Resenha: Uma Carta de Amor - Nicholas Sparks

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Sinopse: Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro.
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte. Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também.
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

Título: Uma Carta de Amor
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Pág. 288
Melhor preço: R$15,90
Classificação: 8,6 (Ótimo)



Nicholas Sparks e eu, amor ou ódio?

Por que, meu Deus, eu insisto em amar Nicholas?! rsrsrs
Sempre que vejo um novo livro do mestre do romance, penso: - Quem sabe esse! Mas acabo com a mesma relação de amor e ódio de sempre! Mas porque?

Uma Carta de Amor trás a estória de Theresa Osborne, traída e divorciada, mãe de um menino de 12 anos, colunista de um jornal de Boston, que não acredita mais no romance, nem mesmo no amor.
Garrett Black é um homem apaixonado, que vive em uma cidade litorânea da Carolina do Norte e convive com a dor, dia após dia, tentando superar a perda de sua esposa lançando cartas engarrafadas ao mar.

Será que o destino pode mexer uns pauzinhos e trazer novamente esperança para seus corações?

Durante uma caminha na praia, Theresa encontra uma das cartas de Garret deixada pela ressaca do mar. Qual a probabilidade de uma garrafa, que pode percorrer milhas e milhas por dezenas de anos chegar a suas mãos? Dentro dela uma belíssima carta, uma carta de amor, uma carta de perda, um sentimento devastador.
Theresa se surpreende com aquelas palavras, a fragilidade, a pureza daquele amor, daquele homem. Após uma busca apurada, encontra outras cartas como aquela e seu desejo em conhecer seu autor só cresce. Determinada Theresa sai em busca de algo muito maior que uma reportagem, sai em busca de esperança.

Como sempre, Nicholas nos presenteia com uma linda estória de amor, cheia de desejo, esperança e superação. Enredo bem encaixadinho, narrativa gostosa ( um pouco lenta para meu gosto, mais ainda assim muito boa), diálogos ricos e cheios de veracidade.
Um livro mais maduro, com personagens em seus 30 e poucos anos, com histórias e marcas do passado. 



Mas porque então eu tenho tanto desespero ao pegar um Nicholas? Porque lágrimas sempre são inevitáveis! Nó na garganta e angustia. 

Esse é um livro com final ao modo Sparks?? Talvez! Sim ou não? Como muito sabem a maioria dos finais do autor são trágicos, e mesmo os que não são trazem boas doses de lágrimas. Esse não foge da regra! Lágrimas e lágrimas! É por isso que amo e odeio o autor!
Aqui o final não é justificável, mas a vida não é justificável! É injusta muitas vezes, dura e cruel e é isso que aprecio nos livros de Nicholas. Nem tudo são flores, nem todas as pessoas agem corretamente, nem sempre o que parece ser certo e o que te fará feliz!

"Apesar de saber que não passaria a noite com ele, experimentou uma surpreendente sensação de felicidade. Sentada perto dele, sentia o coração acelerado.
 - Queria que não morássemos tão longe um do outro. Você é meio viciante.
 - Vou tomar isso como um elogio." - Pág. 176

E está ai, de repente o livro estraçalha meu coração, e faz com que eu me deite, abrace meu marido e agradeça a Deus pelo eu dia. Um livro que tem esse poder deve sempre estar presente em nossas vidas. Um autor que tem essa delicadeza com as palavras, deve sempre estar presente na nossa estante!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 comentários:

  1. kkkkkk Vivo da mesma relação Andréa, não se desespere! kkkkkkk
    Tenho este livro mas ainda não o li, vou ler claro, pq adoro Sparks (ou odeio?). Mas por enquanto, só lendo resenhas mesmo! rsrsrsrsrsr

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Amoooo Nicholas , os livros dele são prioridades nas minhas listas quando os compro ,esse eu ainda nao comprei,quero muito ler , fiquei guase 9 horas na fila ano passado para ver ele tirar uma foto e pegar autografo valeu cada segundo ele é super legal , mas vamos falar da resenha rs . Gostei da resenha e é inevitavel as vezes odia-lo (por pouco tempo ,claro ) , porque nós sempreeee queremos finais felizes rs e ele sempre nos da ,mas nao da forma que esperamos , os livros dele sempre nos mostra que podemos superar tudooo , para quem não sabe ele é evangélico e isso explica muito da forma como escreve e o que escreve .
    Não vejo a hora de ler esse livro , bju

    ResponderExcluir
  3. Amei sua resenha!
    Eu adoro os livros do Sparks, mesmo as pessoas falando que os livros dele são clichê e bla bla bla, eu nem me importo. Devoro tantos quanto posso :).
    Esse livro tem uma sinopse muito boa e parece ser realmente um daqueles que arranca lágrimas. Ah, e quanto a isso saiba que você não está sozinha, eu sempre choro e fico com um nó na garganta lendo os livros dele! Talvez seja por isso que eu goste tanto, por que eles conseguem despertar minhas emoções.
    Espero ler esse livro em breve! Vou anotar ele na minha agendinha....haha
    Amei esse kit que você recebeu, muito lindo *-*

    Beijos :*

    http://justonemomentt.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu amo Sparks, só não tenho esse nem na versão do filme nem nesse lançamento, mas já li a muito tempo atrás quando não tinha livros dele pra vender aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nenhum livro dele, já assisti filmes. Todos elogiam tanto, estou na lista para ler o Querido John, espero que ao ler goste. Você mudou o visual do blog, ficou parecido mas diferente! Total sentido em minhas palavras... rsss
    Gostei Andreia! Ficou bonito!

    ResponderExcluir
  6. Li dois livros do autor, A última música e Querido John, e chorei demais nos dois. Por isso, resolvi dar um tempo dos livros dele. Mas achei interessante a trama de Uma Carta de Amor por os protagonistas serem mais velhos e ter cartas provavelmente de amor, provavelmente, de cortar o coração.
    Talvez eu leia esse livro futuramente =)

    ResponderExcluir
  7. Haha, olha eu nunca li Nicholas Sparks, mas já tive essa sensação com alguns autores por aí, essa relação de amor e ódio. Eu até tenho um dele, Um homem de sorte, já leu? Bom, eu quero comprá-lo, pq eu sou meio de fases, sempre tem uma que eu gosto de livros que me fazem chorar, rs. Acontece...

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.