✓ Resenha: Belle Époque - Elizabeth Ross

sábado, 19 de julho de 2014

Sinopse: Na Paris da Belle Époque, tudo está à venda — inclusive a beleza. Quando Maude Pichon foge de casa, na provinciana Bretanha, e vai para Paris, seus sonhos românticos evaporam tão rápido quanto suas economias. Desesperada para arrumar um emprego, ela responde a um estranho anúncio de jornal — a Agência Durandeau está em busca de jovens pouco atraentes a fim de fornecer a suas clientes um serviço singular: uma moça sem graça contratada para acompanhar as damas da sociedade e fazê-las parecer mais belas.
A condessa Dubern precisa de uma acompanhante para Isabelle, sua voluntariosa filha, e Maude é considerada o adorno perfeito para tornar a moça mais bonita. Isabelle nem desconfia de que sua nova “amiga” foi contratada pela mãe, e a mera presença de Maude entre a aristocracia depende de que consiga guardar esse segredo. No entanto, quanto mais ela conhece e se afeiçoa a Isabelle — uma jovem determinada a desafiar as expectativas da sociedade e a estudar ciências na universidade —, mais sua lealdade é posta à prova. E, enquanto a farsa persistir, Maude terá muito a perder.
Belle Époque se passa no auge da boemia parisiense, quando a cidade efervescia, homens e mulheres estavam no ápice da elegância e a moral estava em franca decadência.
Esta é uma história de coragem, paixão e desafio que se desenrola sobre o pano de fundo de um dos períodos mais importantes da história da Europa.

Título: Belle Époque
Autor: Elizabeth Ross
Editora: Verus
Pág. 294
Melhor preço: R$24,00
Classificação: 9,4 (Ótimo)




A palavra "Belle Époque" quer dizer "Bella Época" em francês, fala de uma época de transformação cultural na Europa iniciando em 1871 até 1914, nas artes, na música e também comportamentais. Foi nesse período também o início da construção da Torre Eiffel.

Maude uma jovem de 16 anos tinha sonhos como conhecer Paris, pessoas novas, artes e música. Ela vivia em uma vila no interior, um lugar muito pobre. Depois que sua mãe morreu de pneumonia, seu pai a tirou do colégio para trabalhar com ele em sua venda. Ela trabalhava de sol a sol, tentando não desanimar, até o dia em que descobriu que seu pai havia lhe prometido em casamento para o açougueiro da vila, um homem muito mais velho que ela e asqueroso. 
Então Maude resolve fugir para Paris levando todo o dinheiro do caixa da venda.
Ela pensou que conseguiria emprego fácil, mas a realidade foi outra; com o passar dos dias e o dinheiro acabando começou a ficar desesperada até que leu um anúncio onde estavam contratando Repoussar, ela não entendeu muito bem do que se tratava, mas foi assim mesmo e desespero do momento não leu direito o anúncio.

"PROCURAM-SE MULHERES JOVENS E FEIAS PARA TRABALHO POUCO EXIGENTE. DECORO GARANTIDO. APRESENTE-SE PESSOALMENTE AGÊNCIA DURANDEAU, AVENUE DE L'OPÉA, 27, PARIS." Pág.19

Chegando lá foi logo contratada, mas quando entendeu que ela seria uma dama de companhia feia e sem graça para que a contratante se destacasse, ela ficou horrorizada e resolveu ir embora.

