Resenha: Abraham Lincoln Caçador de Vampiros - Seth Grahame-Smith

terça-feira, 25 de setembro de 2012



A sessão Convidado trás resenhas e matérias feitas pelos parceiros e colaboradores do blog! Cada post será assinado pelo mesmo. 





Nome: Abraham Lincoln – Caçador de Vampiros
Autor: Seth Grahame-Smith
Editora: Intrínseca
Pág. 336
Onde Comprar: Saraiva


Sinopse Indiana, 1818. Sob o luar que se insinua por entre a densa floresta, uma pequena cabana se destaca. Dentro dela, o pequeno Abraham Lincoln, com apenas nove anos, está ajoelhado ao lado da cama em que a mãe agoniza, acometida do que os antigos chamavam de "doença do leite". Anos mais tarde, o magoado Abe descobriria que o mal que vitimou sua mãe foi, na realidade, obra de um vampiro.
Ao tomar o Diário Secreto de Abraham Lincoln como guia, Seth reconstitui a história real do maior presidente da história norte-americana e desvenda todos os segredos da Guerra de Secessão, além de revelar o papel crucial que os vampiros desempenharam no nascimento, na ascensão e no (quase) declínio dos Estados Unidos. Esta empolgante história chegará à tela dos cinemas, com produção de Tim Burton e roteiro do próprio Seth Grahame-Smith.





RESENHA POR LETÍCIA

“Acabou que eu mal conseguia dizer onde terminava o machado e começava o meu braço. [...] e a cada dia que passava, meus braços foram ficando um pouco mais fortes.”

Abe um garoto magro, alto, muito inteligente e muito estimado, aos nove anos de idade vê sua mãe definhar na cama, acometida pela “doença do leite”. Depois de um encontro com um demônio de olhos negros, pele branca e dentes compridos e afiados como os de um lobo que viera cobrar seu pai, descobre que o que havia matado a sua mãe, na realidade, era um vampiro. A partir daquele dia, jurou matar todos os vampiros da América.

“Qualquer homem que tenha visto a face da morte sabe que é melhor não procurar por ela uma segunda vez.” 

Em uma de suas caçadas, na qual tem uma experiência de quase morte, conhece Henry, um vampiro que mostra a ele que nem todos os vampiros mereciam a morte, que alguns da sua espécie mereciam morrer antes que outros e sai em caçadas a esses vampiros que deviam morrer mais cedo. (Henry, entre idas e vindas, é o único que permanece até o fim com Abe: na morte de Ann, na morte de dois de seus filhos, na primeira tentativa de assassinato do presidente, em sua última caçada, na guerra.)

“... porque alguns homens são muito interessantes para morrer.” 


Abe se forma em Direito, se apaixona por Ann, uma moça que estava anteriormente noiva de um homem que a havia abandonado há algum tempo: um vampiro que não admite a perca, o faz perder seu amor. Ele inicia sua carreira política, se casa com Mary Todd, tem 4 filhos e tem sua indicação como presidente:

“Mal consigo entender como tamanha honra foi depositada sobre mim, mas ainda assim (e não há como dizê-lo modestamente, de modo que nem tentarei fazê-lo), não é nenhuma surpresa. Há uma guerra pela frente. [...] E eu, dentre todos os homens, devo vencê-la.” 

O autor, para descrever a guerra da forma que fez, como se estivesse lá, no meio das trincheiras, das baionetas, das metralhas, dos canhões e dos cadáveres mutilados, com tanta veracidade, teve que recorrer a muitas fontes de pesquisa, o que não deve ter sido fácil.

“Só existem dois tipos de homens que desejam a guerra: aqueles que não têm a menor intenção de participar eles mesmos da luta e aqueles que não fazem ideia do que seja uma guerra.” 

O livro se divide em três partes: Menino, Caçador de Vampiros e Presidente. A primeira parte narra a infância do maior presidente da história dos Estados Unidos e sua adolescência até próximo aos seus 22 anos, quando sai da casa de seu pai. Já a segunda parte mostra um Abe mais velho, mais maduro, em busca de vingança e relata também seu envolvimento com a política até a sua indicação no senado. E a terceira parte relata a sua busca incessante pelo fim da escravidão, a presidência, a Guerra Civil, até a sua morte. 

O autor consegue fazer uma mistura incrível do que é real e do que não é, de uma forma envolvente que em certos momentos o leitor chega até a acreditar naquilo que está lendo.

Para dar mais veracidade aos fatos do livro, o autor alega basear-se em um conjunto de diários do próprio presidente, inclui alguns pedaços de matérias dos jornais da época e para auxiliar o leitor o livro possui várias notas de rodapé com explicações, ou às vezes até mesmo comentários do autor.

Não preciso nem dizer que gostei do livro né? Muito bom, eu indico! ;)

PS: Para quem está procurando um livro de vampiros com rios de sangue e mortes & Cia, não vai gostar. O livro é ótimo pra quem gosta da história dos EUA, que é em torno da qual gira a trama e para quem aprecia o clássico, pois os vampiros não brilham no sol ok? (nada contra, sou fã de Twilight).


História:
Capa:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.