Resenha: Adultério - Paulo Coelho

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Sinopse: Minha tristeza se tornou rotina, ninguém percebe mais. Não consigo mais dormir direito. Sinto-me egoísta. Continuo tentando impressionar as pessoas como se ainda fosse criança. Choro sozinha e sem motivo no banho. Só fiz amor com vontade mesmo uma vez em muitos meses – e você sabe bem de que dia estou falando. Já considerei que tudo isso seja um rito de passagem, consequência de eu ter passado dos 30 anos, mas essa explicação não basta. Sinto que estou desperdiçando minha vida, que um dia vou olhar para trás e me arrepender de tudo o que fiz. Menos de ter me casado com você e tido nossos lindos filhos.
– Mas isso não é o mais importante?
Para muitas pessoas, sim. Mas para mim não é o suficiente.
Título: Adultério
Autor: Paulo Coelho
Editora: Sextante
Pág. 239
Melhor preço: R$16,90
Classificação: 8,8 (Ótimo)


Li algumas resenhas negativas de Adultério por ai, mas confesso que nunca hesitei em pregar um livro do Paulo Coelho. Não é meu primeiro e de longe é meu último, sou uma fã da sabedoria desse autor.

Em Adultério, somos apresentados a Linda, 31 anos, mora na Suiça, um dos países mais seguros do mundo. Jornalista, esbelta, veste-se com as melhores roupas que o dinheiro pode comprar. Casada com um marido maravilhoso, perdidamente apaixonado, dono de um respeitável fundo de investimentos. Tem dois filhos maravilhosos que são sua razão de viver (ou pelo menos é o que todos dizem). Mas Linda irá se perguntar, um dia após entrevistar um autor, se sua vida sem emoção, sem paixão lhe é suficiente.
Linda ama seu marido, mas está apaixonada? Cada dia que se segue ela sabe como será, não corre riscos, não sente emoção, não vive. 
"- Mas, desde que me casei, o tempo parou."

Disposta a correr riscos, cansada, apática e beirando a loucura, Linda resolve se entregar ao inesperado quando, a trabalho, encontra um ex namorado da adolescência. Jacob agora é casado, é um político bem sucedido e desperta sua paixão.

Com sede de aventura, querendo sentir o gosto do proibido e o sangue correr quente nas veias, ela ira usar todas as suas armas para conquistar esse amor impossível.

"Eu não me aguento mais. Minha vida parece um filme que repete infinitamente a mesma coisa." - pag.45
"Alguém pode ser obrigado a pedir perdão por despertar um amor impossível? 
Não, de maneira nenhuma.
Porque o amor de Deus por nós também é impossível. Nunca será correspondido à altura, e mesmo assim Ele continua a nos amar." - pag.102

Esse é um livro muito mais profundo do que se pode entender apenas lendo sua sinopse, ou até mesmo essa resenha. É um livro adulto, contém cenas de sexo, mas mais que isso, diria que se aplica a rotina de muitas, esposas, mães; mulheres.
Poderia facilmente dar exemplos pessoais aqui, mas o que convêm mesmo dizer é que esse livro mostra que nem sempre o amor basta em um relacionamento. Todo ser humano precisa sentir medo, precisa se sentir ameaçado para defender seu lar. A rotina apática é o pior veneno de uma relação amorosa.
O que o autor quer transmitir, e o que talvez muitas pessoas que não vivem, ou viveram situações parecidas, não entendem, é que a traição é justificável! Nem sempre é falta de amor, ou falta de companheirismo. Algumas vezes é apenas o que falta para aproximar marido e mulher.
Mas quando nos entregamos ao desconhecido, a aventura em busca de algo que está perdido corremos os riscos. Nada jamais pode se repetir com a mesma intensidade. A paixão do começo do relacionamento nunca será eterna. Você poderá assistir a 70 passagens de anos, ao olhar par ao céu e ver os fogos, eles nunca mais te darão a sensação daqueles que você presenciou na sua infância. Cada sensação, cada emoção é unica e nunca mais se repetira, temos de saber aproveitar o momento e manter essa química com a pessoa que amamos, viver a cada dia experiencias diferentes e não tentar reviver o passado. Fazer uma viagem a mesma cidade onde você passou sua lua de mel só te trará lembranças e não novas emoções!

