Resenha: Jogos do Prazer - Madeline Hunter

quinta-feira, 24 de abril de 2014



Sinopse: A bela Roselyn Longworth já aceitou seu destino. Depois que o irmão fraudou o banco em que era sócio e fugiu do país levando o dinheiro dos clientes, suas finanças ficaram arruinadas, assim como suas chances de conseguir um bom casamento. Por isso foi fácil acreditar nas falsas promessas de amor de um visconde. Mas a desilusão não demorou a chegar: quando Rose não se sujeitou a seus caprichos na cama, o nobre se vingou leiloando-a durante uma festa em sua mansão. Ela acredita que o destino lhe reserva um fim trágico. Ainda mais ao ser arrematada por Kyle Bradwell, um homem que venceu na vida pelo próprio esforço, mas não é bem-vindo nos círculos mais exclusivos. Mas a jovem é surpreendida pela atitude dele, que a trata com um respeito e uma gentileza que ela não recebia desde antes do escândalo envolvendo o irmão. Quando Rose finalmente descobre o que está por trás do comportamento de Kyle, é tarde demais: já foi fisgada pelo homem que conhece seus segredos mais íntimos.

Título: Jogos do Prazer
Editora: Arqueiro
Pág. 240
Melhor preço: R$20,79
Classificação: 8,9 (Ótimo)



Roselyn, ou Rose como os amigos a conhecem, vem de uma família respeitável mas infelizmente sem dinheiro, seu irmão Timoty se envolveu em um escandá-lo de fraude levando a família a falência e ficando totalmente endividada. 
Lord Norbury, um visconde muito importante na sociedade se aproxima de Rose e começa lhe fazer a corte, mas ela refreia certos avanços dele. Muito ingênua, deixando-se levar pela sua gentileza, certa noite é levada por ele a uma festa muito estranha onde tenta leiloa-lá perante muitas pessoas importantes da sociedade, faz isso para se vingar dela e de seu irmão já que ele é uma das pessoas que foram lesadas por Timoty.

Rose está apavorada com a ideia de ser vendida a qualquer homem daquela festa e não ter nenhum poder de defesa. É quando aparece Kyle, que embora frequente a alta sociedade não vem de família importante. Ele fica admirado pela postura de Rose que embora humilhada tenta se manter digna e acaba dando um lance muito alto e ganha o leilão. Rose não o conhece e imagina que ele seja como todos os homens daquela festa que só querem aproveitar-se dela.
Para sua surpresa, Kyle a pede em casamento. Com muitas suspeitas imagina o que Kyle ganharia em casar-se com ela, já que ela agora com sua honra manchada, não poderia nem mesmo frequentar a alta sociedade. O que esperar deste casamento já que não acredita mais no amor?
Jogos do Prazer é o terceiro livro da série Rothwell Brothers, porém, se como eu, você não leu os anteriores, não encontrará problema nenhum! Os personagens são ligados pelos parentescos familiares, mas suas estórias independem.

"Ela não conseguiu respirar. Não conseguia pensar. O beijo doce com o qual ele terminou aquela paixão pareceu uma brincadeira cruel. [...]- Case-se comigo, Roselyn.O desejo ainda a dominava. A doce tortura permanecia. [...] - Sim, eu me caso." pag. 87

Com leitura envolvente e delicada, esse romance foi sendo construído ao decorrer de suas páginas, com descobertas, relações de confiança, desejo e proteção.
A autora nos conduz a adorável atmosfera épica, meados do século XIX (esse informação não consta no livro, fiz uma pequena pesquisa, e encontrei a data nos volumes anteriores) onde o nome da família é sua maior riqueza. 
Rose é aquela personagem de personalidade, que já passou por poucas e boas e mesmo assim você torce para ela ser menos pé no chão e se entregar mais as emoções! Kyle é másculo, portador de um ótimo senso de humor, trata Rose com ternura suficiente para confundi-la, já que fora tola uma vez acreditando em falsas promessas. 
Personagens marcados pelos segredos do passado buscando um no outro uma chance, um futuro. Mas será possível eles se entenderem nesse casamento "comprado" já que Lord Norbury, um homem frio e manipulador que está cheio de interesses tentando executar sua vingança?




Jogos do Prazer é o tipo de livro que trás pontas soltas durante toda a trama, para tudo se prender e assim termos nosso desfecho. Clichê ou não?
Apesar de todos os pontos bons, ele ainda é aquele livro de narrativa em terceira pessoa, que demora um pouco para tomar ritmo e encorpar. Me peguei esperando por um pouco mais de ação.

"Ela se aninhou ao marido enquanto olhavam a paisagem do alto da colina. Uniu-se a ele até se fundirem  numa única silhueta" pag. 239
Finalizando, é uma leitura válido, com generosas doses de romance e erotismo, com mocinhas a serem salvas por príncipes encantados. Perfeito para mulheres românticas, que gostam da ambientalização de época. Talvez as leitoras que se prendam mais nos dramas do que propriamente no romance, não curtam tanto assim. Recomendo que leia antes de tirar sua conclusão!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. Oi Andrea!

    Eu adoro romances históricos, tenho muita vontade de ler este livro, aliás, a série toda! rsrsrsrsrrs Gostei do preço, se eu não estivesse economizando para a Bienal,compraria!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Amo romances de época! Ainda não li nada série infelizmente mas a cada resenha me encanto mais.
    Com certeza na minha lista de desejados e a capa é linda!!

    ResponderExcluir

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.