Resenha : Garotas de vidro

sábado, 4 de agosto de 2012



A sessão Convidado trás resenhas e matérias feitas pelos parceiros e colaboradores do blog! Cada post será assinado pelo mesmo. 





Nome: Garotas de vidro
Autor: Laurie Halse Anderson
Editora: Novo Conceito
Pág. 272
Onde Comprar: Saraiva



Sinopse Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entra a realidade e mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. Trinta e três vezes.
O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos.
Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir.
Agora, Lia precisa encontra um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles.




RESENHA POR THAÍS

"...Os fatos chegam de mansinho para me apunhalar.Quando ela chega à pior parte... corpo encontrado em um quarto de motel sozinho; Não é legal quando uma garota morre."

"Um corpo encontrado em um quarto de motel, sem qualquer indício que pudesse indicar as razões que à levaram a morte. Trinta e três chamadas não atendidas. 

"Eu sabia como era ser filha de pessoas que não conseguem te enxergar, nem se você estiver na frente deles, pisando nos seus pés"

Lia, filha de pais separados, resolve deixar a casa de sua mãe, Dra Marrigan, uma cardiologista renomada, que por se de dicar muito ao trabalho não dedica a mínima atenção a filha , após receber alta da sua ultima internação, para ir morar com o pai, sua meia irmã Emma, e sua madrasta Jennifer, responsável pelo controle de peso da garota após sair da clínica, onde fora internanda diagnosticada com anorexia,fato que resultou um acidente de carro que envolveu sua melhor amiga, Cassie, oque fez o rumo da história se desviar.

"..Nós esfregamos as mãos e misturamos nosso sangue porque era proibido e perigoso. As estrelas firavam sobre nós e os fogos queimavam. A lua ficou de guarda enquanto as gotas de sangue caiam, sementes descuidadas que chiavam quentes sobre a neve."

" Se você uivar para a Lua e jurar sobre o seu sangue, vai conseguir tudo o que desejar.Mas tenha cuidado com aquilo que deseja.Sempre existe um preço."

" E eu a teria seguido mesmo que ela se jogasse em uma fogueira." Lia sobre Cassie.

Lia e Cassie se tornaram amigas inseparáveis desde pequenas, se conheceram assim que Cassie se tornou vizinha de Lia, brincavam juntas, e certo dia fizeram um juramento, que seriam fortes e salvariam o planeta e que seriam amigas para sempre, juramento que foi selado com sangue e frutinhas venenosas, o que às fez "garotas brilhantes" , pacto que cumpriram fielmente, com direito a roupas iguais, compartilhando todos os momentos, como por exemplo quando Lia presenciou pela primeira vez Cassie vomitando, ou seja, estava dado o início da bulimia. 

Certo tempo depois, durante uma viagem que Lia acompanhou Cassie, sozinhas em um quarto, meio que em tom de brincadeira as amigas fizeram uma aposta, envolvendo um dos elementos do juramento que fizeram anteriormente, sangue, juramento cujo o único objetivo era saber qual das duas conseguiria ser a mais magra. Porém, a amizade até então inseparável é abalada.

"... ela ligou trinta e três vezes. você não entendeu. corpo encontrado em um quarto de motel, sozinho.você a deixou sozinha. deveria deveria deveria ter feito alguma, qualquer coisa. você a matou."

Devido ao distânciamento de ambas , Lia não tendeu o celular aquela noite, as ligações foram a ultima coisa que Cassie fizera. Nada adiantaria, Cassie estava morta agora. 

"Não me lembro mais de como é comer sem planejar tudo, anotando as calorias e o teor de gordura e medindo meus quadris e minhas coxas para ver se mereço e geralmente decidindo que não, que não mereço, e então mordendo a língua até sangrar e fechar minha boca com arame e mentiras e desculpas ..."

Sem suportar a tristeza, e o peso da culpa que a morte de Cassie trouxera, Lia inicia uma batalha interna, racionando ao máximo as calorias, tendo como aliadas as mentiras e as desculpas, usadas com todos que queriam vê-la curada.

"- Você não está morta, mas também não está viva. Você é uma garota gelada , Lia-Lia, presa entre dois mundos. Você é um fantasma com um coração que bate.Logo você vai cruzar a fronteira e ficar comigo. Estou tão empolgada.Tenho tanta saudade."

Após ir ao velório de Cassie, Lia passa a ver o fantasma de sua melhor amiga, algo que acaba se tornando algo extremamente perturbador e é o pontapé para as reviravoltas.

Estaria Lia realmente disposta a passar para o outro lado dos dois mundos para ficar ao lado de sua melhor amiga ? Seria esse o real fim da garota brilhante que em pouco tempo se tornou uma garota gelada, ou o desfecho desta história tomará outro rumo ? 

"Quando você está viva, as pessoas podem te machucar.É mais fácil engatinhar até uma jaula de ossos, ou uma montanha de neve e confusão. É mais fácil trancar todo mundo para fora"

O livro aborda um tema cada vez mais frequênte na sociedade, os transtornos alimentares, muitas vezes ocultado ou considerado irrelevante, o que chega a ser vergonhoso pois, índices comprovam que os trantornos alimentares são responsáveis por grande parte das mortes no mundo inteiro, uma vez que se trata de algo com um fundo psíquico, diferente do que muitos pensam. 

A autora atingiu o ápice dos pontos que eu considero essênciais, com a narração em primeira pessoa, narração que fez com que os leitores se sentissem parte do que se sente uma pessoa doente, do que é ter a mente doentia , e não exercer controle sobre seus próprios atos , sobre o seu próprio corpo. Além da narração, algo crucial foram as partes sublinhadas que expressavam os sentimentos da personagem saudável, que demonstravam o quão real ela é, e o quanto está dominada por sua doença, evidenciado até mesmo pelo mundo metafórico em que a personagem criou para si mesma, ressaltado em muitas partes do livro.

Laurie Halse Anderson soube lidar com precisão com um tema considerado "forte", colocando as palavras certas em cada linha do livro, tornando um material extremamente precioso, que transparece o quanto a autora trabalhou para que a história trouxesse situações reais, e fatos que vão muito além do que nós enxergamos, algo que com toda a certeza mudará muitos conceitos daqui pra frente. Sem por fim é claro, parabenizar a editora pelo trabalho maravilhoso feito na capa, oque torna a obra ainda mais, se é possível, incrível e indispensável.

Depois de regar de elogios, não preciso dizer que recomendo né ? :)


História:
Capa:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.