Os argumentos usados pelo autor são profundos, redondos, extremamente satisfatório. A narrativa do livro é feita em primeira pessoa passando assim com intensidade as emoções da protagonista. Apenas em alguns momentos me perdia, pois os diálogos da personagem acabam se misturando a seus pensamentos, mas nada que um pouco de atenção redobrada não resolva.

Em vários momentos da obra o autor cita Frankestein e seu monstro e Dr. Jekyll e Mr. Hyde (O médico e o monstro) ilustrando muito bem esse monstro interno que todos temos e que ameça fugir com nosso controle. As comparações entre nosso psicológico e essas obras literárias é feita de maneira inteligentíssima.

"- Seu problema é com a noite - diz ele.
Sim, meu problema é esse. Por quê?
- A noite, simplesmente por ser noite, é capaz de reviver em nós os pavores da infância, o medo da solidão, o terror do desconhecido. Entretanto, se conseguirmos vencer esses fantasmas, venceremos com facilidade os que aparecem durante o dia. Se não temos medo das trevas, é porque somos parceiros da luz." - pág.137

Paulo Coelho abriu os meus olhos, cometi erros em meus antigos relacionamentos que repensei lendo esse livro e com certeza não se repetirá. O favoritei pois acrescentou, e muito, na minha vida.

"O amor também quer resultados, mesmo que todos digam que não, que o ato de amar se justifica por si mesmo. É assim? (...) 
Claro que não. Eu amo, mas e troca quero alguma coisa concreta - mãos dadas, beijos, sexo ardente, um sonho para dividir, a possibilidade de criar uma nova familia, de educar meus filhos, de envelhecer ao lado da pessoa amada." - pag.202

"Mas, no momento, não consigo amar. Apenas sinto ódio.
E, por mais absurdo que pareça, isso dá algum sentido aos meus dias." - pag.120

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários:

  1. Bom, deixa eu ver por onde começo, rs. Eu respeito o Paulo Coelho, reconheço que é um bom escritor, mesmo sem ter lido nenhum livro dele. Sei que não conseguiria fazer melhor, então não tem motivo falar que ele é ruim. Mas eu não leria os livros dele, não concordo com muitas coisas que ele diz. Por exemplo, nesse livro fala-se de adultério, e não concordo, tudo bem que isso já algo normal na sociedade, mas acho errado e não sou chegada em livros eróticos. Mas essa é a minha opinião e respeito quem gosta.

    ResponderExcluir
  2. Oi Andrea!

    Sou apaixonada pelos livros do Paulo, não deixo passar nenhum, esse homem desperta em mim uma vontade de viver indescritível!
    Ainda não li este, estou esperando ele chegar aqui para enfim, devorá-lo!
    Parabéns pela resenha! Adorei as fotos tbm!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Eu tb adoro os livros do Paulo Coelho , apesar das condenações eu sempre tirei muito proveito dos livros dele , quando a esse livro , eu nem sabia da existencia dele (vergonha ) ,mas quero compra-lo o mais rapido possivel , como vc explicou no resenha relação marido-mulher é muito dificil existem muitas vertentes para tudo ,e fiquei muito curiosa para ler esse livro e ver como um adulterio pode ser "bom " para um casamento , otima resenha como sempre ,me instigou . Bjus

    ResponderExcluir
  4. Estou muito interessada em ler esse livro. Parece muito bom, apesar de que não gosto muito dos livros do Paulo Coelho. Bom, mas esse me chamou a atenção e já li várias resenhas sobre eles nos blogs.

    beijos.

    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nada do autor, mas achei Adultério bem interessante.
    Infelizmente o amor nem sempre basta e concordo que a rotina é extremamente prejudicial ao relacionamento.
    Vou adicionar o livro para a minha lista de desejados =)

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nada do Paulo Coelho, mas sei que esse não é o tipo de livro que ele escreve.. rsrsr
    Um dos motivos que não conseguiria ler esse livro é a ausencia de travessoes, pra mim a leitura fica mais parada e eu me perco pensando se as aspas são de conversas ou de pensamentos. E também porque não curto o gênero erótico, então acho que continuarei sem querer ler =/

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.