✓ Resenha: O Doador de Memórias - Lois Lowry

segunda-feira, 22 de setembro de 2014




Sinopse: Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes. Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.
Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Título: O Doador de Memórias
Autor: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Pág. 192
Melhor preço: R$19,90
Classificação: 9,7 (Ótimo)




Aquele tal mundo perfeito, aquele personagem tão corajoso e ávido por respostas. Aquela tal de distopia!

O Doador de Memórias é um relançamento da editora Arqueiro, o livro foi lançado pela primeira vez no Brasil pela Ediouro em 1996, e depois pela Sextante em 2009 com o título de O Doador.
Portanto, antes de dizer que temos um pouco mais do mesmo, acredito que seja o contrário, e esse livro talvez tenha inspirado muitos outros. Acredito, que com uma capa feia e sem um contrato cinematográfico caiu rapidamente no esquecimento. Eu, pelo menos, não conhecia antes de ver o poster do filme.

Jonas mora em uma comunidade perfeita, a Mesmise, onde nada foge dos padrões. Nasce-se na data certa, trabalha-se na área destinada, e quando chega a velhice se recebe uma dispensa, dispensa da qual ninguém sabe ao certo o que acontece. Acredita-se que além da área demarcada pela comunidade exista outra comunidade, Alhures que é ruins, e que de fato, ninguém tem autorização nem desejo de conhecer.
Como nada muda, como a rotina é sempre idêntica, não existe desigualdade nem dor. 
A parte que mais me chamou a atenção nesse "mundo" é a falta de cores. Nada tem cor. Até mesmo o prazer de distinguir sensações como frio e calor, nada disso existe.

Cada idade alcançada pelas crianças, até os Onze anos, é marcada por uma conquista, ganha-se o direito de ter uma bicicleta (padrão a todos), a estagiar... Mas quando se alcança os Doze anos, a criança receberá sua profissão. Passa para a fase adulta.

"A menina fez que sim com a cabeça e olhou para baixo, para seu casaco com a filheira de botões grandes que a designava uma Sete. Quatros, Cincos e Seis usavam casacos que se fechavam atrás, para que aprendessem a interindependência, ajudando-se , uns aos outros, a se vestir." Pág 44

As profissões são as mais diversas afim de manter a ordem e o sistema com eficiência. O que Jonas não esperava era ser selecionado para um cargo honroso, de acordo com a sociedade, que consiste em receber as memórias do Doador. 
As memórias na verdade são todo o passado, tudo como conhecemos hoje e que a comunidade nem imagina que existiu um dia. Cada memória que Jonas recebe ele pode conhecer mais sobre tudo que desconhecia. Pode sentir dor, prazer, calor e frio. Parece ótimo não? Mas o problema é que Jonas precisará se afastar de todos e nunca deverá contar nada do que sabe e é então que ele irá perceber que nem tudo é tão belo quanto parece.

Felizmente, ultimamente só tenho lido bons livros, de narrativas dinâmicas e esse é mais um deles. A narrativa da autora é objetiva e contagiante. Cada página uma ansiedade nova para descobrir que segredos aquele lugar guarda. O livro é bem curtinho, e com certeza você vai ler de uma vez só.

Desperta a curiosidade a falta de sentimentos, e uma sociedade que mais parece robotizada. Onde as famílias não possuem vínculos afetivos fortes, são apenas unidades familiares. Todos os dias são marcados por rituais, como sentar-se a mesa e contar os sonhos da noite anterior. 
Mas o impacto maior para mim, foi Gabriel, o bebê que seu pai trouxe para casa afim de "consertar" para poder ser encaminhado a uma família, ou então dispensado. O pai de Jonas é cuidador, e a responsabilidade dele é exatamente verificar a "qualidade" dos bebês recém nascidos. Cada descoberta feita pode ser chocante para o leitor, pois para mim foi!

