✓ Resenha: Segunda Sombria - Nicci French

terça-feira, 8 de julho de 2014

Sinopse: Um thriller psicológico inquietante que percorre os lugares mais sombrios da mente. O sequestro do pequeno Matthew, de cinco anos, provoca a indignação de todos e buscas policiais desesperadas. Quando o rosto aparece nos jornais, a psicoterapeuta Frieda Klein fica inquieta: um dos seus doentes tem-lhe contado que sonha desejar ardentemente uma criança. O detetive Karlsson só leva a sério as preocupações de Frieda quando surge uma ligação a um caso de rapto, vinte anos antes. Às vezes a mente é o local mais perigoso para uma pessoa se perder.
Título: Segunda Sombria
Autor: Nicci French
Editora: Record
Pág. 336
Melhor preço: R$30,00
Classificação: 9,4 (Ótimo)

" - Todo mundo precisa ter segredos. Mesmo nos relacionamentos mais próximos. As pessoas precisam de seu próprio espaço. Um quarto trancado, uma escrivaninha, talvez só uma gaveta." - Pág 274

Londres, Camford Hill - 1987

Rosie e Joanna estão voltando da escola no verão de uma segunda-feira. Rosie tinha nove para dez anos e estava responsável pela sua irmãzinha mais nova. Mas num pequeno descuido, distraída com a loja de doces, Rosie a perde de vista. Joanna desaparece. Nenhum exito entre os investigadores, os anos passam, a família é arruinada e Joanna nunca mais volta.

Vinte e poucos anos depois...

Frieda Klein é psicanalista. Mora sozinha, tem um namorado mas morre de medo de se relacionar profundamente com alguém.
Alan Dekker vem tendo problemas em casa com sua esposa, a anos tentam ter filhos e não conseguem. Alan não está muito bem e seu clínico o encaminha a terapia. Então, depois de alguns imprevistos Alan acaba na cadeira da Dr. Frieda, ela será sua nova psicóloga.

Após poucas sessões, Alan revelada a Frieda quem vem sonhando com um garotinho ruivo e sardento, o que para a médica não passava da vontade de ter um filho refletido no inconsciente. Sim, se não fosse a manchete do dia seguinte, onde um garotinho com as exatas características dos sonhos de Alan, desaparece. Teria sido sequestrado? Nenhum rastro.

 "Qual a pior coisa que poderia acontecer? Nunca faça essa pergunta." - Pág. 67

Karlsson é o investigador designado ao caso. Em anos nunca houvera um desaparecimento sem resolução, exceto a vinte anos atrás, uma garotinha chamada Joanna que nunca fora encontrada.

Após pensar muito, Frieda resolve procurar a policia, seria melhor contar o que sabe, suspeitara de Alan. Mas ele tinha álibis, não se parecia com uma pessoa capaz de cometer um crime. Então serão os sonhos de seu paciente que guiarão os instintos de Frieda que, aliada a Karlsson, tentarão juntar as peças desse quebra-cabeça.



Até esse momento do livro ainda não sabia bem o que esperar. Confesso que o livro nada tinha haver com as minhas expectativas. Quando o peguei acreditava que envolvia sobrenatural, mas é puro thriller policial regado a questionamentos psiquiátricos. Esses questionamentos são profundos e extremamente interessantes. Nos fala sobre ligação entre irmãos gêmeos, sobre o trabalho no nosso inconsciente.

"- Você está falando de visão residual, não está? perguntou a Frieda.
- Isso mesmo.
- Bobagem - repetiu Karlsson. Ele estava visivelmente irritado" - Pág. 172

Como o livro tem uma grande introdução, receio que as 100 primeiras páginas se tornaram um pouco cansativas, pela detalhação em geral. É criado um calço rico para a estória que se segue. Quando você passa ao momento do desaparecimento do garotinho o livro muda seu ritmo, torna-se viciante e todo o encalço anterior se torna útil ao leitor para montar sua própria teoria.

Alternado o presente dos personagens com os delírios do pequeno Matthew, o garotinho desaparecido, a leitura em momentos se torna pavorosa, triste e angustiante. Se colocar, ou pensar em seu filho no lugar de Matthew é de cortar o coração.

"Um dente estava mole. A fada do dente viria. Se ele ficasse acordado, poderia vê-la e pedir que o salvasse. Mas se ficasse acordado, ela não viria. Ele sabia disso." - Pág. 101

O caso todo é apenas revelado nos últimos capítulos e, acredite, você precisa ler! O final, que eu acreditava que seria totalmente clichê, me surpreendeu de tal forma que fechei o livro e fiquei com aquela expressão chocada, faltando o ar.

"Ainda assim, era fácil fazer a coisa certa para salvar alguém, mas ela estaria disposta a fazer a coisa errada? Eram esses os pensamentos estúpidos que passavam por sua cabeça às três da manha, quando o nível de glicose no sangue estava baixo. Ela sabia, por ter estudado isso e por sua experiência, que se tratava de um horário que produzia pensamentos negativos e destrutivos." - Pág. 270 

Uma nota interessante: Nicci French (o autor) é o pseudônimo de um casal de jornalistas Nicci Gerrard e Sean French, que juntos já escreveram outros 13 romances.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Oi Andréa!

    Nossa! Tbm pensei que seria um enredo sobrenatural, a capa os leva a pensar isso neh? rsrsrsrrs
    Bem, adorei a resenha, sou fã de thrillers policais e me desespero tentando descobrir quem e o vilão! rsrsrsrsrrs
    Parabéns pela resenha!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então! A capa e a sinopse também, a gente lê correndo ela e confunde rs
      O livro é ótimo! Vale a pena ler! Quero ler mais desses autores!

      Bjus!

      Excluir
  2. Amei a resenha!! Não esperava que esse livro tivesse uma história tão boa, tão bem conduzida assim. Pela capa também achava que era um romance sobrenatural. Fiquei muito curiosa pra saber como a história se desenrola e qual a ligação dos sonhos com o sequestro do menininho. Já foi pra minha lista de desejados.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, achei a capa horrorosa, e se me baseasse somente nisso, nunca iria comprar. Fiquei surpresa por ter dado nota tão alta, então deve ser bom, despertou minha curiosidade. Adoro o tema policial.

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.