Resenha: O Céu Está em Tudo Lugar - Jandy Nelson

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013


Nome: O Céu Está em Todo Lugar
Autor: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Pág. 423
Onde Comprar: Saraiva




Sinopse: "Às 16h48 de uma sexta-feira de abril, minha irmã estava ensaiando para o papel de Julieta e, menos de um minuto depois, estava morta. Para minha surpresa, o tempo não parou com o coração dela. As pessoas continuaram indo à escola, ao trabalho, a restaurantes; continuaram quebrando bolachas salgadas em suas sopas, preocupando-se com as provas, cantando nos carros com as janelas abertas. Por vários dias, a chuva martelou o telhado da nossa casa - uma prova do terrível erro cometido por Deus. Todas as manhãs, quando me levantava, ouvia as incessantes batidas, olhava pela janela para a tristeza lá fora e me sentia aliviada, pois pelo menos o sol tivera a decência de ficar bem longe de nós."






RESENHA POR THAÍS

" Como vou sobreviver a esta saudade ? Como os outros fazem ? As pessoas morrem o tempo todo. Todo dia. Toda hora. Há famílias no mundo olhando para camas em que ninguém mais dorme, para sapatos que não são mais usados. Famílias que não precisam mais comprar um tipo específico de cereal, de xampu. Há pessoas passeando com cachorros, enquanto, por dentro, com o coração despedaçado. Durante anos. A vida toda. Não acredito que o tempo cura. Não quero. Se curar, não significa que aceitei o mundo sem ela."

Apesar de ser uma das únicas certezas que temos nesta vida, a morte é traiçoeira, muitas vezes chega silenciosa, e em um piscar de olhos devasta tudo o que há na vida de quem ficou, sem deixar qualquer vestígio de felicidade, ainda mais quando a vida que é tirada é interrompida repentinamente. Aliás, é neste ponto que se encaixa Bailey, dezenove anos, uma garota cheia de vida, comunicativa, radiante e muito bonita, que morreu de aritmia, durante um ensaio para a peça Romeu e Julieta, deixando Lennie sua irmã mais nova, uma adolescente de dezessete anos que sempre viveu ofuscada pelo de Bailey - por ser o oposto da irmã -, apaixonada por música, pela arte, e pela leitura - prova disso é o fato dela ter lido vinte e três vezes o livro O Morro dos Ventos Uivantes - ; Sua avó e seu tio Big, que foram os responsáveis pela criação de ambas, pois mãe das garotas, uma hippie, havia deixado a família a dezesseis anos.



" A tristeza é uma casa, em que as cadeiras, se esqueceram de como nos segurar, os espelhos de como nos refletir, as paredes de como nos conter. A tristeza é uma casa que desaparece cada vez que alguém bate à porta, uma casa que se vai com o vento, à menor rajada, que se enterra no solo enquanto todos estão dormindo. A tristeza é uma casa em que ninguém pode proteger você, em que a irmã caçula vai envelhecer mais que a mais velha, em que as portas não deixão mais você entrar, nem sair. (Encontrado debaixo de uma pedra, no jardim da vovó)"


A família vive o doloroso processo de luto, porém quatro dolorosas semanas após a morte da irmã, Lennie volta para escola e se dá conta que diferente de sua percepção, tudo continua da mesma forma, a vida de ninguém parou por causa da morte de Bailey. Porém, neste mesmo dia, Lennie conhece Joe, um menino que entrara na escola - e para a banda onde Lennie toca - durante sua ausência, um garoto bonito e atraente, que ao se aproximar de Lennie tem - diferente da maioria dos outros alunos que ficam lamentando pelo ocorrido - um enorme sorriso estampado em seu rosto.

" Você pode contar a sua história da maldita maneira que quiser. É o seu solo"

A garota passa grande parte do seu tempo em sua casa, no quarto que dividia com a imã, onde a sente mais viva, devido a todas as lembranças ali presentes. E para aliviar com sua dor, durante o processo mesmo sem aceitar a morte, está reaprendendo a viver sem sua irmã,  Lennie começa a escrever seus sentimentos ou lembranças de sua irmã no que encontra, como pedaços de papel, copos, papéis de bala (...) e acaba deixando estes pequenos desabafos  "escondidos" nos locais onde os escreveu.

