Resenha: Contato Visual - Cammie McGovern

segunda-feira, 18 de julho de 2011


A sessão Convidado trás resenhas e matérias feitas pelos parceiros e colaboradores do blog! Cada post será assinado pelo mesmo.
Não deixe de ler as outras postagens da coluna. Clique aqui!






Nome: Contato Visual 
Autor: Cammie McGovern
Editora: Novo Conceito
Pág. 312
Onde Comprar: Saraiva


Sinopse: As crianças brincam no playground de Woodside Elementary School, dois alunos, uma garotinha e um garoto, desaparecem, sendo vistos pela última vez atravessando o campo de futebol em direção ao bosque atrás da escola. As horas passam e então apenas um deles, Adam, um garoto de nove anos com autismo, é encontrado vivo, a única testemunha de um assassinato incompreensível. Verbal apenas nos melhores dias, Adam recua em seu mundo silencioso que Cara, sua mãe, conhece muito bem. Com a comunidade em choque e seu filho incapaz de ajudar na investigação policial, Cara tenta decifrar os enigmáticos acontecimentos. Um romance de suspense psicológico sobre um crime que golpeia o centro de uma comunidade pequena, a comovente trama de Cammie McGovern é, sobretudo, uma história poderosa sobre a delicada e complexa ligação entre uma mãe e seu filho.





RESENHA FEITA POR KAREN

Contato Visual nos tras um suspense em que um menino autista de nove anos se torna a unica testemunha de um crime envolvendo uma garotinha que foi encontrada morta em uma floresta aos fundos do colegio onde estudava. e suas dificuldades em se comunicar com as pessoas. E é nesse ponto em que está o diferencial do livro, com muitos dos personagens relevantes sendo crianças ou jovens com problemas comportamentais e atrasos de desenvolvimento. Em muitos momentos, a narrativa é descrita do ponto de vista deles, mostrando a maneira como eles pensam.

Adam, o garoto que presenciou o crime, é um personagem complexo, complicado e fascinante: tem uma incrível capacidade auditiva, mas uma grande dificuldade com as palavras. O livro também retrata um pouco o bullying, chegando a ser chocante o quanto crianças conseguem ser cruéis com outras crianças.

A narrativa inicial é um pouco parada, mas da metade para frente entra em um ritmo melhor. 
A parte mais interessante na minha opinião, fica mais por conta as dificuldades diarias enfrentadas pelos autistas e sua familia do que o crime em si. Por exemplo, durante anos sua mãe não entendeu porque quando iam a praia Adam ficava fascinado com a areia escorregando por seus dedos, até que um oftalmologista lhe disse que Adam consegue enxergar melhor do que a maioria das pessoas, os autistas conseguem ver cada grão de areia em movimento.


História:
Capa:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário

Por Dentro


© Fundo Falso - 2016. Todos os direitos reservados | não responsivo, melhor visualizado no Google Chrome.
Design e programação por Andréa Bistafa | Ilustração original de Marciano Palácio | Tema base: Blogger | Versão 4.0 | Blog no ar desde 11.01.2011.