, mas ainda não li nada, :(
    Fiquei curiosa, pois gosto de tramas assim, bem elaboradas e com personagens 'reais'.

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.