✓ Resenha: A Menina Mais Fria de Coldtown - Holly Black

terça-feira, 4 de novembro de 2014




Sinopse: No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown. A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.

Autor: Holly Black
Pág. 384
Melhor preço: R$27,90
Classificação: 9,5 (Excelente!)



"Nós todos trabalhamos contra a nossa própria cura, pois a morte é a cura de todas as doenças." - Sir Thomas Browne


"E então, prezados leitores, a resposta que espero ter amanhã não será uma resposta científica. Eu espero ser capaz de decidir por mim mesmo: quando nos transformamos, existe algo que é empurrado para dentro de nós ou está mais para algo dentro de nós que foi liberado?"

Tana acorda em um banheiro, após uma festa, sem se lembrar de nada do dia anterior, apenas que estava com Aidan, seu ex-namorado. A garota primeiramente encontra a casa vazia, mas instantes depois avista no chão os corpos de seus colegas, que também estavam na festa no dia anterior. Havia marcas de perfuração na garganta, provocadas por algum vampiro que havia invadido a casa. Tana também encontra Aidan em um quarto: amarrado à cama, porém ainda vivo. Junto com ele havia um vampiro, também acorrentado.

"Tudo isso mudara com Caspar Morales. Havia muitos livros e filmes romantizando os vampiros no último século. Era apenas uma questão de tempo até que um vampiro começasse a romantizar a si próprio." 

A narrativa se desenvolve com a história de Caspar Morales, um vampiro que decidiu não matar suas vítimas, apenas beber seu sangue, o que acabou infectando milhares de pessoas, e esses novos vampiros ajudaram a disseminar ainda mais a infecção. O primeiro caso aconteceu na cidade de Springfield, em Massachusetts, à 8 km da cidade de Tana. A infecção começou nos EUA, mas espalhou-se rapidamente pela Europa.

"O vampirismo é um problema americano, declarou a BBC, mas o próximo surto foi em Hong Kong, seguido de Yokohama, Marselha, Brecht e Liverpool. Depois disso, o vampirismo espalhou-se pela Europa como fogo selvagem."

Quando criança, a mãe de Tana foi tomada por um resfriado, em que as temperaturas corporais caíam, os sentidos ficavam aguçados e causava ânsia por sangue. Se a pessoa bebesse sangue humano, a infecção sofria uma mutação: matava o hospedeiro e o erguia dos mortos, mais frio do que antes. Completamente frio, para sempre. Infelizmente, a mãe de Tana não se recuperou do Resfriado.

Voltando à casa, Aidan estava infectado com o Resfriado e, junto com ele, estava o vampiro Gavriel, que relatou estar sendo perseguido pelo Espinho de Istra (um caçador de vampiros recém-transformados, que matava suas vítimas para conter a infecção). Tana liberta os dois e fogem em seu carro à tempo de escaparem dos vampiros, apesar de ter a perna arranhada por um dos vampiros enquanto fugia. 

Os garotos decidem ir à Coldtown (que são cidades onde os vampiros vivem livremente, entretanto, quem entra na cidade não pode mais deixá-la, a não ser que possua um sinalizador, entregue apenas em troca de um vampiro. Fora dessas cidades, os vampiros são caçados pelos militares e caçadores de recompensas). No caminho encontram Midnight e Winter, irmãos gêmeos com cabelos azuis, que desejam uma carona até a cidade pois anseiam ser infectados e se tornarem vampiros. Muitos jovens se encantam com o universo dos vampiros e desejam se tornar um deles, além do mais, a Coldtown possui câmeras em toda a cidade com transmissão ao vivo das festas mais badaladas, transformando os vampiros em puro glamour. Tana decide ir a cidade junto com os outros pois além de acreditar estar infectada, também recebeu uma mensagem de seu pai, dizendo que se ela estivesse infectada não deveria voltar, pois ele queria proteger sua irmã.

"Tana era a única que não queria ser uma vampira. E estava com medo de que, conforme o tempo passasse, passasse a ter cada vez menos certeza disso."

Dentro da Coldtown, Tana descobre que Gavriel não é quem realmente dizia ser. Também acaba se envolvendo com ele mais do que deveria, quando o vampiro lhe dá um intenso beijo de despedida. A garota acaba na casa dos colegas de Midnight, que não são tão gentis quanto pareciam, presa em um quarto junto a Aidan, que está prestes a se transformar em vampiro - e sedento por sangue.

Agora Tana está sozinha para escapar da Coldtown, salvar Aidan, ajudar Gavriel e, principalmente, se manter humana e não se transformar em uma vampira. Para piorar, a garota decide cruzar o caminho de Lucien Moreau, um famoso e poderoso vampiro.

"Ela entrelaçou os dedos de ambas as mãos, pressionando-as na frente do vestido, contra a barriga, para impedir que tremessem, para impedir que o restante do corpo se mexesse. Queria dar risada, os nervos em frangalhos. Era tão estranho ser tocada com tanta gentileza por uma criatura como ele, criatura esta que parecia simplesmente o tipo de garoto que a gente deixaria pôr a mão em nossa coxa por um motivo totalmente diferente."