" Quando estou com ele, há alguém comigo em minha casa de tristeza, alguém que conhece sua estrutura como eu, que pode caminhar comigo, pesaroso, de cômodo em cômodo, fazendo com que toda a estrutura, sinuosa de vento e de vazio não seja tão assustadora, tão solitária como antes. (Encontrado em um galho de árvore, do lado de fora do Clover High)"

Toby, que era o namorado de Bailey volta a entrar na vida da família por perto deles se sentir mais proximo da namorada. A proximidade acaba sendo ainda maior entre Lennie e Toby, pois a garota percebe que talvez ele seja o único que esteja sofrendo a morte de sua irmã da mesma forma, e então, só ele poderia a compreender, compreender a sua dor.

 " Não sabia que o amor era assim, como se nos transformasse em brilho."

Quando Lennie está com Joe ela se sente viva, pois o garoto faz de tudo para ajudá-la, principalmente incentivando ela em relação a música, e com isso, os dois acabam criando uma linda relação, e Joe acaba se apaixonando por Lennie.

" (...) Diz meu nome e a sua voz é tão rouca e hipnótica que me faz levantar, arrastando-me por quilômetros de vergonha e culpa. Não quero ir pra perto dele, mas ao mesmo tempo quero. Não faço idéia do que fazer, mas atravesso o quarto, distanciando-me um pouco da tequila e indo para perto dele, ele pea a minha mão e puxa delicadamente.
- Só quero ficar perto de você - sussurra. - É o único momento em que não morro pela falta que ela me faz.
- Eu também - digo, deslizando os dedos pelas sardas em sua face. As lágrimas começam a correr em seu rosto e no meu também.Sento-me ao lado dele e então nos deitamos na cama de Bailey, abraçados."
 
Porém, quanto mais próximos estão Toby e Lennie, mais sentem a presença de Bailey, e apartir disto eles acabam se envolvendo de uma forma que acaba saindo do controle de Lennie, o que faz com que a garota se culpe por estar traindo sua irmã.

Dividida entre dois amores em um momento delicado de sua vida, Lennie se vê completamente perdida. Será que Lennie preferirá estar ao lado de Toby e assim se sentir perto de sua irmã mesmo que a culpa a atormente incessantemente ? Ou ficaria com Joe, que tanto lhe faz bem ? Como será a continuação desta história ? Confira !

" Eu deveria estar de luto, não me apaixonando ..."

Antes de mais nada devo deixar claro que me apaixonei de uma forma inexplicável pelo livro, não só pela história, pelo livro em si, a cor do texto que faz com que a leitura não seja cansativa para os olhos, a capa que pela simplicidade se tornou algo completamente bonito, os poemas escritos de formas tão surpreendentes, os personagens, a história tão bem escrita... poderia ficar elogiando por parágrafos e parágrafos que ainda assim, não seria suficiente. O Céu Está em Todo Lugar é uma daquelas obras que causam uma ressaca literária sabe ? Depois que você termina de ler, fica meio perdido, sem saber o que fazer, sem conseguir ler outros livros por achar que nenhum será tão bom quanto este, ai ai, leva um certo tempo, mas você se cura, fique tranquilo(a).

Meu livro está recheado de post-it, pois muitas partes mecheram comigo, então seria impossível colocar todas as frases neste post, a não ser que eu ocupasse a primeira página inteira.

Eu me emocionei principalmente com o tamanho do amor entre as irmãs, principalmente quando há algo tão doloroso como a morte entre esta relação. Aliás a autora conseguiu fazer com que não fosse uma obra apenas triste, sombria, mas muito bem humorada, e cheia de lições que devem ser absorvida, e a principal é que devemos viver o hoje como se não houvesse amanhã pois nunca sabemos o que pode nos acontecer, o que foi o caso de Lennie que acabou ficando com todas as palavras que não disse para sua irmã em vida, guardadas consigo, e grande parte destas palavras se transformaram em culpa.

Não vou falar muito sobre o restante da história pois vou me empolgar e contar tudo - me conheço - e não quero que isto aconteça pois vocês precisam ler este livro, e dizer se gostaram tanto quanto eu. Só digo que muitas coisas ainda estão por vir, o desenrolar de história ainda reserva muitas surptresas, e o desfecho é ... emocionante.
Comprei o meu quando fiz este post pra vocês e aproveitem que ainda está pelo mesmo valor.
Desculpem pelo tamanho da resenha, mas fiz com muito carinho pra vocês ainda mais por ser o primeiro - de muitos - post de 2013 !


História:
Capa:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.