"- Repoussoir? Não entendo. - Mas então começo a me dar conta de tudo. Será que o nome vem do verbo repoousser? Afastar, repelir, rejeitar?
- Re-pou-ssoir - repito. Dói quando reviro as sílabas na língua. A noção é impossível de ser absorvida. - Somos contratadas para causar repulsa, repelir - digo, horrorizada." Pág. 17

Com muita dificuldade ela conseguiu um emprego em uma lavanderia, mas o trabalho era praticamente escravo, até que em uma das entregas em um café ela causa um acidente com as tolhas de mesa, manchando todas, foi muito maltratada pela dona da lavanderia e acabou não voltando mais lá.
Nesse incidente ela conhece Paul, um rapaz muito muito sensível e gentil, ele é músico iniciante e luta por uma vaga na academia de música, mas atualmente toca nas casas de espetáculos e bares.
Sem o emprego e sem dinheiro para o aluguel, Maure não teve escolha a não ser voltar para a agência de acompanhantes e implorar pelo emprego que tinha desistido, lá ela faz amizade com Marie-Jossé a garota mais velha da agência, muito doce e companheira ela ensina Maure a não se importar com as palavras depreciativas que seriam dirigidas a ela.

No primeiro dia de sua apresentação ela é escolhida pela condessa Dubern, (uma mulher fria que só se importa com aparência e status) para ser companhia de sua filha Isabelle. A principio a moça a trata com indiferença e hostilidade, mas com o tempo elas se tornam amigas, porém a condessa quer usar essa nova amizade em proveito próprio, fazendo com que Maude convença Isabelle a se casar com o Duque d' Avaray.

Isabelle é uma garota que não pensa em se casar, muito madura para a época, ela tem sede de conhecimento e sonha em ir para a universidade estudar ciências. Maude se sente dividida entre perder a amizade de Isabelle a qual preza muito, ou garantir seu futuro, já que a condessa lhe prometeu um emprego pelo resto da vida, ou sua desgraça total se não fizesse o que ela queria, e restou a ela tomar uma decisão. Decisão da qual poderia mudar a vida de todos a sua volta.

"- Mas eles entenderam tudo errado. - Ele estende o braço para o meu rosto e o segura com a palma da mão. - Você é mais adorável do que qualquer pessoa que eu tenha encontrado nessa Cidade Luz. Você é verdadeira, honesta, criativa e, sim, bela. E uma mulher rica, esbanjando joias e sedas, com lábios pintados e cabelos cacheados, é apenas uma folheta para sua pureza e sua força de caráter. Ela é a repoussoir para o seu encanto." Pág. 281

A história nos mostra uma época de muitas mudanças, época em que as mulheres não tinham direito a escolha, e foi aí que começaram as mudanças. Achei a estória muito sensível e humana. Um livro de leitura rápida, com personagens fortes, paisagens muito bens descritas, e uma história que fala sobre a amizade verdadeira e o amor puro, com um final maravilhoso, tudo que eu podia esperar.

E um comentário que eu não poderia deixar passar, A Torre Eiffel foi construída com a intenção de ser demolida depois de alguns anos, porque os parisienses a achavam horrível, não é incrível?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários:

  1. Oii Karen! Não conhecia esse livro, fiquei curiosa. E nossa, ainda bem que não demoliram a Torre Eiffel!! Acho linda :-)

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Karen,
    Muito bacana o livro, amo romances históricos principalmente ambientados em países europeus <3 e os detalhes presentes no livro somam pontos extras.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto o livro de relance e parece ser ótimo :3
    Vou procurar mais sobre ele.
    XOXO
    onthislastday.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ownn estou super desejando esse livro <3
    A sua resenha ficou ótima, e despertou ainda mais meu interesse!
    E essa capa? Acho tãoooooo Linda!!!

    Beijos!
    http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/2014/07/resenha-louca-por-voce.html

    ResponderExcluir
  5. Ownn, desejando muitíssimo esse livro <3
    Tenho visto maravilhas sobre o livro, e sua resenha ficou ótima e despertou ainda mais meu interesse :)
    Adorei!!!

    Beijos!
    http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/2014/07/resenha-louca-por-voce.html

    ResponderExcluir
  6. Oi Andréa! Oi Karen!

    Eu amei a capa deste livro qdo a vi pela primeira vez! Depois, li a sinopse e simplesmente o quis! rsrsrsrrsrs
    Agora lendo sua resenha, só fiquei mais curiosa! Quero muito conhecer Paris um dia!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.