Resenha: Ladrão de Almas - Alma Katsu

quarta-feira, 7 de novembro de 2012


Nome: Ladrão de Almas
Autor: Alma Katsu
Editora: Novo Conceito 
Pág. 430
Onde Comprar: Saraiva



Sinopse: No turno da noite em um hospital em Maine, Dr. Luke Findley espera ter outra noite tranquila com lesões causadas pelo frio extremo e ocasionais brigas domésticas. Mas no momento em que Lanore McIlvrae — Lanny — entra no pronto-socorro, ela muda a vida dele para sempre. Uma mulher com passado e segredos misteriosos, Lanny não é como outras pessoas que Luke já conheceu. Ele é, inexplicavelmente, atraído por ela... mesmo ela sendo suspeita de assassinato. E conforme ela conta sua história, uma história de amor e uma traição consumada que ultrapassa tempo e mortalidade, Luke se vê totalmente seduzido.Seu relatório apaixonado começa na virada do século XIX na mesma cidadezinha de St. Andrew, Maine, quando ainda era um templo Puritano. Consumida, quando criança, pelo amor que sentia pelo filho do fundador da cidade, Jonathan, Lanny faria qualquer coisa para ficar com ele para sempre. Mas o preço que ela paga é alto — um laço imortal que a prende a um terrível destino por toda a eternidade. E agora, dois séculos depois, a chave para sua cura e salvação depende totalmente de seu passado.De um lado um romance histórico, de outro uma história sobrenatural, Ladrão de Almas é uma história inesquecível sobre o poder do amor incondicional não apenas para elevá-lo e sustentá-lo, mas também para cegar e destruir — e como cada um de nós é responsável por encontrar o próprio caminho para a redenção.



RESENHA POR LETÍCIA

“O amor verdadeiro pode durar uma eternidade... mas a imortalidade tem um preço.” 

Primeiro livro da trilogia The Taker, que é o título original do livro, Ladrão de Almas consegue abordar o universo da imortalidade, um tema muito falado ultimamente, de forma revolucionária podemos dizer. A imortalidade sempre foi vista como uma benção divina, um dom de valor inenarrável, mas, Alma Katsu a mostra como uma tortura, um fardo, um castigo.
A sinopse explica muito bem a história, mas oculta alguns detalhes que eu contarei para dar mais um gostinho de quero mais, deixar aquela curiosidade aguçada para ler essa história!
Lanny se vê apaixonada pelo único garoto que não poderia ter, pois, vinda de uma família pobre como a sua como poderia alimentar os arranjos comercias que os casamentos prometiam naquela época?
Uma amizade que começou com um beijo roubado dentro do templo puritano, com o tempo, começa a levantar suspeitas para a cidade de que os dois teriam alguma coisa. Jonathan, o garanhão da cidade, de uma beleza perfeita, aproveita-se do amor incondicional de Lanny e a coloca em uma situação que seus pais não veem uma alternativa senão tirá-la da cidade.
Ao chegar a Boston tenta fugir e é abordada por dois cavalheiros exuberantes e por uma mulher de riqueza incontestável, que a oferecem uma festa. Por estar perdida e não ter outra opção Lanny aceita o convite. Ao chegar à mansão se depara com as piores depravações sexuais possíveis, orgias, bebidas, drogas... E conhece Adair, um crápula explorador, repugnante, nojento e doentio. Mas de certa forma, dentro de si, ela sente prazer com tudo aquilo.
Graças à “afeição” do anfitrião, ele sendo imortal, decide dar esse dom a ela, mas, ele tem um preço. Durante o processo ela entende somente as palavras: “Pelas minhas mãos e intenção.”. Passado o tempo, ele oferece a ela a chance de viver eternamente ao lado de seu amor: tornar Jonathan imortal. E independente das consequências ela aceita.
Certas intrigas ficam: o que leva Adair, Lanny, Jonathan e os outros à imortalidade? Qual era o significado daquelas palavras? O que faz Adair a eles dentro de quatro paredes? Qual é o mistério de Adair guardado dentro das masmorras de sua mansão? O que Lanny faz para conseguir fugir de Adair?
Não recomendaria esse livro para pessoas muito novas, pois tem certo conteúdo inapropriado.
A história é narrada em dois tempos, que correm, até se encontrarem no final. Ao mesmo tempo em que narra a história de séculos atrás, narra a forma com que Luke se prende a Lanny no presente. Luke é o que dá equilíbrio a história, a parte pura de tudo aquilo.
Essa mescla temporal feita de forma maravilhosa é uma das coisas que prende a atenção do leitor a cada página. Cada parágrafo que passa o anseio por saber mais aumenta. O final do livro é sem pontos abertos e como é o primeiro de uma trilogia, fiquei mais curiosa ainda para saber como será o restante da história.
Possuindo um enredo muito bom, cheio de mistérios arrebatadores, a lição de que o amor pode ser a salvação, mas também a ruína, um amor que nunca ninguém foi capaz de corresponder, é impossível deixar de ler!
E não para por aí! A autora já escreveu o segundo volume “The Reckoning”, que em português seria algo como “O acerto de contas”. Novo Conceito, quando teremos o próximo volume aqui no Brasil hein sua linda?!


História:
Capa: 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.