- Não é seguro? - sugeriu o Doador.
- Decididamente, não é - afirmou Jonas, cheio de convicção. - Imagine se pudessem escolher seu cônjuge? E escolhessem errado? - Pág. 102

Por ser esse, o primeiro volume de um quarteto ainda não lançado, existem personagens secundários nós quais você deve prestar atenção, acredito que serão chaves para a continuação do enredo. 
Eu não vou julgar como falha, pois acredito que a autora ainda nos explicará o que levou o mundo aquela forma. Mas até o final desse primeiro livro nos falta evidencias e muitos porquês de como aquela sociedade está daquele jeito. De onde partiu.
O livro é uma promessa muito boa, mas para nós leitores fica a apreensão pelos próximos volumes. Com uma breve pesquisa, descobri que "Gathering Blue" é o segundo volume do quarteto, com uma história que não é continuação direta do primeiro, mas que irá se encontrar no terceiro volume, "Messenger". Lançados lá fora em 2000 e 2004 respectivamente. Quanto ao quarto volume, não achei informações, se alguém souber, por favor me avise!

Do material impresso, para mim ficou ótimo, bem revisado e diagramado, e ao contrario da maioria, eu amo capas de filme e não trocaria pela original de jeito nenhum! (Mesmo o ator aparentando muito mais idade que nosso Jonas literário).

Será que conseguir a tão almejada paz e igualdade social a qualquer preço vale mesmo todos os preços a pagar? Fica aqui minha indagação a você.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

11 comentários:

  1. Oi Andréa!

    Eu fiquei assustada qdo Jonas começou a receber as memórias... a partir daí, comecei finalmente, a entender toda a distopia criada pelo autor. Nem preciso dizer que estou ávida pela continuação neh? rsrsrsrsrrs

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Acabei de ler O Doador e também gostei bastante! Fiquei feliz em saber que a história continua. Comecei a ler Gathering Blue em inglês mesmo (cadê paciência?) e achei que a história de Jonas acabaria aí mesmo, no primeiro volume, já que no segundo a história é de outra personagem e numa sociedade um pouco diferente. Mas, é bom saber que no terceiro volume veremos mais sobre ele. =)

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Esse é um dos livros que estou louca para ler! E não sei se é valido buscar a paz e igualdade a qualquer preço não, pois isso pode sair caro no futuro!
    Também gosto bastante de livros com capas de filmes e achei que essa esta linda!

    ResponderExcluir
  4. Andréa, esse livro esta na minha lista de comprinhas, mas não gosto muito de livros com capa de filme =/

    Reliquias
    http://reliquiasaline.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oii Andréa ! Tudo boom ?
    Eu comprei o livro na bienal porque tava loucaaa por ele !!
    Li semana passada e adorei.. De todas as distopias que li, essa, foi uma das sociedades
    mais controladoras que conheci ! Adorei quando o Jonas começou a enxergar as cores..
    O único ponto negativo pra mim foi que achei o final do livro um pouco corrido e que ficou várias
    perguntas sem respostas .. Espero encontrar isso no próximo livro !!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  6. Oi Andréa,
    Quero muito ler esse livro e acho que apesar de ele ser curtinho, parece ser muito bom.
    Também não conhecia esse livro e nem sabia que eram quatro livros até dar uma pesquisada também, espero que a Arqueiro lance os outros livros. Beijos

    Estante de Cristal

    ResponderExcluir
  7. Adorei a resenha e a história , não sabia que era uma distopia , e realmente antes da bienal desse ano onde peguei o marcador do livro eu nunca nem tinha ouvido falar , fiquei curiosa para ler ainda mais que tem o filme ,se eu tiver oportunidade esse eu leio com certeza . Bora esperar as sequencias né ?Bju

    ResponderExcluir
  8. Não vejo a hora ter abter este livro pois parece ser muito bom Andrea!
    A historia e incrível e estou com expectativa em relação a historia! Acho sua temática interessante e ainda não li nada parecido,o que me instiga ainda mais, e depois que vi o trailer do filme, este livro esta entre um dos 10 mais desejados. Adoro esta capa e pretendo ler em breve!!

    espero assistir filme depois

    ResponderExcluir
  9. Quero muito ler esse livro, vi muitas resenhas que falam que falta algo nele..
    Mas mesmo assim ainda quero muito ele, também só conheci o livro depois do filme rs

    ResponderExcluir
  10. nao sinto interesse no livro , pois muitas pessoas falam que nao gostaram do livro e tals , eu tbm nao gostei muito da premissa o livro , eu ja sabia do filme mais como nao tinha interesse no livro , nao procurei assistir o filme !

    ResponderExcluir
  11. Eu ainda não li ao livro mas já assisti ao Trailer e confesso que antes eu não tava com a minima vontade de ler esse livro, mas depois e tantas resenhas maravilhosas sobre ele, eu mudei de ideia.

    Abçs :)

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.