Resenha: O Verão das Bonecas Mortas - Toni Hill

terça-feira, 6 de maio de 2014

Sinopse: Um romance policial que acerta em cheio ao construir uma trama instigante, com personagens complexos, atmosfera envolvente e muitas reviravoltas. Com um protagonista forte e bem construído, a trama conta também com personagens secundários que pouco a pouco ganham luz e ajudam a iluminar dois mundos diferentes na mesma cidade: um mundo de gente rica e privilegiada em contraste com o universo do tráfico de mulheres e de contraventores de pequeno porte.
Título: O Verão das Bonecas Mortas
Autor: Toni Hill
Editora: Tordsilhas
Pág. 376
Melhor preço: R$31,26
Classificação: 9,1 (Ótimo)





O Verão das Bonecas Mortas é um livro do gênero policial com uma série de mortes, que a principio parecem acidentais mais investigadas a fundo veremos que nem tudo que parece, realmente é.




O detetive Hector Salgado O detetive Hector Salgado acaba de retornar de umas férias forçadas. Forçadas, pios durante uma investigação a um cartel de prostituição infantil ele ficou consternado com a morte estúpida de uma das meninas que ele tinha resgatado e interrogando. Ele descobre que Dr. Omar, um médico que trabalha para o cartel e era o responsável pela saúde das meninas, de alguma forma conseguiu por tanto medo nas mesmas, que uma delas acabou tirando a própria vida de uma maneira trágica. Por esse motivo, Hector acaba perdendo a cabeça e da uma violenta surra no médico deixando-o em estado grave e por esse motivo é afastado do caso.
Hector é um inspetor muito competente e correto com fama de ser calmo no trabalho. Separado de Ruth, mantém um ótimo relacionamento com a ex-mulher e seu filho de treze anos. Ele trás de seu passado lembranças de violência que sofreu de seu pai, mas as oculta muito bem, nunca tendo contado a ninguém.
Quando retorna as atividades ele é designado para investigar outro caso, uma possível morte acidental, com a ajuda da novata Leire Castro ele passa a investigar a morte de Marc Castells, filho de uma família importante e muito bem relacionada na cidade.

Marc era um rapaz de 19 anos muito fechado. Quando criança testemunhou a morte de sua amiga Iris, afogada na piscina, um trauma que nunca esqueceu. Como se não bastasse ainda carrega a amargura por nunca ter sido aceito pelo seu pai e abandonado na infância pela sua mãe. Glória, sua madrasta, até tentou se aproximar dele, mas com a necessidade de ser mãe, depois de tantos tratamentos inúteis, ela acaba adotando uma menina e a partir daí ele acaba sendo excluído totalmente da família.

"Não acha que há ocasiões em que a raiva é a reação mais adequada? Que sentir outra coisa não seria natural quando alguém se acha diante de um demônio?" Pag. 74

Na noite da morte de Marc, seus amigos Aleix e Gina estavam no quarto com ele bebendo e ouvindo música, quando há uma discussão e Aleix vai embora. Gina já bêbada resolve dormir por lá mesmo e Marc que supostamente estava sentado no parapeito da janela fumando, acaba caindo acidentalmente.
Hector suspeita desta versão, e desconfia que tanto Gina, que era apaixonada por Marc e não era correspondida, quanto Aleix que era um rapaz dominante e manipulador, tinham motivos para empurrar Marc da janela. 
Acontece que Gina é encontrada morta com os pulsos cortados dentro da banheira de sua casa, deixando uma carta de suicídio. Mas os fatos não batem. Hector resolve revolver a história e vai acabar descobrindo segredos e muita podridão por trás da fachada daquelas famílias.





Confesso que até a metade do livro achei a leitura um pouco cansativa, mas por volta da pag. 200, a estória começa a se desenrolar com uma trama super envolvente, fazendo com que eu mudasse a toda hora de opinião a respeito dos fatos, me prendendo totalmente na leitura, com detalhes suficientes para nos fazer visualizar as cenas perfeitamente.
Fiquei esperando por um final previsível, mas estava totalmente enganada e fui surpreendida por um final surpreendente!

Este é o primeiro volume de uma série policial escrita pelo espanhol Toni Hill. Como a maioria das séries policiais, não precisa necessariamente ser lida em ordem cronológica. 
O segundo romance, lançado também pela editora Tordesilhas, Os Bons Suicidas, irá trazer novamente o detetive Hector em uma situação que pode estar ligada a um desses casos da resenha acima. 
Em breve teremos resenha!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Oi Karen!

    Adorei a resenha, eu quero muito ler este livro e é a primeira resenha que leio dele. Fiquei mega curiosa, adoro o gênero, com certeza entrará para minha listinha de desejados!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Uauuu quantas mortes , adorei a resenha ,mas esse não é meu gênero ... Bjus

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha!
    O livro parece ser incrível! Adoro livros policiais então fiquei super interessada por esse. A capa também está bem bacana e bem sinistra! Aguardo a resenha do próximo livro :)

    Beijão :*

    http://justonemomentt.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do livro,de verdade. Adoro o gênero policial, comecei por Agatha Christie e me apaixonei. Já me senti presa na resenha, imagina no livro! Sabe quantos livros tem a série? Infelizmente estou sem dinheiro mas vai que acho algum blog fazendo sorteio desse livro, rs (indiretas modo on, haha).

    ResponderExcluir
  5. Não gosto muito do gênero policial e como você disse que até a metade do livro a narrativa não estava te prendendo, não me interessei muito pelo livro.
    Além disso, é uma série e estou evitando novas séries. Mas achei a capa bem intrigante.

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.