Resenha: A Culpa é das Estrelas - John Green

terça-feira, 18 de setembro de 2012



Nome: A Culpa é das Estrelas
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Pág. 288
Onde Comprar: Saraiva






Sinopse: Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.


 



 RESENHA POR THAÍS


" VIVENDO O MELHOR DA NOSSA VIDA HOJE"

Alguns infinitos são maiores que outros, e os infinitos de alguns são bastante limitados como os de Hazel, uma típica adolescente de 16 anos: engraçada,  dona de uma personalidade bastante forte, com idéias fixas e afiadas, assiste à seriados de tv , além de ser uma leitora assídua do livro Uma Aflição Imperial escrito por Van Houten cuja história tem como personagem principal Anna que assim como Hazel, tem câncer ; A diferença de Hazel para as meninas de sua idade é que, a garota é portadora de um câncer terminal na tireóide com metástase nos pulmões, que fora diagnosticado quando tinha 13 anos, e desde então teve dois grandes aliados para se manter viva: a poderosa droga (fictícia) Falanxifor e Felipe, nome dado ao seu tanque de oxigênio, já que seus pulmões estavam comprometidos.

"Você trinca os dentes. Você olha para cima. Você diz a si mesmo que se eles o virem chorando, aquilo vai magoá-los, e você não vai ser nada mais que Uma Tristeza na vida deles. Você não deve se transformar numa mera tristeza, então decide que não vai chorar, e você diz tudo isso pra si mesmo enquanto olha para o teto. Aí engole em seco, mesmo que sua garganta não queira, olha para a pessoa que você ama e sorri."

Devido ao  câncer Hazel teve de deixar a escola, o que fez com que ela se fechasse em seu mundo tendo consigo apenas seus pais, deixando de lado o convívio social e suas amizades, e então, temendo uma possível depressão e querendo fazer com que a vida da filha se tornasse o mais próximo possível de uma vida normal, sua mãe resolve levá-la a um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer na igreja, idéia que apenas após muita insistência da mãe, Hazel acaba aceitando.

" Tentei me convencer de que poderia ser pior, que o mundo não era uma fábrica de realização de desejos , que eu estava vivendo com câncer e não morrendo por causa dele, que eu não deveria deixar que ele me matasse antes da hora."

Ao chegar a reunião do grupo, onde os integrantes compartilham seus medos e seus diagnosticos , Hazel conhece e se encanta à primeira vista por Agustus Waters um rapaz bonito, que teve osteossarcoma um tumor maligno nos ossos, o que fez com que uma de suas pernas fosse amputada e substituida por uma perna mecânica, doença que agora já estava controlada. Então após o encontro, e com a nítida afinidade entre ambos, Agustus convida Hazel para assistir um filme em sua casa, convite que é aceito. Então, apartir do momento em que Gus passa de fato, a fazer parte da vida de Hazel, ele a faz começar a ver a vida de outro modo.

"Enquanto ele lia, me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono : gradativamente e de repente, de uma hora para outra."

No momento em que Hazel apresenta seu livro favorito para Gus, - o objeto chave que faz com que o forte elo criado entre os dois se fortaleça ainda mais - é dado o pontapé incial para uma das mais belas histórias de amor.

" Eu estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, eu estou apaixonado por você"

Algum tempo depois, inconformados com o fato de a história não ter um final, Hazel e Gus decidem ir atrás do autor do livro em busca de respostas, e apesar das dificuldades, conseguem realizar a viagem, que traz grandes reviravoltas para a vida do casal e é a grande  responsável pelo rumo que a história toma.

 "Às vezes, um livro enche você de um estranho fervor religioso, e você se convence de que esse mundo despedaçado só vai se tornar inteiro de novo a menos que, e até que, todos os seres humanos o leiam. E aí tem livros como Uma aflição imperial, do qual você não consegue falar- livros tão especiais e raros e seus que fazer propaganda da sua adoração por eles parece traição."

Fazendo o uso da citação a cima, apenas trocando o nome do livro fictício, por A Culpa é Das Estrelas, pode-se descrever perfeitamente bem o que estou sentindo no momento.
A obra  de John Green com toda a certeza é uma das mais preciosas que já li, pois mesmo tendo envolvido no enredo um assunto tão delicado e extremamente triste, que é o câncer, o autor soube como ninguém fazer com que o livro, que tinha tudo para ser melodramático - tomasse um rumo inesperado. Impossível é definir o exato fator que tornou o livro tão bom, mas envolvendo a escolha perfeita dos personagens, uma pitada de ironia, amor, tristeza, realidade e ficção, John com a intensidade que trouxe em sua obra, marcou com toda a certeza,  a mente e o coração de muitos leitores, afinal um romance que é vivido na corrida contra o tempo da vida de dois adolescentes, que encontraram em meio a doença, e em meio a dor um sentimento tão intenso e único que é o amor, impossível é não adquirir grandes marcas; impossível não se ver perdido(a) em meio a grandes reflexões provocadas no decorrer do livro ; impossível é não ter os mais diversos sentimentos aflorados ; impossível é não rir, chorar e ainda querer mais ! rs

" Meus pensamentos são estrelas que eu não consigo arrumar em constelações"

Demorei dias para finalmente conseguir escrever esta resenha e confesso que perdi as contas de quantas foram as vezes que comecei e apaguei as minhas tentativas de fazê-la ! E para ser bem sincera ainda não estou satisfeita, e peço perdão a vocês pois não consigo encontrar palavras dignas de expressarem o quanto este livro significou para mim, e creio que nem em um milhão de infinitos conseguirei.

E vocês, o que acharam do livro ? (:

Clique aqui e veja mais sobre o livro e sobre o autor. 


História:
        
Capa: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.