Esse é o primeiro livro de uma série que ainda não tem continuação lançada lá fora. O livro será todo narrado em terceira pessoa e se alterna entre presente e passado, apresentando ainda alguns capítulos com noticias internas, de Coldtown.

A premissa da narrativa é muito interessante, pois somos apresentados a uma realidade em que ser um vampiro pode ser uma coisa encantadora, principalmente para os jovens - se você desconsiderar todo o sangue e as mortes - porém muitos jovens realmente anseiam por isso. As cidades de refúgio vampiro - Coldtowns - mostram uma sociedade em que a humanidade teve que se acostumar com os vampiros, apesar dos mesmos serem caçados fora dessas cidades (lembrou um pouco, a sociedade narrada na série Sookie Stackhouse da Charlaine Harris). 
A narrativa é muito envolvente e me despertou muita simpatia pela protagonista Tana, que é uma personagem antes de tudo batalhadora, que também encanta e desperta empatia, me vi torcendo por ela o tempo todo, até em momentos em que pensei "se fosse comigo já teria fugido sozinha" rs. 

Os cenários são bem descritos e os diálogos são bem elaborados. A trama envolve muito suspense, acontecimentos inesperados, muito sangue e mordidas, podemos até mesmo presenciar um vampiro se apaixonando por uma humana (sem ser nada como Crepusculo). Confesso que não esperava tanto deste livro, mas me surpreendi, imaginei que iria apenas gostar, mas simplesmente amei. A leitura flui de forma muito boa e a partir de certo ponto é simplesmente impossível parar de ler rs. 

A diagramação, como todo o resto, foi muito bem feita, as páginas são decoradas e todo capítulo recebe uma frase em negrito no início. O único ponto que realmente me decepcionou foi a revisão, que deixou escapar vários - e terríveis - erros ortográficos.

"Vampiros eram contos de fadas e magia. Eles eram o lobo na floresta que corria na frente até a casa da vovozinha, o chefão do videogame que poderia ser caçado sem culpa, o monstro que nos tentava a ir à cama dele, a poderosa besta eterna que alguém poderia vir a ser. Os belos mortos, la belle mort. E se, depois de se empanturrarem em uma orgia de morte, eles se tornassem menos adoráveis, se ficassem inchados, purpúreos e horríveis, então escondiam isso bem."



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 comentários:

  1. Estou louca para ler este livrp, adorei a resenha, logo logo vou comprar. Otimo blog, parabens
    Beijos
    http://kworldofbooks.blogspot.com.br/ Visite o meu blog, se seguir o blog eu retribuo

    ResponderExcluir
  2. AMANDA sua linda! Amei essa resenha! OMG! preciso começar a ler o meu logo! kkkkkkk

    Bjo bjjo^^

    ResponderExcluir
  3. Já ouvi falarem muito bem desse história. Estou louca para ler, está em minha lista :D

    ResponderExcluir
  4. Eu to bem curiosa pela leitura deste livro, é tão bom quando vamos ler um livro so esperando gostar e depois acabar amando ele, acho o tema vampiro muito bom, eu vejo varios falando que ja cansou..eu nunca vou cansar deles rs.
    O chaveiro que vem junto é tão legal, eu queria um..querendo doar ja sabe..(risos).
    Espero poder ler logo e que a continuação não demore,
    beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Amanda!
    Eu vi muito sobre esse livro no Facebook, na época que ele era lançamento aqui no Brasil, no entanto não tinha me interessado pela história, por não conhece-la mesmo. Agora que fui saber um pouco mais sobre o livro, e já estou encantado por ele, lendo sua resenha me deu muita vontade de ler, gosto desse tipo de história.
    Adorei sua resenha, e a forma como avalia a nota.

    ResponderExcluir
  6. se no inicio o livro já tinha me ganhado pela capa, agora depois de ler a sua resenha tenho certeza que quero ler ele kk

    ResponderExcluir
  7. Não sabia que era uma serie , amei a capa , a resenha, a história tudooo , eu tb nem imagina que fosse sobre vampiro , amo esse tema e leio tudo sobre , vou colocar na minha lista de desejados agora !!!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Amanda!

    Desde o lançamento desse livro venho paquerando-o na livraria. Infelizmente, ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da Holly, mas ela é tão bem criticada que fica impossível não querer algum livro dela!

    Até logo,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. oi^-^
    Não é meu gênero favorito,mas a capa está linda e a resenha me animou! Adicionei como desejado,e agora só juntar dim dim rsrs

    ResponderExcluir
  10. Amandinha ,Eu gostei vou pedir de ano novo pra minha maizinha rs.

    ResponderExcluir

Se você tem um blog, deixe o link, retribuo com carinho todos os comentários!

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.