✓ Resenha: O Pântano das Borboletas - Federico Axar

sexta-feira, 14 de novembro de 2014





Sinopse: Sam e Billy têm 12 anos e moram na pequena Carnival Falls. Amigos inseparáveis, eles percorrem o bosque de bicicleta e preparam-se para terminar a construção da sonhada casa na árvore. Compartilham tudo, inclusive a paixão por Miranda, a menina rica que acaba de se mudar para a cidade. Juntos, os três vivem as descobertas e as transformações típicas da idade e desvendam o mistério que assombra a vida de Sam: o paradeiro de sua mãe. Com esses ingredientes e doses generosas de lirismo, Federico Axat escreveu uma história admirável sobre a delicada passagem da infância para a adolescência e desta para a vida adulta.Mas não só. Romance de crescimento e suspense com incursões pelo fantástico, O pântano das borboletas reserva uma desconcertante reviravolta final: um segredo que, revelado, arremessa o leitor em um torvelinho de emoções e confere à trama um sentido totalmente novo.

Título: O Pântano das Borboletas
Autor: Federico Axar
Editora: Tordesilhas
Pág. 416
Melhor preço: R$36,86
Classificação: 9,0 (Ótimo)




Um livro inspirador, que nos fala sobre a transição da infância, adolescência e vida adulta. Passagens nem sempre tão fáceis, mas que podem ter suas turbulências amenizadas pelas amizades que construímos.

Sam ficou órfão quando tinha apenas um ano de idade. Um terrível acidente de carro levou sua mãe, a única pessoa que ele tinha no mundo, já que seu pai ele nunca conheceu os avós maternos não quiseram saber dele. Logo foi encaminhado para uma instituição, a Granja dos Carroll, administrada por Amanda e Randall Carroll. 
Amanda é uma personagem muito severa mas que educa corretamente, sem usar de maus tratos com suas crianças. Estão em seu orfanato doze crianças, sendo seis meninos e sete meninas que convivem em harmonia na maior parte do tempo como crianças normais.

Hoje aos doze anos, Sam é um garoto meigo e gentil, que desenrola histórias entre seus colegas criando momentos realistas durante a leitura. A vida cotidiana dentro do orfanato é contagiante dando um ótimo ritmo ao livro.
O pequeno protagonista passa seus dias entre as tarefas da Granja e seu lugar preferido, o Pântano das Borboletas, que fica em meio à floresta, lugar de paz regado de plantas exóticas e belíssimas borboletas.
Em seus momentos de reflexão, Sam é assombrado pelas dúvidas com relação a morte de sua mãe. Nenhum corpo foi encontrado naquele acidente, a teoria investigativa está na hipótese do corpo ter sido arremessado no rio devido ao impacto. Será que ela está viva? E se está, porque não o procurou?

Em uma de suas caminhadas pela floresta, Sam descobre que uma família acaba de se mudar para um casarão na cidade, onde ele vê pela primeira vez Miranda, surgindo aquele primeiro amor, doce e inocente.

"Basta-me sonhar com seu sorriso,
 Sentir sua pele em uma pétala,
 Imaginar seu rosto na chuva.
 A razão não engana o coração." 

Sam é extremamente fofo! Trás uma sensação pura ao ler seus versos para Miranda. O autor encarna seu personagem, colocando pensamentos, falas e atitudes condizentes à uma criança de doze anos.
A trama se mistura entre os problemas juvenis bem característicos da idade, o primeiro amor, a rivalidade, os laços de amizade, com um suspense que ira nascer de uma descoberta dos pequenos garotos, entrelaçando os personagens. Uma verdade inesperada surgirá sobre a noite do acidente de sua mãe.

A obra é consistente na questão da passagem do tempo, que pode ser dividido em quatro partes, todas com a narrativa em primeira pessoa. 
A primeira parte, aos doze anos, somos introduzidos ao mundo do protagonista, expondo seus sentimentos de forma crua. Em seguida temos Sam na faixa dos quarenta anos nos contando sua história, dando detalhes do verão que conheceram Miranda, seu parecer sobre o que descobriram e como a vida seguiu até então. Logo temos um retorno a primeira parte, quando Sam tem doze anos e junto com seus colegas sai em busca pela verdade sobre o acidente de sua mãe, mudando totalmente o foco da primeira etapa. Finalmente na quarta parte temos o retorno para o presente, Sam já está adulto, onde iremos explora-lo de forma completa.

Acredito que o mais interessante na obra é a forma como o autor não foca em algo especifico, não temos um objetivo único. Vamos conhecer Sam a fundo e viver com ele sua vida, descobrindo amores, amizades e medos. 
Fica fortemente marcada as características dos personagens, o caráter de cada um. A forma como amadurecem ao longo da vida como pessoas normais. 

A obra toda é muito bonita e comovente, feita para despertar sentimentos e questionamento. Cita por muitas vezes um tema muito controverso, a existência de ovnis (Objetos Voadores Não Identificados, ou seja Extra-Terrestres). Ele será abordado da mesma forma como conhecemos, sem confirmações, onde fica a critério de cada leitor e suas crenças, dizer o que era ou não era real.

Um daquele livros que não trás grandes expectativas e justamente por isso te surpreende de forma única tornando-se facilmente um dos favoritos! Leiam, não se arrependerão!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 comentários:

  1. quando li que envolvia aliens já me interessei pelo livro, amei a resenha e vou buscar me informar mais sobre o livro ><

    ResponderExcluir
  2. Olá Karen!

    Eu achei essa capa meio sinistra! kkkkkk Mas o enredo parece até ser gostoso... fiquei curiosa!

    Linda resenha!

    Bjoo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Humm não sei dizer o porque ,mas não simpatizei com o livro , estava bastante curiosa pois pela capa e titulo não da para saber o que esperar, adorei a resenha super detalhada e entendi bem a história e o porque da leitura ter te agradado Karen ,mas ainda assim nao senti vontade de o ler .Bju

    ResponderExcluir
  4. Mesmo vendo que sua resenha foi bem positiva em relação ao livro,
    eu confesso que ele não desperta curiosidade em mim,
    mas acho legal livros que contam uma historia com passagem de tempo, e sendo um protagonista
    menino/homem é um ponto positivo, pois sempre temos mulheres como principal,
    mas não acredito que va ler,
    beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Karen!

    Adoro livros que nos fazem rever nossos conceitos e que levanta questionamentos. Esse parece ser um daqueles que realmente meche com o leitor, não é mesmo? Espero poder ter o prazer de lê-lo em breve!

    Até logo,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. A-do-ro livro "grosso" rsrs,me chamou muita atenção a capa e como e o título também,sei que não se deve julgar um livro pela capa mas esse me parece ser muito bom!

    ResponderExcluir
  7. Nossa ,Nossa A Passagem de fazes Da vida da gente é super complicado ,as vezes temos decepçoes ,pessoas nos iludem .E assim por diante vai .Serio acho que esse livro é livro ,mas é tudo realidade ,Amei nunca lir mas,amei a sinopse . Bjinhos <3

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.